Início » Brasil » Nova mina da Vale gera polêmica na Amazônia
Pará

Nova mina da Vale gera polêmica na Amazônia

Ativistas dizem que a expansão do Complexo de Carajás da Vale, prevista para o ano que vem, pode extinguir um raro ecossistema. Empresa nega

Nova mina da Vale gera polêmica na Amazônia
Orçado em 17 milhões, o Projeto S11D deve entrar em operação já no ano que vem (Reprodução/Internet)

A gigante mineradora Vale está abrindo uma grande mina de exploração de minério de ferro no município de Canaã dos Carajás, Pará, região que compõe a Amazônia Brasileira. Batizada de Projeto S11D, a mina faz parte da expansão do Complexo de Operação de Carajás da Vale.

Orçada em 17 milhões, a mina deve entrar em operação já no ano que vem e, segundo a Vale, em 2018 estará produzindo anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de minério de ferro.

Em sua página na internet, a Vale garante que o projeto é sustentável e que foi desenvolvido de forma a preservar o meio ambiente local. Porém, ativistas alertam que o ambicioso projeto pode destruir um raro ecossistema de savana metalófila, localizado em torno de dois lagos que ficam no local onde a mina será aberta. Esse mesmo alerta foi dado em 2013, em um estudo feito pela Plataforma Brasileira de Direitos Humanos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (DhESCA Brasil ), da Unesco.

“A Vale quer explorar tudo. Agora, a preservação dessa área depende dos órgãos de proteção de meio ambiente do governo”, diz Frederico Martins, analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), órgão vinculado ao  Ministério do Meio Ambiente.

Até o momento, foi negociada uma área de proteção de 493 mil metros, mas ambientalistas temem que isso não seja suficiente. Além disso, a Vale está negociando com a própria ICMBio a redução dessa área. Martins, no entanto, garante que qualquer proposta de redução deverá manter a preservação do ecossistema dos lagos.

O diretor de projetos ferrosos que está à frente do projeto S11D, Jamil Sebe, rebate as acusações de que a mina vai extinguir ecossistemas locais. “Eu discordo totalmente quando afirmam que não se pode unir desenvolvimento e sustentabilidade”. Sebe diz que o projeto utilizará técnicas inovadoras de exploração importadas do Canadá que reduzirão ao máximo o impacto ambiental da exploração. “Este é o ano em que colocaremos tudo isso em prática”, diz o diretor.

Fontes:
Washington Post-Another huge and open iron mine is carved out of Brazil’s rain forest

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *