Início » Brasil » Número de refugiados no Brasil quase dobrou entre 2011 e 2015
Ministério da Justiça

Número de refugiados no Brasil quase dobrou entre 2011 e 2015

Ministério da Justiça afirma, no entanto, que número de refugiados no país ainda é muito pequeno em termos absolutos

Número de refugiados no Brasil quase dobrou entre 2011 e 2015
Nesta quarta, 19, comemorou-se o Dia Mundial de Ação Humanitária (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Dados divulgados nesta quarta-feira, 19, pelo Ministério da Justiça revelaram que o número de refugiados no país aumentou de 4.218 em 2011 para 8.400 até agosto deste ano.

Leia também: Em três anos, número de refugiados no Rio cresceu 300%
Leia também: Governo abre as fronteiras, mas cruza os braços para os refugiados sírios

Ainda de acordo com o ministério, a maioria dos refugiados (2.077) é proveniente da Síria, país que enfrenta uma guerra civil desde 2011. Depois aparecem os angolanos (1.480), colombianos (1.093), congoleses (844) e libaneses (389).

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o secretário nacional de Justiça do Ministério da Justiça, Beto Vasconcelos, afirmou que “o mundo bateu recorde em número de deslocamentos forçados e o Brasil que é a sétima economia do mundo, um país aberto e solidário, transformou-se em grande destino para refugiados”.

Vasconcelos ressalta, entretanto, que o número de refugiados no país ainda é muito pequeno em termos absolutos. As principais motivações para pedido de refúgio no Brasil são violação de direitos humanos, perseguições políticas, reunião familiar e perseguição religiosa.

De acordo com a ONU, há atualmente 19,5 milhões de refugiados no mundo.

Diante do aumento do número de pedidos de refúgio no país, o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare) do Ministério da Justiça lançou uma campanha contra o preconceito aos estrangeiros.

As solicitações de refúgio em julgamento no país chegam a 12.668. Para dar conta da demanda, a atendimento do Conare será descentralizado. Serão abertos postos de atendimento no Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Número de refugiados no Brasil quase dobra em quatro anos

2 Opiniões

  1. Chauke Stephan Filho disse:

    Em Cuiabá a televisão mostra haitianos sem comida e sem emprego e pede à população para doar alimentos aos imigrantes do PT. Tudo isso era previsível. A situação foi adrede criada para provocar desconforto social e insegurança pela forçada convivência com os “visitantes” indesejáveis. O Brasil não traz mão de obra do Haiti, senão antes bocas famintas a alimentar com o pouco que tem o nosso já pobre povo. Um absurdo que esquerdistas politicamente corretos vêem

  2. Chauke Stephan Filho disse:

    Eu tenho medo. O Ministério da Justiça pode destruir o Brasil pela imigração. Não há salvação politicamente correta. Politicamente correta seria a nossa danação. Não há o que esperar desse governo, senão o pior. E o pior vem da África e do Haiti. Só o Altíssimo pode nos salvar da raça maldita dos filhos de Cam. Oh! Senhor, tende piedade de nós.

    Pai nosso que estais no Céu, / santificado seja o Vosso Nome, / venha a nós o Vosso reino, / seja feita a Vossa vontade, / assim na terra como no Céu. / O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, / assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, / e não nos deixeis cair em tentação, / mas livrai-nos do mal. Amém.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *