Início » Brasil » O aumento dos casos de feminicídio no Brasil
VIOLÊNCIA

O aumento dos casos de feminicídio no Brasil

A cada dez casos de feminicídio na América Latina, quatro ocorreram no país

O aumento dos casos de feminicídio no Brasil
Neste ano, pelo menos 126 mulheres já foram mortas no Brasil (Fonte: Reprodução/Agência PT/Divulgação)

Um levantamento da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), vinculada à ONU, revelou que a cada dez feminicídios cometidos em 23 países da América Latina e Caribe em 2017, quatro ocorreram no Brasil.

Pelo menos 2.975 mulheres foram assassinadas na região em 2017, sendo 1.133 no Brasil. O aumento dos casos de feminicídio (assassinato de mulheres em função de sua condição de gênero) no país preocupa governo e organizações civis.

O conceito de feminicídio se define pelo fato de uma mulher ser morta por sua condição de gênero. Isso significa casos de estupro seguido de morte ou quando a mulher é assassinada pelo companheiro, por exemplo. Tais casos diferem da violência em geral, que atinge homens e mulheres, – como latrocínio – porque há em seu contexto a questão do gênero.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) ressaltou que neste ano pelo menos 126 mulheres já foram mortas no Brasil. Há também registros de 67 tentativas de feminicídio no país desde o início de janeiro.

De acordo com a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, a adoção de políticas de proteção e defesa dos direitos da mulher está entre as prioridades da pasta. “Não pouparemos esforços no enfrentamento da discriminação e da violência contra as mulheres, sobretudo o feminicídio e o assédio sexual”, ressaltou a ministra durante uma sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

 

Fontes:
EBC - Casos de feminicídio põem em alerta governo e organizações civis

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *