Início » Brasil » ‘O Cruzeiro’, a revista que mudou a mídia nacional
NESTA DATA

‘O Cruzeiro’, a revista que mudou a mídia nacional

No dia 10 de novembro de 1928, a primeira edição da revista semanal ilustrada 'O Cruzeiro' é publicada

‘O Cruzeiro’, a revista que mudou a mídia nacional
A revista trouxe inovações gráficas e editoriais para a imprensa brasileira (Foto: Wikipedia)

A revista “O Cruzeiro” foi criada em um contexto histórico em que surgiam os primeiros conglomerados de imprensa e o jornalismo tinha caráter sensacionalista. Em 10 de novembro de 1928 foi publicado o primeiro número da revista, que trouxe inovações gráficas e editoriais para a imprensa brasileira, como a indicação do tempo que seria gasto pelo leitor para a leitura de cada texto.

Pertencente aos Diários Associados, grupo de Assis Chateaubriand, a revista era de publicação semanal, a primeira a abranger todo o território nacional, e possuía repórteres em todo país e correspondentes internacionais. Eram inúmeros os assuntos abordados pelo veículo: cinema, esportes e saúde, charges, política, culinária, moda, crônicas, coluna social.

“O Cruzeiro” misturava realidade e ficção e abrigava os melhores jornalistas do país. Uma dupla de sucesso que se formou na revista foi David Nasser, o repórter mais conhecido dos anos 1950, e o fotógrafo francês Jean Manzon. Juntos arranjavam, produziam e ilustravam matérias impactantes.

Em outubro de 1943 a revista começou a publicar as histórias do Amigo da Onça, criadas pelo cartunista Péricles de Andrade Maranhão. O personagem, que se transformaria em um dos mais populares do país, fazia críticas a muitas situações como o casamento, o exército e a hipocrisia social. A seção Pif-Paf esteve por mais de dez anos na revista “O Cruzeiro”, assinada por Millôr Fernandes como Vão Gôgo. Em 1954, a matéria sobre o suicídio de Getúlio Vargas levou a revista a atingir a tiragem de 720.000 exemplares.

Com o regime militar e a ascensão de outros conglomerados, como as Organizações Globo – os Diários Associados começaram a perder seu prestígio. O desuso de suas fórmulas e o surgimento de novas publicações como Manchete e Fatos & Fotos também contribuíram para o fim da revista em julho de 1975. A última edição trouxe na capa o jogador Pelé, vestido de Tio Sam.

Fontes:
Rádio em revista-Revista O Cruzeiro

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

7 Opiniões

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Eu era criança e minha mãe só no final do mês compra a revista “O Cruziero” só para ver e ler o amigo da Onça. Também gostava de David Nasser e Millor Fernandes.

  2. Sergio Antonio de Paula Costa disse:

    À Murjaci
    Poderia ser mais específica dizendo quando realmente aconteceu esse desastre ? Você dizer que foi “possivelmente” entre os anos de 1966 e 1967 fica muito difícil para te ajudar.
    Segue meu Email para contato caso haja interesse.
    spcostaster@gmail.com
    Abraços
    Sergio

  3. murjaci silva disse:

    Eu sou a murjaci, e solicitei fotos e relação dos sobreviventes no avião catalina ocorrido en Rondonia, entre guajara miri e forte principe da beira, até o momento não obtive resposta, no aguardo de vossas ateções, muito obrigada por enquanto.

  4. vanessa disse:

    gostaria de ver uma foto de uma detenta tirada entre 1948 a 1950 pois essa detenta seria minha pois decobri isso hoje e gostaria de ver como ela era + ñ estou encontrando nada na epoca , na foto ela esta passando roupa no presidio feminino

  5. nair lira bessa disse:

    gostaria de encontrar na revista o cruzeiro depois dos anos 50 uma reportagem sobre o navio pirapama e o baia que naufragaran no recife e tenmho parente que foi salvo.favor deixar recado no orqut.

  6. murjaci disse:

    Sofri um acidente em Rondonia entre Guajara mirim e Forte Principe da Beira, em um avião da FAB com nome de catalina mais ou menos em 1966 ou 1967 era criança nessa epoca por isso gostaria de ver a reportagem e saber se tem a listas dos passageiros

  7. MAURO POLITI disse:

    GOSTARIA QUE VOCÊ PUDESSE ME AJUDAR A ENCONTRAR INFORMAÇÕES, FOTOS, ARQUIVOS DE UMA CANDITADA ESPECÍFICA A MISS SÃO PAULO EM 1974, REPRESENTAVA A CIDADE DE GUARIBA -SP, COM NOME DE MARIA INES POLITI, SÓ AGORA TIVEMOS CORAGEM DE REVIVER O PASSADO, POIS POR INFELICIDADE DO DESTINO, ELA VEIO À FALECER NO ANO SEGUINTE EM UM ACIDENTE AUTOMOBILISTICO EM 1975.

    SEM MAIS AGRADEÇO ANTECIPADAMENTE

    MAURO POLITI
    FONE CONTATO 16-3237-4530

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *