Início » Brasil » O governo foi reeleito com uma margem apertada
Segundo turno

O governo foi reeleito com uma margem apertada

Não esperem notícias positivas na área econômica

O governo foi reeleito com uma margem apertada
O novo governo começa com um cenário muito difícil. A oposição sai maior desta eleição (Reprodução/Internet)

O TSE divulgou há pouco o resultado e o governo ganhou a eleição. Isso indica que a presidenta Dilma ganhou mais um mandato e terá ela própria a chance de corrigir os erros que fez ao longo do seu primeiro mandato.

Desejo sorte a presidente e seu partido, mas como tenho escrito neste blog desde 2010, não tenho confiança que o governo da presidenta Dilma conseguirá resolver os problemas do Brasil com a manutenção da mesma política econômica.

O governo atual começa com uma margem “zero” de espaço fiscal e com uma trajetória de crescimento da despesa acima da receita e, assim, com uma tendência de piora fiscal. Adicionalmente, o governo terá que anunciar nos próximos dias que não cumprirá a meta de primário para este ano. Não esperem noticias positivas na área econômica.

A pressão do mercado financeiro será brutal por uma maior clareza em relação à política econômica do governo, que ao longo da campanha sempre destacou que não havia necessidade de ajustes da sua política. Se continuar com este discurso, isso significará juros mais altos, dólar mais alto e queda da bolsa e crescimento pífio. Claro que o governo pode mudar esse jogo, mas acho difícil.

O meu cenário econômico é que a presidenta vai dobrar a sua aposta na política econômica e isso exigirá aumento de carga tributária. Aumentarão a CIDE e IPI até o final do ano e tentarão recriar a CPMF. Há ainda uma crise política já contratada com as investigações da Petrobras e os desdobramentos disso no Congresso Nacional, em 2015.

Em relação aos bancos públicos, se o governo não diminuir os subsídios com o aumento da TJLP e empréstimos para bancos públicos, continuaremos com o aumento da divida publica bruta e liquida, o que exigirá um superávit primário ainda maior. Em relação à despesa, o governo não terá como reduzir a despesa pública no próximo ano, a não ser que corte o investimento público, o que não é desejável.

Em resumo, o novo governo começa com um cenário muito difícil. Não estou no grupo de otimistas. Um fato positivo é que o governo terá uma oposição muito mais organizada no Congresso Nacional e, especialmente, no Senado Federal. No meu caso, pretendo continuar com o blog de forma muito mais ativa.

Grande abraço a todos e bola para frente. Aécio Neves e a oposição saem maior desta eleição. Nossas ideias continuam e temos que procurar nos expressar melhor com a população e mostrar um projeto alternativo. Isso não será difícil porque, na minha opinião, o governo continuará a insistir nos mesmos erros e temo que não conseguirá satisfazer a demanda dos seus eleitores que requer aumento dos gastos. Mas se a economia não voltar a crescer, não há como aumentar a despesa a não ser que o próximo governo já comece aumentando a carga tributária, que diminuirá ainda mais nossa competitividade. Estou ansioso para acompanhar o próximo governo e contribuir no que puder para o debate.

Parabéns a presidenta Dilma. Para aqueles que votaram no senador Aécio Neves, não fiquem tristes. Ele saiu muito maior do que entrou nesta eleição, será um grande líder da oposição e o nosso grupo econômico permanecerá unido e muito mais ativo.

*Mansueto Almeida é economista do IPEA e titular do Blog do Mansueto

Fontes:
Blog do Mansueto - Governo foi reeleito com margem apertada

4 Opiniões

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    Lucia disse: ” O pior de tudo é saber que 80 milhões de eleitores não votaram nela e ainda assim vamos ter que engolir essa porcaria. E mais triste ainda é não poder fazer nada” — eu não concordo, Lucia. Os 80 milhões de eleitores que preferiam Aécio Neves — e eu me incluo entre eles — podem sim fazer muita coisa! Primeiro, é cobrar, e cobrar pesado!, tanto do próximo governo quanto da oposição, o respeito à coisa pública! Os políticos fazem o que fazem no governo porque o povo é omisso! É o que já falava Bertold Brecht sobre o tal ‘analfabeto político’!

  2. Marluizo Pires Cruz disse:

    Desconstituir os méritos dos outros parece não ser democrático. Porquanto o melhor é reconhecer à vitória do oponente em revisando a derrota se preparar para enfrentar os próximos embates com maiores chances de vitória, por entender que a escolha da maioria dos eleitores representa a experiência de sabedoria do povo. Porquanto parece não ser democrático doutrinar, mas bastante democrático disseminar conhecimento e reconhecimento das liberdades de escolha.

  3. rosane disse:

    Como vc é pessimista!
    do jeito que vc fala até parece que se o Aécio vencesse ele seria o salvador!
    Cara acorde! O País está assim ,mas não foi nestes últimos anos que caiu.Me diga quando esteve melhor? Em todos os sentidos? Vc defende tando o Cínico do Aécio e não vê que fez tantas coisas erradas ,já deu uma olhada como anda a educação no estado que ele governava?Porque será que não foi bem votado?
    Não acha que alguma coisa de errado está acontecendo. Não conte muito com esse percentual que ele levou,porque mais de 50% dos eleitores foram iludidos por esses que se acham burgueses do poder.
    o melhor que tem a fazer é ajudar a melhorar,ver as coisas boas,divulgar o que é bom e para de ser …

  4. Lucia disse:

    Eu estou muito triste. O brasil morreu ontem. A ladroeira, a falta de caráter, de moral, de ética, a incompetência, a mentira, o desdém, a hipocrisia e o ideal socialista é que foram os vencedores dessa eleição. Ontem esse monte de lixo foi sacramentado como o “ideal brasileiro”. O pior de tudo é saber que 80 milhões de eleitores não votaram nela e ainda assim vamos ter que engolir essa porcaria. E mais triste ainda é não poder fazer nada.
    É muito mais difícil lutar contra a ignorância e a desinformação do povo do que contra um partido corrupto.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *