País

O Instituto Padre Severino

fonte | A A A

O Instituto Padre Severino (IPS), localizado na Ilha do Governador, na Praça do Avião, foi criado em 1954 com o objetivo de ser uma unidade de atendimento direto aos adolescentes do sexo masculino aos quais são atribuídas práticas infracionais. Esses menores são encaminhados pela Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) e pelos Juizados da Infância e Juventude (JIJ).

A idéia do instituto é servir de triagem até que os adolescentes recebam uma posição da audiência com o juiz. Pela lei, o prazo máximo estipulado para a permanência dos menores infratores é de 45 dias. Contudo, esse período nem sempre é respeitado.

Outro fator que foge das metas estabelecidas desde o momento em que o instituto foi inaugurado é o número de adolescentes no local, que costuma ser superior ao que o local foi programado para receber.

Além disso, os meninos que lá vivem estão sujeitos às mais precárias condições de vida, já reportadas por diversos veículos e mais recentemente pelo desembargador Siro Darlan em um debate sobre a maioridade penal. Paredes caindo aos pedaços, mau-cheiro absoluto, goteiras e vazamentos por todo lado, ausência total de condições mínimas de higiene – quase nenhum dos meninos tem escova de dentes, não há banheiros, mas buracos no chão e esgoto espalhado, ratazanas e baratas invadem os compartimentos gradeados idênticos a celas em que os meninos se amontoam; não há cozinha para a produção de alimentos: são servidas quentinhas que os jovens são obrigados a consumir em apenas cinco minutos; garotos machucados e engessados, um com uma bala alojada no corpo, outro com coceiras pelo corpo aguardam a melhora de suas mazelas por si só, já que não há atendimento médico, sentados em construções que não se pode nem mesmo chamar de camas: não há colchões na maioria, e os que ainda restam mais parecem cartolinas de papel, de tão finos, e ainda por cima cheios de buracos. Não há, nem mesmo, camas para todos. Em uma cela onde deveria haver 18 meninos, havia 28 quando Darlan esteve por lá. Como se não fosse suficiente, os meninos que habitam o local reclamam de violência e tortura por parte dos monitores que deveriam tomar conta deles e ajudá-los. Os jovens ali internos não fazem atividade alguma. Uma oficina criada para que se ocupassem e aprendessem algo está parada há três anos, e uma piscina anexa ao local está em ruínas.

De volta ao topo comentários: (102)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade

  1. Velany disse:

    Como Faço Para Visitar ?

  2. Brenda da Silva Amorim disse:

    Gostaria de Saber Como faco para ir visitar Meu namorado que esta ai ?
    presciso Fazer Carteirinha ? poderia me informa aonde faco e quais documentos