Início » Brasil » O que é a Ursal?
ECOS DO DEBATE

O que é a Ursal?

Confira a origem da sigla que ganhou notoriedade durante o debate presidencial e gerou uma onda de piadas na internet

O que é a Ursal?
Sigla veio à tona em um questionamento de Cabo Daciolo a Ciro Gomes (Foto: Youtube)

Os resultados do primeiro debate entre os candidatos à presidência da República, ocorrido na última quinta-feira, 9, ainda ecoam nas redes sociais.

Ao longo de três horas de debate, os presidenciáveis puderam expor suas propostas e discutir os problemas a serem enfrentados pelo próximo governo. As mais sóbrias atuações ficaram ao encargo de Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL) e Henrique Meirelles (MDB), este último, porém, com termos demasiadamente técnicos para a ocasião. Tais candidatos foram responsáveis por apresentar os argumentos mais sólidos e fiéis as suas respectivas agendas e propostas de governo.

No entanto, uma figura captou a maior atenção, não pelas propostas em si, mas pela postura: Cabo Daciolo, presidenciável pelo partido Patriota. Ex-bombeiro, Daciolo ganhou notoriedade em 2011, quando liderou a greve dos Bombeiros no Rio de Janeiro – o que rendeu a ele nove dias de detenção por encabeçar o movimento.

Filiado ao Psol em 2014, Daciolo expulso do partido em 2015, após apresentar um controverso plano que visava alterar o primeiro parágrafo da Constituição, que determina que “todo poder emana do povo” para “todo poder emana de Deus”. Posteriormente, passou pelo PTdoB e pelo Avante até chegar a sua legenda atual em 2016.

Com fala eloquente, agressiva e ignorando o bom funcionamento do microfone, Daciolo chamou atenção por gritar e esbravejar de tal forma que fez o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), normalmente responsável por protagonizar as polêmicas, parecer moderado.

O auge de sua atuação foi a alusão à chamada Ursal, uma organização fictícia cuja sigla significa União das Repúblicas Socialistas da América Latina. A sigla veio à tona em um questionamento de Daciolo ao presidenciável Ciro Gomes (PDT) a ser conferido no vídeo abaixo.

Mas, afinal, o que é a Ursal?

A sigla Ursal veio à tona pela primeira vez em um artigo publicado em novembro de 2001, publicado pela socióloga Maria Lúcia Victor Barbosa. Em tom jocoso, ela cita um discurso de Lula, feito naquele ano, em Havana, durante um encontro de líderes da esquerda, onde ele alertava que a criação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca) “seria o fim da integração latino-americana”. “Mas qual seria, me pergunto, essa tal integração no modelo Castro-Chávez-Lula? Quem sabe, a criação da União das Republiquetas Socialistas da América Latina (URSAL)?”, questiona a socióloga.

O artigo foi publicado no site do filósofo Olavo de Carvalho, que, posteriormente, tornou a citar a sigla em um artigo intitulado “Os inventores do mundo futuro“, publicado em maio de 2006. Dentre outras coisas, o texto do filósofo acusa o Council of Foreign Relations – entidade americana destinada a análises de questões internacionais – de tramar com o Grupo Bilderberg – uma conferência anual de representantes dos setores de finanças, indústria e comunicação – para abolir as fronteiras entre Canadá, México e Estados Unidos, como parte de uma agenda globalista, que tem como objetivo “a implantação de um governo mundial e inaugurar uma nova civilização planetária”. Segundo o artigo, este plano teria o apoio financeiro de corporações como a Rockefeller, Ford, Chevron, Chrysler, General Motors, General Electric, AT&T Foundation e o Open Society Institute, de George Soros.

No tocante à América Latina, o plano globalista, segundo Olavo de Carvalho, se daria por meio “da implantação da URSAL, União das Repúblicas Socialistas da América Latina”, que seria, segundo o autor, uma criação do Foro de São Paulo.

Anos após a publicação do artigo, a sigla Ursal apareceu novamente durante as eleições de 2014, em um site de procedência duvidosa chamado dossieursal.com. Também destinado a teorias da conspiração sem fundamentos, o site, entre outras coisas, acusa a criação da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) de ser o primeiro passo na “preparação da América Latina para sua total integração e formação da URSAL”.

Chacotas online

O devaneio de citar uma teoria da conspiração, como a Ursal, em pleno debate político acabou virando alvo de piada tanto por parte dos eleitores, como por Ciro Gomes, que de fato não foi fundador do Foro de São Paulo e em sua resposta a Daciolo enalteceu a democracia, mas ressaltou que “ela tem custos”, em uma referência à candidatura de Daciolo.

Nas redes sociais, os eleitores também não deixaram por menos e uma onda de memes referentes à Ursal tomou a Internet, se tornando o assunto mais comentado nos dias que se seguiram ao debate.

 

Piadas à parte, o episódio protagonizado por Daciolo sinaliza a influência de teorias da conspiração, replicadas por setores mais críticos tanto da esquerda quanto da direita, no pleito deste ano, fortemente marcado por alertas contra o avanço do fascismo e do comunismo, duas doutrinas que uma pesquisa aos livros de história mostra que estão longe de ser uma ameaça ao atual cenário político brasileiro.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. carlos alberto martins disse:

    o SR Daciolo,está mais para palhaço de circo de baixa categoria do que para cargos de alta responsabilidade administrativa.é dificil acreditar que ele conseguiu o cargo que tem na vida pública,mais considerando-se que já tivémos até o rinoceronte CACARÉCO eleito governador,do Rio de Janeiro,TIRIRICA e,tantos outros inbecis no governo, fico até com receio que o cabo seja eleito;se para desgraça da nação isso acontecer,juro que faço as malas e caio fóra do sólo patrio.

  2. Airton Leal disse:

    “fascismo e do comunismo, duas doutrinas que uma pesquisa aos livros de história mostra que estão longe de ser uma ameaça ao atual cenário político brasileiro.”

    Por esta parte final do artigo pode-se perceber o nível de acurácia do mesmo! Conforme explica há décadas, incansavelmente, Olavo de Carvalho alerta a respeito dos perigos dessa agenda do comunismo na América Latina e Caribe. No Brasil pode-se já a algum tempo presenciar e comprovar alguns dos “meios” utilizados planejadamente para a implantação da mesma como: Ideologia de gênero, promoção da subcultura em detrimento da cultura real, desarmamento da população, diminuição do poder das autoridades (polícia, família, religião), combate aos valores morais, promoção da pornografia, promoção do “gayzismo”, etc, etc…com isso constata-se quão avançada está essa agenda. Então, das duas uma, ou o artigo carece de verdade ou é mais uma expressão alienante dos partidários “cumpanheros”!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *