Início » Brasil » O que fazer com a superoferta de hotéis após a Copa?
Mercado de turismo

O que fazer com a superoferta de hotéis após a Copa?

Incentivo proveniente de prefeituras e também do BNDES pode ter sido ousado demais

O que fazer com a superoferta de hotéis após a Copa?
Oferta hoteleira deve aumentar significativamente em algumas capitais (Fonte: Reprodução/Divulgação)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A corrida na construção de hotéis em várias capitais brasileiras visando a Copa do Mundo de 2014 pode acabar em uma superoferta de unidades após o megaevento.

O incentivo proveniente de prefeituras e também do BNDES pode ter sido ousado demais. Especialistas acreditam que as unidades que serão concluídas até o próximo ano correm o risco de ficar sem hóspedes após a Copa.

Ainda de acordo com especialistas no setor de turismo, são poucas as cidades que precisam realmente de uma grande quantidade de novos hotéis.

‘Lei da Copa’

Em Belo Horizonte, por exemplo, a Lei 9.952, de 2010, conhecida como “Lei da Copa”, concedeu às incorporadoras o direito de duplicar a área construída em seus terrenos se eles fossem destinados à construção de hotéis, o que resultou em uma explosão da oferta hoteleira.

A grande oferta, no entanto, vai reduzir a atual taxa de ocupação na capital mineira de 69% para preocupantes 48%.

Já no caso do Rio de Janeiro o mercado deve seguir aquecido. A cidade vai ganhar mais 5,7 mil quartos de hotéis até 2015 sem que isso afete a taxa de ocupação de maneira significativa. Isso porque, além de sediar a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, o Rio é um destino turístico conhecido em todo o mundo.

Fontes:
Estadão - Mercado de turismo se prepara para superoferta de hotéis após a Copa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. PENSADOR disse:

    A SUPEROFERTA PODE REDUZIR PREÇOS, ÓBVIAMENTE.
    A redução de preços, por seu turno, pode normalizar as relações entre turista e hoteleiros já que o Brasil, hoje, é um dos destinos mais caros do mundo. No entanto, com a expansão da petroquímica no RJ, os preços até das pequenas pousadas tornou-se proibitivo. COMPAREI UMA COTAÇÃO DE UM HOTEL 5 ESTRELAS EM AMSTERDÃ NO MES DE JULHO COM UM HOTEL 3 ESTRELAS NO CENTRO DE nITERÓI E O PREÇO DAQUI BATEU OS DE LÁ.
    Se o preço das hospedagens cair, o número de hóspedes tende a aumentar.
    BELO HORIZONTE DEVE ESTAR COM 69% DE OCUPAÇÃO PELOS SEUS PREÇOS ABUSIVOS.
    Seus hotéis 3 estrelas tem preço práticamente igual a um cinco estrelas na Europa na mesma data, julho de 2013..
    Confiram nos sites de viagens..
    Talvez tenham 69% de ocupação devido também à subfaturamento de suas hospedagens. É comum não darem notas fiscais, a não ser quando exigidas.

  2. Áureo Ramos de Souza disse:

    Eu já vinha fazendo esta pergunta, e aqui no Recife não vai dá outra e o bom seria que depois de tudo feito o governo recebesse um grande CALOTE das empreiteira. A Arena Pernambuco fica distante, fica na cidade de São Lourenço da Mata terra do Dep. Federal Evangélico Marcos Antonio, cidade só no nome não tem um prédio de 3 andares e fica em local de de difícil acesso e o pobre do Nautico caiu nessa de trocar o Estádio dos Aflitos centro do Recife por esta tal Arena que para chegar lá só pode ser de metrô e um ônibus lotado, só isso.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *