Início » Brasil » OMC abre processo contra a política de redução de IPI do Brasil
Disputa histórica

OMC abre processo contra a política de redução de IPI do Brasil

Ação foi aberta a pedido da Europa, que acusa o país de violar as leis de comércio internacionais. É maior disputa comercial já enfrentada pelo Brasil nos últimos 20 anos

OMC abre processo contra a política de redução de IPI do Brasil
Se o Brasil perder a disputa, terá de suspender sua política de redução de IPI (Reprodução/Internet)

A Organização Mundial do Comércio (OMC) aprovou nesta quarta-feira, 17, a abertura da maior investigação comercial já enfrentada pelo Brasil nos últimos 20 anos.

Leia mais: União Europeia aciona OMC contra incentivos industriais brasileiros

O processo foi aberto a pedido da União Europeia (UE), que acusa o país de violar as leis internacionais de comércio com sua política de incentivos fiscais, especialmente no setor de automóveis e de tecnologia.

Segundo a UE, as medidas do governo brasileiro “são discriminatórias e têm como objetivo promover uma substituição de importação”. A UE também acusa o Brasil de dar uma “vantagem injusta aos produtores nacionais”.

Se o Brasil perder a disputa, terá de suspender sua política de redução de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em vários setores.

Os países europeus já conseguiram mobilizar a comunidade internacional para aderir à disputa. Entre os países que já declararam apoio à Europa estão EUA, China, Índia, Coreia do Sul, Austrália, Japão, Rússia, Argentina, Taiwan e Turquia.

O governo brasileiro se defendeu das acusações da UE. O embaixador Marcos Galvão, representante do Brasil em Genebra, argumentou que a interpretação que a UE  dá às regras da OMC pode “limitar a habilidade do país de promover desenvolvimento social e tecnológico”.

Fontes:
Estadão-OMC aprova maior disputa comercial contra o Brasil

2 Opiniões

  1. helo disse:

    Enquanto isso Cuba vai ser o polo turístico dos americanos, tão perto deles e tão longe de nós. Nossas indústrias estão vendendo pouco para a amiga Argentina que importa da China. Faltam 14.600 leitos no Brasil e estamos importando antimísseis, contra vizinhos que nem tem mísseis. É a desorganização geral.
    Em 4 anos Dilma conseguiu acabar com a Petrobrás, a Eletrobrás, os Correios, a Saúde.
    Que saudade do FHC, planejado, sem fome de dinheiro, que nos deu os celulares, o tratamento de Aids, os genéricos, a estabilidade, que gerou a classe C, o programa Bolsa, e que conseguiu vendendo uma parcela da Vale gerar ao invés de prejuízo, grandes lucros para o país.

  2. Joma Bastos disse:

    O que é certo é que as exportações brasileiras estão perdendo o mercado europeu e americano e estão cada vez mais limitadas à Rússia e à China.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *