Início » Brasil » Empresa dos EUA é acusada de comprar lotes de terra acima do permitido no Brasil
RELATÓRIO

Empresa dos EUA é acusada de comprar lotes de terra acima do permitido no Brasil

Relatório alerta para a aquisição de grandes lotes de terra no cerrado do país pela empresa americana TIAA-Cref

Empresa dos EUA é acusada de comprar lotes de terra acima do permitido no Brasil
Total de terra adquirido pela empresa no país saltou de 103 mil hectares para 253 mil hectares entre 2012 e 2015 (Foto: Flickr)

Uma reportagem publicada na última segunda-feira, 16, no New York Times, alerta para a aquisição de grandes lotes de terra no cerrado do Brasil pela empresa americana TIAA-Cref, uma gigante do setor de investimentos que administra fundos de pensão de professores americanos.

A reportagem tem como base o relatório “Foreign pension funds and land grabbing in Brazil”, feito pela ONG brasileira Rede Social de Justiça e Direitos Humanos e pela Grain, ONG espanhola que analisa a compra global de terras.

“A TIAA-Cref se orgulha de manter valores socialmente responsáveis e celebra até mesmo seu papel na elaboração de princípios nas Nações Unidas para a compra de terras, que promovem a transparência, a sustentabilidade e o repeito pelo direito à terra. Mas documentos mostram que os passos da TIAA-Cref na fronteira agrícola brasileira seguem outra direção”, diz o texto.

O relatório mostra que o total de terra adquirido pela TIAA-Cref no Brasil saltou de 103 mil hectares para 253 mil hectares entre 2012 e 2015, época em que a empresa firmou uma parceria com a brasileira Cosan, gigante no setor de energia e biocombustível.

Segundo o jornal, os dados mostram que a TIAA-Cref vem investindo centenas de milhares de dólares em acordos para a compra de terra no cerrado, que burlam as medidas tomadas em 2010 pelo governo brasileiro para limitar o tamanho das propriedades rurais adquiridas por estrangeiros.

De acordo com a reportagem, as medidas tomadas pelo governo brasileiro frustraram as ambições de investidores estrangeiros por terras brasileiras, mas não conseguiram deter a TIAA-Cref.

Segundo o texto, ela “prosseguiu com seus planos em uma região do país tomada por conflitos por terra, expondo a empresa e seus parceiros a acusações de que adquiriram terras de um especulador acusado de empregar homens armados para roubar terras de agricultores pobres”.

O especulador apontado no texto é Euclides de Carli, um grileiro bastante conhecido em estados como Piauí e Maranhão por usar táticas obscuras para tomar terras de pequenos agricultores. Entre os métodos já utilizados por Carli está o uso de homens armados para intimidação, queima de safras e de casas de líderes comunitários. Em 2013, ele foi alvo de uma ação da Justiça do Maranhão por crime contra a Ordem Tributária e Sonegação. Ele também já foi acusado de assassinar pequenos agricultores que se recusam a vender suas terras para ele a um preço bastante baixo.

Fontes:
The New York Times-TIAA-CREF, U.S. Investment Giant, Accused of Land Grabs in Brazil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. ADALTO GOMES disse:

    O QUE ACONTECE QUE O GRILHEIRO EUCLIDES DE CARLI NAÕ TER UM PÉ DE TERRA NO PIAUI E MARANHAÕ E SIM DOCUMENTOS FALSIFICADOS EM TERRAS DEVOLUTAS E EM TERRAS PARTICULARES APENAS ISSO E O GRUPO AMERICANO DIZER NAÕ SABER QUEM É ESTE CIDADAÕ SOA COMO UMA PIADA DE MAU GOSTO E MOSTRA COMO O PAIS E A JUSTICA DO BRASIL NAÕ É RESPEITADO O ESTADO BRASILEIRO É UMA ESCULHAMBACAÕ GRANDE SÓ AVISO AOS NAVEGANTES NINGUEM VAI PERDER SEU PATRIMONIO PARA BANDIDO COMO ESTE SR FBI CONTRA TODOS M INTERPOL CONTRA TODOSM POLICIA FEDERAL CONTRA TODOS E JUSTICA TANTO PAR ESTE GRUPO ECONO MICO, A COSAN E ESTE BANDIDO EUCLIDES DE CARLI

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *