Início » Brasil » Ordem é negociar para ‘evitar conflitos’, diz comandante do Exército
GREVE DOS CAMINHONEIROS

Ordem é negociar para ‘evitar conflitos’, diz comandante do Exército

'Reafirmamos como diretriz operacional o foco no bem-estar social e na perene negociação para evitar conflitos entre os atores diretamente envolvidos', afirmou o general Eduardo Villas Bôas

Ordem é negociar para ‘evitar conflitos’, diz comandante do Exército
'Desejamos, o mais rápido possível, a solução desse desafio', afirmou o general (Fonte: Reprodução/Agência Senado)

Em mensagem publicada no Twitter neste domingo, 27, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, disse que a “diretriz operacional” para atuação no desbloqueio de rodovias é negociar para “evitar conflitos”.

“Desejamos, o mais rápido possível, a solução desse desafio, a fim de mitigar as dificuldades crescentes da população. Reafirmamos como diretriz operacional o foco no bem-estar social e na perene negociação para evitar conflitos entre os atores diretamente envolvidos”, escreveu Villas Bôas.

Os caminhoneiros estão em greve desde o último dia 21 de maio. O governo federal anunciou novas medidas neste domingo a fim de acabar com a paralisação. Embora tenham aparentemente concordado com a ampliação da lista de concessões, ainda não há notícias de que os caminhoneiros tenham finalizado a greve.

Um decreto assinado pelo presidente Michel Temer autoriza “a requisição, pelas autoridades envolvidas nas ações de desobstrução de vias públicas determinadas pelo Decreto nº 9.382, de 25 de maio de 2018, dos veículos particulares necessários ao transporte rodoviário de cargas consideradas essenciais”.

O secretário nacional de Segurança Pública, general Carlos Alberto Santos Cruz, ressaltou que “não existe o mínimo risco” de militares cometerem erros ao cumprirem a chamada “requisição de bens”. “Não existe o mínimo risco de cometer qualquer erro, qualquer coisa fora da lei”, afirmou o general.

Fontes:
G1 - Pelo Twitter, comandante do Exército afirma que ordem é negociar para 'evitar conflitos' na greve dos caminhoneiros

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *