article image
O mundo não acabou, mas 2012 deixou seu legado na história da humanidade (Reprodução/Internet)
retrospectiva 2012

Os fatos mais importantes de 2012

Especialistas fazem uma retrospectiva nas áreas de política, economia e relações internacionais

por Fernanda Dias

fonte | A A A

O mundo não acabou no dia 21 de dezembro como sugeriam interpretações do calendário maia, e, como era de se esperar, 2012 chega ao fim deixando seu legado para a história da humanidade. Para analisar o ano que termina, o Opinião e Notícia convidou cinco especialistas a apontar o que para eles foram os fatos mais marcantes nas áreas de política, economia e relações internacionais:

Geraldo Tadeu Moreira Monteiro, professor de Ciência Política e diretor do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj): “Inquestionavelmente, o mais importante no cenário político nacional foi o julgamento do processo do mensalão porque ele provoca uma mudança de paradigmas. Nosso país era conhecido como o paraíso da impunidade até recentemente. Levantamentos feitos pela imprensa sobre casos de políticos julgados pelo STF mostram que quase não havia condenados e sim processos com recursos que se eternizavam. Espero que o julgamento do mensalão sinalize uma nova abordagem que começou ainda no ano passado com a lei da ficha limpa, que já foi muito importante.

Em segundo lugar, houve a polêmica em torno da distribuição dos royalties. Esse é um debate que se arrasta desde 2007, quando foi descoberto o pré-sal, e tem exposto algumas das fraturas federativas. A ameaça de derrubada do veto da presidente Dilma mexe com muitas questões da ordem constitucional brasileira e até mesmo com a base do governo. Até agora não houve uma mobilização para impedir a derrubada do veto.

Em terceiro lugar, claro, tivemos um ano eleitoral. As eleições locais não dão para se ter uma ideia muito marcante do quadro nacional, mas elas indicaram um maior pluralismo de partidos e lideranças nas capitais, por exemplo. E mais uma vez se viu a vitória da aposta do ex-presidente Lula em um candidato sem experiência eleitoral prévia, mas que acabou eleito (Fernando Haddad).

Gilberto Braga, economista e professor da Ibmec-RJ: “Na economia, pode-se dizer que foi um ano quase perdido, principalmente quando se constata que a economia brasileira deve crescer algo próximo a 1,5%, o que acabou sendo apelidado pelos especialistas de um ‘pibinho’, quando comparado com a previsão inicial de pelo menos 4%. Contribuíram para isso a tímida resposta do setor externo e os sinais claros de esgotamento da política de estímulos ao mercado interno.

No front externo, a Europa pouco avançou. A eleição do socialista François Hollande na França, com o um discurso de austeridade com desenvolvimento, confundiu os economistas, que temiam por uma desintegração econômica da zona do euro. Essa indefinição retardou várias decisões estratégicas, ao mesmo tempo em que outras economias como as da Grécia, Holanda e Portugal sangravam em dificuldades. A formação de um fundo de reserva, com a liderança da Alemanha, o apoio do FMI e a gestão do Banco Central Europeu ajudou a desanuviar as tensões e a melhorar as condições de recuperação da União Europeia.

A disputada eleição dos Estados Unidos e a fraca recuperação de sua economia lançam uma nova onda de pressão para o segundo mandato de Obama, que ainda enfrentará uma situação fiscal difícil e sem folga. A China também diminuiu o seu ritmo de expansão da atividade econômica, o que significa que todos com que ela faz negócios venderão menos.

No mercado interno brasileiro houve acertos na diminuição das taxas de juros e nas desonerações tributárias. Entretanto, essas medidas não foram suficientes para manter o mercado interno como mola propulsora da nossa economia. Hoje há consenso que faltam medidas que estimulem os investimentos. A inflação foi muito alta ainda, em boa parte devido à crise dos grãos no exterior que pressionaram os preços dos alimentos, mas deve ceder um pouco em 2013. O ano novo deve ser melhor do que 2012 na economia, com um PIB mais gordinho. Não muito, mas talvez o suficiente para pegar um novo embalo para o futuro”.

Marcelo Suano, sócio-diretor do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (Ceiri) e analista de política internacional: “Inicialmente, deve ser destacada a reeleição de Barack Obama que implicará na manutenção da política internacional de multilateralismo do atual mandatário estadunidense, apesar da defesa unilateral de questões essenciais para o país ao redor do mundo, em especial na Ásia e no Oriente Médio.

Destaca-se também a eleição de Vladmir Putin na Rússia no início do ano, que, embora esperada, representa um enrijecimento das políticas interna e externa. Isso pode ser constatado nas propostas de modificação nas leis de segurança do Estado, com maiores poderes para as forças policiais, e também num discurso de confronto direto com as potências ocidentais na crise do Oriente Médio, uma vez que a Rússia não hesitará em enfrentar quaisquer atores para manter sua influência na região.

Na América Latina, ganharam destaque os acontecimentos envolvendo o Mercosul e a Venezuela. O impedimento do presidente Fernando Lugo seguido da suspensão do Paraguai do bloco regional tiveram efeitos locais estruturais, pois permitiram e aceleraram da entrada da Venezuela como membro efetivo do grupo. Tal acontecimento ainda trará consequências, até nas questões jurídicas internacionais, porque o Paraguai foi impedido de participar da negociação e teve ignorado o seu posicionamento contrário à entrada dos venezuelanos com o novo status. Agregada a este cenário está a reeleição de Hugo Chávez para presidente da Venezuela em um pleito que refletiu a cisão interna no país, bem como a possibilidade de surgimento de uma oposição unida para confrontar os bolivarianos em um futuro breve que poderá ser acelerado com a doença de Hugo Chávez. Se ele for mesmo incapaz de assumir o governo, haverá um vácuo de poder no país que se refletirá em toda a América Latina.

No Oriente Médio mantiveram-se como focos de tensão e pontos para reflexão dos estrategistas principalmente: (1) a crise na Síria, que aumentou o grau da violência e manteve o risco de se alastrar para o região; (2) as ameaças de Israel bombardear as usinas nucleares iranianas, devido aos fracassos das negociações para buscar uma alternativa ao programa nuclear persa e (3) a paulatina centralização e tendência ao fundamentalismo islâmico do presidente egípcio Mohamed Morsi, cujo país, embora  no norte da África, afeta a política de todo o Oriente Médio. A atual situação egípcia pode gerar manifestações similares às que afastaram Hosni Mubarak. Isso levaria a uma nova crise no país”.

Daniela Alves, sócia-diretora do Ceiri: “Na Europa, o ano começou com comprovações de que a recessão se manteria e, apesar das manifestações contra as medidas de austeridade que levaram a eleições de líderes de esquerda contrários a elas, suas políticas cederam à necessidade de controle dos gastos públicos. Primeiramente, no mês de maio, os franceses, descontentes com o clima econômico, votaram para tirar o presidente conservador Nicolas Sarkozy e dar poder aos socialistas com François Hollande apostando contra as propostas de austeridade que eram defendidas entre os europeus. Ele, no entanto, paulatinamente vem guinando para o modelo de austeridade adotado em vários governos da Europa. A impopularidade das medidas de austeridade pelo continente se estendeu, afetando fortemente Portugal, Grécia e Espanha. Mesmo a estável Holanda ficou descontente com o tamanho dos cortes que faria e antecipou suas eleições. A Espanha chegou bem próximo ao abismo, com bancos sob risco de pedirem resgates bilionários e com as mais altas taxas de desemprego de toda Europa. A crise gerou inúmeros protestos e greves gerais em praticamente toda a União Europeia. A Alemanha se manteve como a líder do bloco, mas as incertezas sobre a região aumentam conforme se aproximam as eleições legislativas em 2013 no país.”

Fabricio Bomjardim, consultor do Ceiri para Ásia: “A escolha de Xi Jinping para presidente da China não refletiu em mudanças gerais, nem trouxe grandes questionamentos sobre possíveis alterações nas políticas internas e externas chinesas. Os desentendimentos territoriais no leste e sudeste asiático foram os acontecimentos que mais impactaram no desenvolvimento das relações regionais. As divergências entre chineses e sul-coreanos com o Japão resultaram em boicotes comerciais, no congelamento dos planos de livre comércio regional, na redução de investimentos e na lentidão da negociação de importantes acordos que estavam para ser finalizados junto a Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean)”.

De volta ao topo comentários: (6)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade

  1. Geraldo Euclides disse:

    O fato mais importante de 2012 seria a intimação do Lula para depor no julgamento do mensalão, todos os envolvidos foram depor e alguns condenados outros saíram impunes (Gushiken fazia parte da cúpula) e aonde está o chefe desta bagunça, corrupção, não existia um líder e quem era; esse Lula continua dizendo “eu não sabia de nada” Santa Ingenuidade como dizia o Robin ao lado Batman. Mas está difícil, existe um samba cantado pelo Bezerra da Silva que entre os versos ele canta: “Para tirar o Brasil dessa baderna só quando o morcêgo doar sangue e o Sací cruzar as pernas………” (alguma dúvida)

  2. odete ingles vintem disse:

    os momentos mais importantes de 2012 e o nascimentos dos filhos das celebridades

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    Falar mais o que? O fato mais importante de 2012 foi esta matéria maravilhosa, bem descrita pelo nobre não sei de onde parte do Brasil ele o é João Sirino Gomes, disse e fez questão de frisar que foi escrito por ele, muito melhor que a matéria para se comentar. João Sirino Gomes como tudo agora é dizer esta palavra: “ESSE CARA É JOÃO SIRINO GOMES. Assim foi dito e assim foi escrito. Será salvo em meu facebook para os que me acompanham leia uma verdade nua e crua.

  4. João Cirino Gomes disse:

    Que tal falarmos sobre os fatos mais importantes desde o Descobrimento!

    Esta é apenas uma parte dos exemplos da Justiça social cantada em versos e prosa pelos candidatos brasileiros em toda época de eleição!

    Sempre houve vantagens pessoais, e desde o descobrimento as injustiças sociais são covardemente acobertadas!

    Por estas e outras, preferem a população mal formada e desinformada!

    Começaremos pelo descobrimento: “Quando os índios eram enganados por badulaques” e daremos seqüência, até a época em que o Rei de Portugal que explorava este País; montou a farsa de independência, transferindo o poder para o filho D Pedro; que molhou as mãos de uns traidores tratantes, e com eles, continuou explorando nossos antepassados; nossos solos e nossas riquezas!

    Notem que: Desde a falsa independência até os dias de hoje, houve muitas formas de governos; só que as mentiras aumentaram e os cambalachos seguem a todo vapor!

    Veja as mais diversificadas formas de engodo:

    Pagamos impostos, para ter direito a Educação, a Saúde e a Segurança; mas somos obrigados a conviver e confiar em gente hipócrita, mentirosa, oportunista, e mesquinha, que manipula, compra, forja e distorce todos os tipos de pesquisas para se idolatrarem… Pouco, ou nada se importando com a Pátria, ou, com seu semelhante!
    Se não fosse desta maneira, há muito o Brasil seria o País mais rico do planeta em todos os sentidos!
    Existem desvios de verbas, que debilita e desacredita a educação estadual e municipal!
    E muitos políticos tiram vantagens desta situação; pois tanto montam suas escolas, como tomam parte nos lucros de outras, induzindo os que têm melhor poder aquisitivo, a procurar escolas particulares!

    Desta maneira, a maioria sem poder aquisitivo, continuara mal formada, e mal informada como sempre foi!
    Bom esquema não é mesmo?

    E esta mesma formula é usada na área de segurança publica.

    Desviam-se verbas da segurança, montam-se, ou apóiam empresas de seguranças particulares!

    E além de nos explorar com impostos abusivos, para manterem seus salários principescos, suas mordomias e as varias aposentadorias, ainda superfaturam, desde as construções dos presídios, até os custos dos presos; informando que cada um daqueles presos, que estão embolados em pequenos cubículos, custa para o governo; ou seja, para o povo que paga imposto, em torno de quatro mil e quinhentos reais mensais!
    Será que eles não sabem; que uma faculdade em período integral não custa tanto?
    E será que eles acham; que a cadeia é mais instrutiva que uma faculdade?
    Será que eles não sabem; que no Brasil muitos pais de famílias, trabalham de sol, a sol, a troco de “quinhentos e poucos reais; que é o salário mínimo?
    E com este valor tão irrisório, são obrigados a se manter, e sustentar a família?

    Ai esta a conveniência em manter as cadeias superlotadas com as vitimas marginalizadas, por este sistema injusto e imundo; criado por uma corja corrupta e oportunista, que só visam mordomias e vantagens pessoais, permanentemente interessados em obterem mais lucros!

    E na área de saúde; o trabalhador sofre os descontos em holerite, antes mesmo de receber o minguado salário; mas vê estas verbas serem desviadas por ladrões e corruptos; e a população carente continua em desespero, abandonada em filas de INSS; sem dinheiro para comprar seus remédios!

    E o pior é que ninguém é punido ou devolve um centavo do que rouba aos cofres públicos, pois além das alianças entre si, os corruptos espertalhões tem a lei de imunidade para se acobertarem, e se favorecerem em sociedades hospitalares e planos de saúde!

    Para eles é vantajosos deixar os órgãos da saúde sucateada; pois com a saúde abandonada, estão induzindo o cidadão com melhor poder aquisitivo, a pagar plano da saúde particular!

    Sem contar, que continuam nos cobrando taxas de IPVA, e muitos outros impostos, para construir estradas!
    Mas acontece que; depois de construírem tais estradas superfaturadas com nossos impostos, eles; que se dizem honestos defensores da justiça social e justa distribuição de renda; as privatizam, vendendo-as, a eles mesmos a preço de banana; e colocam laranjas para administrá-las, se favorecendo, ou favorecendo seus amiguinhos, ou seus familiares!
    E destas maracutaias; surgem os parentes; que se transformam em gênios, empresários, bilionários e fazendeiros!

    E o povo simplório e desinformado que acompanha o sensacionalismo da mídia vendida e enganadora; os aplaude; sem perceber que que estão pagando absurdos, para rodar nas mesmas estradas, que foram construídas com seus impostos!

    Outro fato estranho; é nunca ter verbas para dar o aumento “garantido pela lei” aos aposentados: “Lei” que é bem clara; quando cita que: > Cada aposentado deve receber de acordo com sua contribuição! Sinal que não temos justiça, pois a “lei”, não vem sendo cumprida ou respeitada, por aqueles que a representam!

    E os desfalques; a corrupção e a injusta distribuição de renda, além de deixar a população sem opção de vida digna, ainda é a maior responsável pelo aumento da violência e injustiça social!

    Uma pessoa que exerce vários cargos ao mesmo tempo, todos com salários principescos, pode dizer que defende a justiça social e uma justa distribuição de renda?
    Quem consegue estar em dois, ou três lugares ao mesmo tempo?
    É o caso da maioria dos nossos representantes, seus parentes e pelegos, que recebem do cabide Petrobrás, sem ir ao emprego!

    E com tanto desemprego no País, isso é justo?

    Sem contar que os governantes, que se dizem defensores da justiça social, montam ou estão a par dos esquemas mirabolantes com concursos públicos, onde paga-se para fazer inscrição; e mesmo sendo aprovado, o cidadão que tiver uma restrição, seja no SERASA ou SPC, não poderá assumir o cargo, que é seu por direito!

    Enquanto que, políticos corruptos, com varias restrições e até processos criminais, se candidatam a cargos públicos, recebem verbas dos cofres públicos; verbas de imposto do mesmo cidadão com restrição; barrado de assumir um cargo que é seu, por não ter conseguido pagar suas dividas!

    Será que impedindo este cidadão que tem restrição de trabalhar e ganhar seu sustento, estão facilitando para que ele honre seus compromissos? Isso é Justiça?

    Alem do mais: Até uma criança prematura já percebe, que a maioria dos concursos, sejam ou não públicos, se transformaram em mais uma forma de arrecadação leonina! Onde o cidadão paga para participar, estuda, faz sacrifício para concorrer a uma vaga; e em muitos casos, além da não ter acesso ao resultado das provas; vê o concurso ser cancelado, mas não lhe dão nem satisfação, e nem devolvem o seu dinheiro.
    Fato ocorrido em vários concursos, inclusive da Petrobrás!”.
    Estes concursos na verdade não passam de formulas usadas para tapar os rombos, causados pelo cabide de emprego, onde pelegos analfabetos e parentes de políticos despreparados ganham fortunas, sem trabalhar, ou produzir bulhufas!
    E ainda dizem que o povo é dono do petróleo:
    Como o povo é o dono; se o cidadão de Países vizinhos, onde nem um poço de petróleo tem, está comprando combustível puro, pela metade do valor que pagamos por um combustível adulterado? O mesmo acontece com o gás de cozinha, que é gênero de primeira necessidade!

    Enquanto o político tiver direito a tantas mordomias; puder exercer vários cargos ao mesmo tempo; tiver direito a varias aposentadorias, todas com salários principescos; e a lei de imunidade para acobertar seus desvios, suas corrupções e superfaturamentos; o povo estará tão próximo da Democracia, da justiça social, e de uma justa distribuição de renda, quanta esta da Lua no firmamento!

    É justo, uns ganharem muito sem fazer nada, enquanto a maior parte da população vive de misérias, ou desempregados, sobrevivendo de promessas e esmolas, sem dignidade, presos em currais eleitorais?
    E quem não percebeu que, estão fazendo cortesia com o chapéu alheio?
    Roubam dos aposentados, para fazer pose de humanitários, doando a bolsa família!
    Senhores canalhas; sem trabalho um homem não tem honra, e sem a sua honra, se morre se mata!
    Não da para ser feliz, não da para ser feliz…

    E somos obrigados a aturar canalhas com a barrigas cheia de arrogância, champanha e caviar, do alto pedestal, falando em projetos felicidades, neste país das ilusões, distorções e do faz de conta!

    Fala sério…! “Vamos ser realistas”

    Ou são cegos, simplistas, ignorantes, ou então, demagogos, hipócritas, escravocratas e oportunistas, subjugando nossa inteligência!

    A questão, é que os políticos fizeram alianças, para que todos se mantenham no poder, mamando nas tetas gorda da Nação!
    Quero dizer; sugando o sangue e suor, da população carente e mal informada!
    Percebem que nenhum politico é punido, ou devolve um centavo daquilo que surrupia?

    Preste atenção ELEITOR: Muita atenção:

    Votando em alguém famoso, no seu vizinho, ou em um parente, por saber que ele é honesto, não quer dizer que vc estará ajudando seu País, ou que esteja lutando contra as corrupções, as injustiças sociais, e a favor de uma justa distribuição de renda!
    Note bem; vc poderá estar elegendo um corrupto indiretamente; pois seu amigo, parente, pode até não ser eleito com seu voto; mas o voto vai para o partido e serve para eleger um corrupto deste mesmo partido, ou da coligação!
    E se, seu amigo ou parente, seu ídolo, for bem votado, e eleito; dependendo do partido e das coligações, também poderá estar ajudando eleger um bandido!
    Depois a população fica se perguntando, como este povo foi eleger novamente o fulano, que saiu por impeachment, ou aquele que roubou, e saiu pela porta dos fundos a toque de caixa?
    Mas é simples: Os votos pertencem ao partido, não ao candidato, e serve para eleger outros candidatos da coligação!
    Como aconteceu com tiririca, que por ter sido bem votado ajudou a eleger mais alguns, e nem precisou ser do seu partido, mas de partidos coligados ao seu!

    Estas informações deveriam ser mais divulgadas, mas não convém aos canalhas divulgá-las, pois já fizeram as emendas complexas, com o intuito de ludibriar!
    Ai esta um dos motivos, pelo qual, eles querem a população mal formada e desinformada!

    O interesse da maioria dos corruptos, é se manterem no poder, de uma forma ou de outra!

    Sera que foi por este tipo de Democracia, que nossos antepassados lutaram?
    Se não foi; nossa luta por democracia, justiça, independência e liberdade, precisa ser mais ferrenha!

    Abra sua boca a favor do mudo, pelo direito de todos que perecem!

    Votar no menos pior, é o mesmo, que escolher o carrasco menos pior, para colocar grilhões em seu pescoço, e lhe escravizar!
    Não se deixem engambelar por promessas, que são cantadas em versos e prosas, nas vésperas de toda eleição!

    Abrir hiperlink p/ assinar: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=Janciron

    > A Pátria agradece! Divulgue!

    O texto é de minha autoria, mas pertence a toda “sociedade”, que precisa conhecer estes fatos!

  5. Samuel disse:

    Muito sensatas as análises.
    Que 2013 seja melhor, em todos os sentidos, para o mundo inteiro, em especial para o Brasil.

  6. João Cirino Gomes disse:

    Nosso país era conhecido como o paraíso da impunidade até recentemente?

    E quem foi punido, ou devolveu aos cofres públicos um centavo do valores surrupiados?

    Só falacias!

    Quem discordar que me mostre quem esta preso, ou quanto foi devolvido!

    As cadeias continuam superlotadas, mas de pobres sem poder aquisitivo sem eira nem beira!

    Quem esta aplaudindo estas teatrais e porcas CPI, ou ganha para iludir a população, ou esta completamente desinformado, seja lá quem for!

    Em pronunciamento no plenário nesta terça-feira, o senador Mário Couto (PSDB-PA) apostou o seu mandato parlamentar caso o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado no julgamento do mensalão, chegue a “passar mais de um ano na cadeia”. As informações são da Agência Senado

    Na devolução dos valores surrupiados, nem se fala!

    Dois casos engraçados de prisão, mas por vingança!

    Quando Lula incentivava a greve, Maluf mandou prende-lo: Quando Lula foi presidente se vingou; só assim mesmo!