Início » Brasil » Os quatro pilares da política econômica de Aécio Neves
Segundo turno

Os quatro pilares da política econômica de Aécio Neves

Candidato tucano defende políticas favoráveis ​​a empresas para reanimar a economia e ajudar a restaurar a confiança dos investidores

Os quatro pilares da política econômica de Aécio Neves
O economista Armínio Fraga foi anunciado pelo candidato tucano como seu ministro da Fazenda (Divulgação/ColigaçãoMudaBrasil)

O candidato do PSDB Aécio Neves anunciou seu programa econômico e a equipe que irá executá-lo caso seja eleito presidente no próximo domingo, 26. O programa do tucano tem entre suas prioridades restaurar a estabilidade macroeconômica e recuperar o crescimento diante do que classifica como um cenário de “estagflação” e perda da credibilidade do Brasil.

Leia também: Dez fracassos do governo Dilma na área econômica (do ‘blog do Mansueto’)

Aécio sinalizou que Armínio Fraga será seu ministro da Fazenda. Bem-visto nos círculos políticos nacionais e internacionais, Fraga foi presidente do Banco Central no governo FHC (1995-2003). O economista foi responsável pela transição do Brasil de um regime de taxa de câmbio fixa para uma flutuante após a crise de 1999 e pela implementação do regime de metas de inflação.

Veja abaixo os principais pontos do programa econômico de Aécio Neves:

1. Restaurar a estabilidade macroeconômica

O crescimento do Brasil caiu para estimados 0,4% em 2014. Ao mesmo tempo a inflação aumentou consideravelmente, ultrapassando o teto da meta do Banco Central (6,5%) ao longo dos últimos 12 meses (6,75% em setembro). Se não fosse a política do atual governo de manter alguns preços artificialmente baixos, como combustíveis e energia elétrica, a inflação seria ainda maior. O programa econômico de Aécio contempla uma normalização gradual desses preços, o que provavelmente elevará a inflação no curto prazo. Para compensar parte desse efeito, uma consolidação substancial do orçamento terá de ser implementada em 2015, provavelmente combinando cortes de gastos e aumento de impostos.

2. Reduzir o papel dos bancos públicos

O candidato da oposição tem sido inflexível quanto ao papel dos bancos públicos na economia, insistindo que uma maior transparência nas concessões de empréstimos se faz necessária, bem como alguma contenção do crédito destas instituições. O Brasil lançou uma política de crédito agressiva em 2009 para combater os efeitos da crise financeira, oferecendo crédito com taxas de juro abaixo do mercado. Atualmente o crédito do BNDES, a maior instituição financeira do país, continua em expansão, e a maioria das linhas de financiamento é fortemente subsidiada. Tanto Aécio como Fraga expressaram publicamente a opinião de que é necessário cortar o crédito subsidiado do BNDES, tanto para aumentar a transparência como para facilitar o bom funcionamento dos mercados de crédito no país. Uma maior transparência quanto aos critérios para concessões de empréstimos é um dos principais pilares do programa da oposição.

3. Taxas de câmbio flutuantes

Na política cambial, o programa de Aécio contempla um retorno ao regime de taxa de câmbio flutuante instituído em 1999. Contrariamente à visão do atual governo, a oposição acredita que a intervenção cambial não deve ser utilizada como um meio para conter a inflação, mas apenas para minimizar a volatilidade extrema.

4. Reforçar a responsabilidade fiscal

Em relação à política fiscal, Aécio pretende reforçar a Lei de Responsabilidade Fiscal, introduzindo um limite máximo para a dívida pública. A relação promíscua entre o Tesouro e os bancos públicos, com efeitos opacos e negativos sobre as contas públicas, seria interrompida. Além disso, os subsídios do Tesouro para o setor elétrico seriam gradualmente cortados, na medida em que as tarifas de eletricidade seriam trazidas de volta aos níveis normais a fim de levar as empresas de distribuição, como Petrobras e Eletrobras, de volta à solidez financeira.

 

 

Fontes:
Economist Intelligence Unit - Aécio Neves sets out his economic policies (conteúdo pago)

7 Opiniões

  1. JESUS R. DE ARAUJO disse:

    O desespero por votos é tão grande, que os TUCANOS estão vendendo até a própria alma para conseguirem credibilidade pública! O basta que o povo mineiro deu elegendo um governador para 2015 do PT, deixou a família TUCANA totalmente desorientada, que agora estão mentalizando e implorando a Tiradentes, José Bonifácio e Lobato, pessoas que no passado honraram uma sociedade com atitudes honestas, puras e verdadeiras, e que se fossem vivos jamais compartilhariam com propostas falsas e ideias vazias que arruinarão a nossa Pátria. Quem não soube governar o próprio estado (MINAS), vai conseguir administrar este país? “A voz do povo é a voz de DEUS” e os mineiros sabiamente responderam que NÃO! Chega de irresponsabilidade, de noitadas, de dirigir carro com habilitação vencida, altas regalias e até construção do ARAN – Aeroporto Rural Aécio Neves, em suas próprias terras… Precisamos de pessoas sérias, ilibadas e trabalhadores, que pensem e façam alguma coisa em educação, saúde e segurança pública. Pois conhecendo o Aécio Pinóquio, a gente só vota em DILMA!

  2. Raimundo Trindade disse:

    Uma bola na trave fez meu time perder o campeonato local, desta vez foram DUAS, uma murcha MARINA e uma seca AÉRCIO…essa briga toda ñ é para defender o POVO , é para defender UNS amigos pessoais, ñ se iludam com essas conversas fiada, o olho está no desvio na petrobras , é lá q é a chave para desviar dim dim, isso ñ vem de agora, é vício em todos os governos. Minha gente , vamos trabalhar e cuidar de nós,, fazer um Natal Feliz e prepararmos para pagar::: IPTU, LICENCIAMENTO DOS VEÍCULOS, IR, ISS, e etc…e tudo com aumento. Boa Eleição a Todos.

  3. helo disse:

    A leitora deve achar a Marina feia. Não acho. Tem uma elegância natural, um lindo sorriso, uma bela figura. A presidenta depois do botox, do excesso de peso e pelos seus modos não está tão bem. Quanto ao discurso, Marina, Aécio, Renata Campos tem um discurso sincero, bem mais unido que o da presidenta e sua base aliada. Se ganhar, ganhará pela truculência contra Marina e Aécio, mentiras sobre o país e de está com os pobres e o outro não. Quem está com os pobres deve cuidar que o país fique forte, com empregos, saúde, educação de qualidade, segurança. Dilma fracassou nisso e é craque em mostrar que a culpa é do outro. Não é a toas que todos os candidatos à presidência estejam com Aécio.

  4. jayme endebo disse:

    Não se iludam, qualquer um dos dois que forem governar nos próximos 4 anos levarão o país para a bancarrota.
    A china vai desaparecer do cenário intenacional portanto, não iremos mais trazer dólares em grande quantidade via commodites, os EUA vão pegar os dolares de volta e o que eles irão fazer? nada. Irão somente assistir ao desastre econômico que irá vir.
    Perderemos mais uma década…..

  5. Rosa Maria disse:

    O Aecio precisa beijar mais as maos da Osmarina.
    Dizer com mais enfase o quanto ela eh linda. Pode ser
    que a “sinceridade” do candidato reverta o que as
    pesquisas, (nem sempre confiaveis. Cautela eh
    necessaria) anunciam.

  6. Vanda disse:

    Quatro pilares seguram o país, Nenhum é queda na certa. Só não vão cair essa turma do dinheiro roubado com a maior cara de pau já vista. Vote 45, Aécio. É um voto mais normal, mais brasileiro.

  7. Mauricio Fernandez disse:

    O PSDB tem uma vocação inquestionável para entregar eleições. Aécio, apesar de insistentemente avisado entrega a eleição para Dilma pelas mãos de Armínio Fraga. Inacreditável!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *