Início » Brasil » Para segurar PMDB, Dilma afaga Sarney
Coluna Esplanada

Para segurar PMDB, Dilma afaga Sarney

Dilma afagou o veterano cacique na tentativa de segurar a fidelidade de seu séquito peemedebista com o Planalto

Para segurar PMDB, Dilma afaga Sarney
Presidente Dilma e o ex-presidente José Sarney (Fonte: Reprodução)

A nomeação para o STJ do desembargador maranhense Reynaldo Fonseca, do TRF da 1ª Região, foi recebida com surpresa pelos 20 concorrentes anteriores à lista tríplice para a vaga. Reynaldo sempre foi o candidato do ex-senador José Sarney, a despeito do excelente currículo — a exemplo dos outros dois da lista. Aos olhos políticos, foi jogada de aliança. Dilma afagou o veterano cacique na tentativa de segurar a fidelidade de seu séquito peemedebista com o Planalto, em razão de a presidente ter perdido o apoio de significativa parte do partido, controlada por Eduardo Cunha e Renan Calheiros.

Ex-favoritos

Colegas indicavam, antes da lista tríplice entregue em março, que os favoritos eram Fábio Prieto (TRF 3ª Região), Carlos Thompson (4ª Região) e Paulo Lima (5ª Região).

Caiu a ficha

A batalha da Justiça continua. Existem ainda três vagas em aberto no STJ. A decisão de Dilma pode ser sinal de que ela vai avançar nas nomeações este mês.

Bengalada explica

Dilma deve nomear na próxima semana o futuro ministro para a vaga de Joaquim Barbosa no STF, antes que a PEC da Bengala seja aprovada em 2º turno e promulgada.

Como notório

Assim que a PEC for promulgada, Dilma perderá cinco indicações apenas para o STF. Assim, dançam por ora os sonhadores ministros Cardozo (Justiça) e Adams (AGU).

Retaliação?

O Ministério Público de Goiás ficou super constrangido com as acusações do ex-senador Demóstenes Torres (sem partido), egresso da carreira. Em artigo nesta semana, Demóstenes atacou o senador Ronaldo Caiado (DEM), mas sobrou para os procuradores que não aceitaram o ex-senador de volta à carreira. Acham que foi retaliação.

MP x Demóstenes

No texto, Demóstenes diz que ‘Todos os membros do Ministério Público, que me molestam, têm um padrão de vida superior ao meu e muitos gostos idênticos’. O MP ainda estuda se vai acionar judicialmente o político.

Eita!

Um comitê chamado Apoio à Revolução Bolivariana, de alunos da UERJ, promove dia 9 um ato em solidariedade ao governo da Venezuela contra as ‘ingerências do imperialismo norte-americano’. Citam a presença da embaixadora Lourdes Duran.

Mais um

Surgiu o nome do ministro do STJ Mauro Campbell na lista de favoritos de Dilma para o STF. É do Amazonas, apadrinhado pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga.

O chefão

Com novo apadrinhado no STJ, José Sarney reforça sua ‘bancada’ de togados. O ex-presidente desfila com elegância nas cortes superiores e sempre faz questão de lembrar, com gestos, que os nomeados lhe devem o apadrinhamento.

É logo ali

Parece que Miami, Orlando e Fort Lauderdale viraram territórios brasileiros nos EUA. O que se ouve é o português nos condomínios e comércio, entrega um político. É cada vez mais comum congressistas e empresários comprarem imóvel lá. Só da capital decolam três voos lotados por dia.

CLT da fé

Um Projeto de Lei (123/2015) do senador Telmário Mota (PDT-RR) causa reboliço nas sacristias e templos evangélicos. Ele regulamenta a atividade cristã no País e no bojo a de ministro religioso. Entrelinhas, a turma da batina pode ter que assinar carteiras de obreiros dos cultos e colaboradores das missas.

Sexta da Paixão

A bruxa anda solta em SP desde ontem. O incêndio nos tanques do porto de Santos deve durar dias, com bombeiros impotentes. Na capital, queda de helicóptero matou quatro.

Só estrondo!

Quatro meses após a entrega do relatório final para a presidente Dilma, ninguém mais fala da Comissão Nacional da Verdade — nem militares tampouco ex-subversivos.

Ponto Final

Comentário maldoso em Brasília ontem: a popularidade da presidente Dilma afunda tanto que daqui a pouco acha um poço de petróleo.

Com equipe DF, SP e Nordeste

2 Opiniões

  1. Renato Fregapani disse:

    Nesse projeto do senador de Roraima Telmário Mota, cujo irmão, Telmar Mota, matou o prefeito da capital do Estado (ô família), será que os ministros religiosos serão indicados pela Dilma ? Aliás o senador Telmário não é reconhecido em seu Estado pelos dotes intelectuais. Mesmo assim o elegerão, talvez sinalizando que para ser senador não é preciso uma mente brilhante.

  2. Vitafer disse:

    O Ponto Final é hilário!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *