Início » Brasil » Paulo Roberto Costa irá depor sobre refinaria Abreu e Lima
corrupção na Petrobras

Paulo Roberto Costa irá depor sobre refinaria Abreu e Lima

Ex-diretor da Petrobras deverá ser interrogado na próxima quarta-feira, 8, no processo que apura corrupção e lavagem de dinheiro nas obras da refinaria

Paulo Roberto Costa irá depor sobre refinaria Abreu e Lima
Durante a sessão, Costa não poderá permanecer calado (Reprodução/Internet)

Após conseguir o benefício de cumprir prisão domiciliar em sua residência em Ipanema, Rio de Janeiro, o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, retornará a Curitiba na próxima quarta-feira, 8, para depor sobre o mais importante processo da Operação Lava-Jato, que investiga corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de verba da Petrobras nas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Desde o orçamento inicial, feito em 2005, o custo das obras da refinaria saltou de R$ 2 bilhões para atuais R$ 20 bilhões. A operação da polícia Federal investiga a denúncia de superfaturamento nas obras.

Leia mais: Refinaria Abreu e Lima apresenta superfaturamento de R$ 367 mi, diz TCU
Leia mais: Auditores suspeitam de corrupção em obras da refinaria Abreu e Lima
Leia mais: Petrobras omitiu do TCU as estimativas de custos da refinaria Abreu e Lima

Durante a sessão, Costa não poderá permanecer calado, pois no acordo de delação premiada, firmado com o Ministério Público Federal (MPF), o ex-diretor se comprometeu a falar a verdade e a responder a todas as perguntas. Porém, Costa terá o direito de evitar fazer revelações sobre o envolvimento de políticos que têm foro privilegiado, mecanismo que concede ao parlamentar um julgamento especial e particular.

Ainda assim, Costa deverá detalhar o envolvimento de todos os outros denunciados para se beneficiar do “perdão judicial”, que o livra dos processos já instaurados contra ele e de futuros inquéritos que poderão ser abertos nos desdobramentos da Lava-Jato. Caso haja quebra do acordo, voltarão a fluir as ações penais suspensas e intentadas novas ações até o esgotamento da investigação.

O depoimento só poderá ser cancelado se a defesa de Costa pedir o adiamento. Nesta terça-feira, 7, o advogado do ex-diretor, João Mestieri, irá conversar com o juiz Sérgio Moro, que conduz os processos. “É um mundo de papéis, coisas novas nos autos, documentos incontáveis. Preciso me inteirar de tudo o que consta, aí vamos deliberar”, disse Mestieri.

Desde a deflagração da Operação Lava-Jato, em março deste ano, 10 processos já foram abertos. Em cinco deles o doleiro Alberto Youssef é denunciado. Em duas, Costa é o réu, sendo uma delas sobre a refinaria Abreu e Lima.

Fontes:
O Estado de S. Paulo-Após delações, ex-diretor da Petrobrás falará em audiência sobre refinaria

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *