Início » Brasil » Pesquisador aponta novo navio suspeito de derramar óleo
BANDEIRA DE PAÍS ASIÁTICO

Pesquisador aponta novo navio suspeito de derramar óleo

Petroleiro tem bandeira de país asiático e será apresentado na próxima quinta-feira, 21, em audiência no Senado

Pesquisador aponta novo navio suspeito de derramar óleo
Ibama diz que mancha investigada por pesquisadores como possível área do vazamento de óleo pode ser fenômeno natural (Fonte: Reprodução/Lapis-Ufal)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) Humberto Barbosa, que é pesquisador do Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélite (Lapis/UFAL), informou que um novo navio suspeito de ser o responsável pelo derramamento de óleo no litoral do Nordeste será apresentado nesta quinta-feira, 21, em audiência no Senado.

O pesquisador e seu grupo, que buscam respostas para o desastre desde o início, suspeitam que um navio petroleiro, que tem bandeira de um país asiático, teria desligado seu sistema de rastreamento e passado oculto no litoral brasileiro.

Ainda de acordo com o pesquisador, o navio teria fugido de sua rota e navegado por águas internacionais em período compatível com o vazamento de óleo no mar.

Humberto Barbosa afirmou ao portal G1 que foram encontrados ao todo 11 navios que passaram pela região onde se acredita que tenha ocorrido o derramamento de óleo: “Criamos um filtro pra mapear toda a costa do estado e em função da data, chegamos a 111 navios que transportavam óleo cru”.

O novo navio apontado por Barbosa e seu grupo como suspeito percorre a rota Ásia-África-América com frequência e estava transportando petróleo venezuelano.

O pesquisador disse ainda que prefere não divulgar o nome do navio, uma vez que a investigação não compete à universidade.

Posicionamento da Marinha

Em nota, a Marinha destacou que a hipótese levantada pelo Lapis/UFAL
de um vazamento ocorrido por um navio a 26 km da costa da Paraíba, em 19 de julho, “não geraria o espalhamento de manchas que foi observado em nosso litoral, principalmente no sul do estado da Bahia e norte do estado do Espírito Santo. Ademais, o óleo apareceria no litoral bem antes de 30 de agosto, data do primeiro registro”.

A Marinha ressaltou também que “o Ibama, por meio de geointeligência, considerou que não existem elementos científicos para afirmar que a feição linear escura encontrada nas imagens de radar apresentadas pelo Lapis trata-se de vazamento de óleo, sendo provável que seja fenômeno natural formado pelo rastro de um navio”.

Leia também: Maia cria CPI para investigar origem de óleo no Nordeste

Fontes:
G1 - Novo navio suspeito por óleo será apresentado na quinta em audiência no Senado, diz pesquisador da Ufal

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *