Início » Brasil » Pesquisadores vão usar balão para monitorar a Amazônia
Controle ambiental

Pesquisadores vão usar balão para monitorar a Amazônia

Iniciativa visa ampliar a proteção ambiental da área. Balão coletará dados e expandirá acesso às telecomunicações na região

Pesquisadores vão usar balão para monitorar a Amazônia
O balão ainda está sendo construído, e deverá ser lançado até o final do ano (Reprodução/Estadão)

Um balão inflado com gás hélio fará a coleta de dados ambientais na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, no Alto Solimões, na Amazônia, a maior reserva do planeta em área de várzea.

O Instituto Mamirauá, responsável pela pesquisa e manejo florestal na região, utilizará o balão para monitorar a biodiversidade da zona por meio de uma rede de sensores. Além disso, o balão servirá para expandir o sistema de telecomunicações em localidades remotas da região.

O projeto é uma parceria do Instituto Mamirauá, do Instituto de Computação da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI/MCTI) e da empresa Ômega Aerosystems. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) financia a iniciativa.

Segundo o professor José Reginaldo Hughes Carvalho, da UFAM, o balão ainda está sendo construído e deverá ser lançado até o final deste ano. Para ele, as atuais opções de monitoramento se mostram inviáveis para a reserva Mamirauá, por seu vasto território.

Além disso, a comunicação por satélite é o suficientemente cara para limitar o curso do projeto. Já o estabelecimento de uma base fixa envolve o desmatamento de áreas e, por se tratar de uma área de difícil acesso, teria uma logística extremamente complexa.

“Não há terra firme na reserva Mamirauá. O rio sobe de 11 a 15 metros em boa parte da região. Por isso optamos por fazer uma aplicação científica desse tipo de balão”, explica Carvalho.

O uso do novo instrumento fornecerá parâmetros da água, do ar e do solo, por meio de sensores. Ele também poderá rastrear espécies terrestres e aquáticas como onças e peixes-boi, muito mais facilmente em relação aos atuais métodos disponíveis.

Fontes:
O Estado de S. Paulo-Cientistas usarão balão para monitoramento ambiental na Amazônia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *