Início » Brasil » Petrobras começa a dar sinais de melhora
ECONOMIA

Petrobras começa a dar sinais de melhora

As ações da Petrobras acumuladas no ano têm alta de 168% e empresa sobe do 11º para o 8º lugar em ranking das petroleiras com maior valor de mercado

Petrobras começa a dar sinais de melhora
Próximo objetivo da Petrobras é recuperar o selo de boa pagadora (Foto: ABr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Petrobras começa a dar sinais de recuperação após anos de agruras financeiras geradas pelos escândalos de corrupção e pelo colapso no preço do petróleo.

As ações da empresa acumuladas no ano apresentam uma alta de 168%. Além disso, a Petrobras subiu do 11º para o 8º lugar no ranking das petroleiras com maior valor de mercado. A posição ainda é bem abaixo do 3º que ocupava em 2008, mas pode subir ainda mais conforme a empresa recupera a confiança do investidor.

Leia mais: Opep concorda em reduzir produção de petróleo
Leia mais: Petrobras vende uma de suas maiores fatias do pré-sal
Leia mais: Petrobras se prepara para vender a subsidiária Liquigás

Em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, falou sobre os desafios e os próximos passos no plano de recuperação da empresa. Entre os principais objetivos está recuperar o selo de boa pagadora perdido em fevereiro de 2015. A ideia é alcançar essa meta até 2018. Para isso, ele afirma que é necessário correr com os ajustes.

“Executar um plano que inclui redução de custos e de investimento, sem reduzir metas e com ganho de produtividade, além de um programa de desinvestimento relevante, requer muita disciplina”, disse Parente.

Na sexta-feira passada, a agência de classificação de risco Moody’s elevou a nota da Petrobras, mas a empresa ainda está cinco patamares abaixo do selo de boa pagadora.

A Petrobras colhe os frutos da melhora do mercado internacional após países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) concordarem em cortar a produção de petróleo em uma reunião ocorrida no final do mês passado. A decisão fez o preço do barril subir para US$ 49, o maior valor registrado nas últimas 12 reuniões do grupo.

A alta do real frente ao dólar também teve um papel crucial, já que a grande parte da dívida da empresa é em moeda americana. Outros fatores que contribuíram foi o chamado “plano de desinvestimento” promovido pela gestão da empresa. Ele cortou projetos de investimento e vendeu ativos, como fatias do pré-sal.

A decisão do governo de Michel Temer de liberar a empresas estrangeiras a operação do pré-sal e a promessa de reduzir a interferência do governo na empresa também tiveram efeitos positivos na recuperação.

Fontes:
Estadão-Com alta de 170% nas ações, Petrobrás começa a reverter efeitos da Lava Jato

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Vitafer disse:

    Palmas para o Parente!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *