Início » Brasil » PF prende o casal Anthony e Rosinha Garotinho
EX-GOVERNADORES DO RIO

PF prende o casal Anthony e Rosinha Garotinho

Operação da PF investiga quadrilha que arrecadava recursos de forma ilícita para financiar suas campanhas e de aliados

PF prende o casal Anthony e Rosinha Garotinho
Além do casal, a ação da PF mira outras seis pessoas que são acusadas de integrar organização criminosa (Foto: EBC)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Polícia Federal (PF) prendeu os ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e sua esposa, Rosinha Garotinho, ambos do PR, em operação deflagrada na manhã desta quarta-feira, 22. É a segunda vez que o governador é preso pela PF.

Leia também: TSE revoga prisão domiciliar e concede habeas corpus a Garotinho
Leia também: Garotinho é transferido de Bangu para hospital particular 
Leia também: Anthony Garotinho é preso pela PF no Rio de Janeiro

Garotinho foi preso no Flamengo, na zona sul do Rio de Janeiro, e Rosinha na cidade de Campos dos Goytacazes, no norte do estado. Ambos devem ser levados para a Superintendência da PF.

Além do casal, a ação da PF mira outras seis pessoas que são acusadas de integrar uma organização criminosa que arrecadava recursos de forma ilícita para financiar as próprias campanhas eleitorais e de aliados. Entre os alvos da PF, estão Suledil Bernardio, ex-secretário de governo da prefeitura de Campos durante a gestão de Rosinha, e o ex-ministro dos Transportes da ex-presidente Dilma Rousseff Antônio Carlos Rodrigues, presidente nacional do PR.

Segundo a PF, a operação é decorrente da delação do diretor de Relações Institucionais da JBS Ricardo Saud, que revelou parte do esquema aos agentes federais em 24 de agosto. O executivo revelou que teria repassado R$ 2,6 milhões, via caixa dois, à campanha de Garotinho ao governo do estado em 2014 e que essa quantia é parte de um montante de R$ 20 milhões usado pela empresa para comprar o apoio do PR ao PT nas eleições daquele ano. Saud ainda informou na ocasião que os recursos vinham de uma “poupança” referente a benefícios irregulares conquistados pela empresa, como linhas de crédito no BNDES.

De acordo com o Ministério Público Eleitoral, o esquema funcionou nas eleições de 2010, 2012, 2014 e 2016 e ainda estaria em atividade. Anthony e Rosinha Garotinho são acusados ainda de corrupção passiva, extorsão, lavagem de dinheiro e pelo crime eleitoral de omitir doações nas prestações de contas.

A defesa dos ex-governadores informou que só se pronunciará quando tiver acesso aos documentos que embasaram os mandados de prisão, o que ainda não aconteceu.

Operação Chequinho

A primeira prisão de Garotinho foi em novembro do ano passado durante a Operação Chequinho, que apurou um esquema de compra de votos em Campos. Segundo o Ministério Público Estadual, a prefeitura oferecia inscrições no programa Cheque Cidadão, que dá R$ 200 por mês a cada beneficiário, em troca de votos.

Pouco tempo depois de ser preso, o ex-governador passou mal e foi transferido para um hospital no Rio para fazer uma cirurgia no coração. Em setembro deste ano, a Justiça Eleitoral o condenou a 9 anos e 11 meses de reclusão, que foi convertida em prisão domiciliar. Entretanto, o Tribunal Superior Eleitoral derrubou a condenação e concedeu habeas corpus a Garotinho.

Fontes:
O Globo-PF prende Anthony Garotinho e Rosinha em Campos
G1-Anthony Garotinho e Rosinha Matheus são presos no RJ

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Não deviam nem tê-lo soltado

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *