Início » Brasil » Seleção perde patrocínio da Gillette devido à corrupção na CBF
CORRUPÇÃO NO FUTEBOL

Seleção perde patrocínio da Gillette devido à corrupção na CBF

Após seis anos, P&G encerra parceria com CBF para a exibição da marca Gillette devido ao envolvimento da instituição com escândalos de corrupção no futebol

Seleção perde patrocínio da Gillette devido à corrupção na CBF
A P&G foi a primeira patrocinadora a abandonar a seleção brasileira após os indiciamentos de autoridades da CBF nos EUA (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)

A empresa americana Proctor & Gamble Co. (P&G), detentora da marca Gillette, encerrou a parceria com a seleção brasileira de futebol devido aos escândalos de corrupção envolvendo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O contrato de exibição da marca nos uniformes da seleção foi rescindido em junho, dias após a prisão do ex-presidente da entidade, José Maria Marin, em investigação na Suíça. A parceria durou seis anos, começando em maio de 2009.

Um dos motivos oficiais anunciados para o fim do patrocínio teria sido a alta do dólar nos últimos meses, já que os contratos estabelecidos com a CBF previam o pagamento com base na moeda americana. No entanto, o fator decisivo foi o envolvimento da entidade máxima do futebol brasileiro nos esquemas de propina da Fifa revelados em uma investigação do Departamento de Justiça dos EUA .

Procuradores acusaram José Maria Marin, que liderou as preparações para o Brasil sediar a Copa do Mundo de 2014, de extorsão, fraude e outros crimes. Na semana passada, seu sucessor, Marco Polo Del Nero, e seu antecessor, Ricardo Teixeira, foram indiciados, juntamente com outros executivos do futebol mundial, por acusações similares.

Por um determinado período, a Gillette patrocinou a Brasil Global Tour, uma série de amistosos da seleção brasileira ao redor do mundo.

A P&G foi a primeira patrocinadora a abandonar a seleção brasileira, que agora conta com 12 patrocinadores, entre eles a Chevrolet, Mastercard, Nike, Samsung e Itaú. Representantes da P&G não se pronunciaram sobre o assunto.

Fontes:
Reuters-Gillette ends deal with Brazil national soccer team amid crackdown
Folha de S. Paulo-Empresa dona da Gillette deixa de patrocinar a CBF

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Bacellar disse:

    Tem que sair todo mundo. Zerar a conta para recomeçar com pessoas sérias.

    O Brasil só vai ganhar alguma coisa no futebol quando se organizar administrativamente.

  2. Rogerio Faria disse:

    Eu ainda quero ver o Ricardo Teixeira de macacão laranja em uma penitenciária nos EUA.

  3. Luiz Alberto Franco disse:

    Essas empresas são como o Lula, não sabiam de nada. Santa hipocrisia. Na visão delas, corrupção só incomoda quando não dá mais para fingir que desconhecem.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *