Início » Brasil » Planos de saúde caminham para se tornar ‘impagáveis’
Levantamento

Planos de saúde caminham para se tornar ‘impagáveis’

Preço vem aumentando muito acima da reposição inflacionária

Planos de saúde caminham para se tornar ‘impagáveis’
Consumidor pode não ter mais como pagar por esse tipo de serviço (Fonte: Reprodução)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Caso as correções dos planos de saúde mantenham o mesmo ritmo dos últimos tempos, o consumidor pode não ter mais como pagar por esse tipo de serviço dentro de 30 anos. É o que revelou um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

De acordo com o Idec, a diferença entre a inflação (IPCA) acumulada e o reajuste dos planos foi de 38,12% entre 2002 e 2012. Isso significa que o preço vem aumentando muito acima da reposição inflacionária.

Nesse ritmo, dentro de 30 anos, o consumidor poderia ter que passar a usar 73% de sua renda com planos de saúde. Atualmente, em média, 7% da renda é comprometida com esse tipo de serviço.

De R$ 210 para R$ 2.196

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, a economista do Idec Ione Amorim explica que, “projetando a diferença dos índices para as próximas três décadas, as mensalidades serão corrigidas em 163,49% acima do IPCA”.

A situação pode ser melhor compreendida por meio de uma simulação feita pelo Idec: um plano de saúde individual contratado por um usuário de 30 anos, com renda mensal de R$ 3 mil, custaria hoje cerca de R$ 210, o que compromete 7% da sua renda. Levando em conta o cenário descrito pelo instituto, quando o usuário fizer 60 anos seu plano passará a custar cerca de R$ 2.196, o que representaria 73,21% de sua renda, inviabilizando tal pagamento.

Fontes:
Estadão - Planos de saúde serão impagáveis em 30 anos, aponta Idec

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

5 Opiniões

  1. André Luiz Duarte de Queiroz disse:

    A meu ver, isso é a consequência nefasta do descaso que a saúde pública sempre foi tratada pelos governos… A assistência médica de (mínima) qualidade torna-se escassa e, como qualquer outro bem ou serviço negociável e sujeito à lei de oferta e demanda, torna-se cada vez mais cara…

    Por isso, penso que NÃO DEVERIA HAVER ASSISTÊNCIA MÉDICA PRIVADA no país! Sim, é uma ideia ousada e, infelizmente, muito longe da realidade prática. Mas a saúde pública é algo que não deveria tornar-se um negócio!

    Quem sabe, um dia?…

  2. Roberto Santiago disse:

    Só “em 30 anos”????????? Será?????? …rsrsrsrsrs…NÃO ACREDITO!!!! Com certeza, em muito menos tempo estaremos “inadimplentes” com os “Planos de Saúde”.

  3. Mauricio Fernandez disse:

    PLANOS DE SAÚDE NÃO PASSAM DE INTERMEDIÁRIOS E ONDE TEM ÉSSA “CLASSE” NADA PROSPERA. COBRAM CARO E PAGAM POUCO AOS MÉDICOS. COMO O SUS É UM CASO DE POLÍCIA A POPULAÇÃO CORREU PARA OS PLANOS DE SAÚDE PARA NÃO MORRER. COMO SE NÃO BASTASSE OS PLANOS DE SAÚDE ESTÃO OFERECENDO O QUE O ANTIGO SISTEMA GOVERNAMENTAL INPS OFERECIA. UMA CONSULTA LEVA ATÉ 30 DIAS. O GOVERNO FINGE QUE FISCALIZA E PUNE E OS PLANOS FINGEM QUE CUMPREM COM AS REGRAS. O QUE MAIS PROSPERA NO BRASIL SÃO AS CLÍNICAS ESPECIALIZADAS EM SERVIÇOS ESPECIFICOS COMO POR EXEMPLO RAIO X, TRAUMATO, E OUTRAS ESPECIALIDADES A PREÇOS POPULARES. TEM CLINICAS FAZENDO MAIS DE 1200 (MIL E DUZENTOS) RAIOS X POR DIA PAGOS NA HORA. A POPULAÇÃO QUE NÃO QUER ESPERAR PELO CRIMINOSO SUS OU PELO SEU “PLANO DE SAÚDE” QUE VAI LEVAR 30 DIAS E SENDO URGENTE SE SOCORRE DESSAS CLINICAS O NOVO FILÃO BRASILEIRO DA SAÚDE. UMA VERGONHA INOMINAVEL. E QUEM NÃO PODE PAGAR COMO É QUE FICA? CERTAMENTE VAI MORRER AGUARDANDO PELO SUS.

  4. Carlos U. Pozzobon disse:

    Meu plano de saúde tem 22 anos (Unimed) e não tenho reclamações. Já fiz 2 cirurgias, faço check-up regularmente, exames, etc, no regime antigo de securitização da saúde, pois não optei pelas novas regras da ANS. Não sei porque só falam mal dos planos de saúde.

  5. Rudy Lang disse:

    Se a Tia Dilma e o bebê de rosemary fizessem (no caso do bebê, tivesse feito) o tema de casa, não precisaríamos dessa praga que são os milionários planos de saúde.
    Eu paguei Golden Cross e Bradesco Saúde durante quase 30 anos. Quando cheguei aos 55 anos, o valor tornou-se maior do que a minha renda. Poderia ter contribuído para um plano do governo, mas o que eles oferecem é o mínimo do mínimo.
    Investem numa Petrobrás deficitária e não se preocupam com a saúde dos brasileiros.
    Isso é o BRASIL.
    Quem vendam esse elefante (cabide de empregos milionários) e usem o dinheiro para cuidar da saúde.
    Existem investidores dispostos a correr os riscos que a Petrobrás não precisa correr.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *