Início » Brasil » PMDB: rompimento com elegância em outubro
Coluna Esplanada

PMDB: rompimento com elegância em outubro

Moreira Franco entregou para Romero Jucá a tarefa de redigir o programa de Governo do partido para 2018 e apresentá-lo no congresso da legenda em outubro

PMDB: rompimento com elegância em outubro
Presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Fundador da legenda, um dos expoentes do PMDB e maior conselheiro do vice-presidente Michel Temer, o presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco, entregou para o senador Romero Jucá (RR) a tarefa de redigir o programa de Governo do partido para 2018 e apresentá-lo no congresso da legenda em outubro. Embora todos neguem aos holofotes, é o pontapé para o rompimento gradativo com o PT, com elegância e sem traumas — ao contrário do perfil de Eduardo Cunha (que, aliás, está agradando a todos: o partido precisa de um pitbul sem coleira). ‘Temos programação com o objetivo de realizar o sonho grande da maioria dos militantes de eleger pelo voto secreto e direto o presidente da República’, adianta Moreira Franco.

Para isso, Moreira — ex-deputado e ex-governador do Rio — lança mão dos números que sustentam o PMDB como o maior partido do Brasil. São milhares de prefeitos e vereadores, cabos-eleitorais que podem fazer a diferença em 2018. O que não ocorreu até agora, desde Orestes Quércia, porque o partido decidiu se aliar a PSDB e depois PT. Mas em 2018, garante Moreira, será diferente.

Numa radiografia inédita do PMDB, Moreira Franco descobriu que o partido é forte na ponta, nas bases, mas não sabe transferir esse poder eleitoral para o cume. Traçou estratégia para 2016 que passa pela filiação de nomes de peso nas capitais e cidades com mais de 200 mil habitantes, para candidatos a vereador e prefeito. Aposta neste grupo para reforçar uma candidatura em 2018 ao Planalto. ‘Isso é fundamental para consolidar o projeto’.

Não fala em potenciais candidatos. ‘Cada dia com sua agonia. Lançar um nome agora significa queimá-lo’. Conota, nesta tese, que o prefeito do Rio, Eduardo Paes, é um balão de ensaio. Como a Coluna já registrou, hoje Paes é candidatíssimo ao Governo do estado. Moreira pesquisou também a atuação do PMDB nas redes sociais, e descobriu uma atuação lastimável. Vai investir pesado na internet para as duas próximas eleições. Acredita no poder da rede que atinge todas as classes e idades.

Porém como gritar pela independência do partido em 2018 sem melindrar o vice-presidente e manda-chuva Michel Temer, aliado máximo do PT e da presidente Dilma? A grita do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, é uma válvula de escape direcionada e bem desenhada. Não que essa guerra declarada dele tenha sido planejada, mas o respeito à decisão de Cunha passa pelo ‘espaço democrático’ que o PMDB preza e que estará no novo estatuto. ‘Cunha é militante, tem muita presença no partido, tem o ponto de vista pessoal dele. A democracia interna, o direito ao debate e ao contraditório só fortalece o partido’, encerra o conselheiro do partido.

Agência de Turismo

Não raro aparecem nas comissões da Câmara e Senado requerimentos de parlamentares solicitando autorização para viagem em missão oficial (significa a Casa paga tudo). Para temas dos mais complexos aos mais simples. O que parece, na cabeça das excelências, é que todas as soluções para os problemas do Brasil são encontradas apenas no exterior.

Pelo requerimento nº 61/15, o deputado Hildo Rocha (PMDB-MA) pretende ir com uma turma a Hong Kong para conhecer ‘o modelo de conservação hídrica que é referência mundial’.

O deputado Hildo não conhece ainda os modelos de preservação de nascentes e reflorestamento de Pirenópolis (GO) e Extremo (MG), dois de alguns berços das principais bacias hidrográficas do País, destinos de visitas anuais de estrangeiros.

O Moralista de Itaipu

O senador Roberto Requião descobriu em sua bola de cristal, quase um ano depois, que o jovem advogado Tiago Cedraz, filho do presidente do TCU, Aroldo, causa desconforto no tribunal. Escreveu ontem em seu Twitter o senador: ‘Departamento jurídico de Itaipu contratou filho de Cedraz para defender a usina na questão de ser ou não fiscalizada pelo TCU. PQP!’

Requião não citou em nenhum momento que acaba de emplacar no conselho da própria Itaipu, num presentão da presidente Dilma, o seu irmão Maurício, que estava desempregado. PQP!

Com Equipe DF, SP e Nordeste

7 Opiniões

  1. Vitafer disse:

    Jucá, conte com o meu voto!

  2. Marcelo disse:

    Requião é comunista. Deveria ser expulso do PMDB.

  3. Joaquim Caldas disse:

    Jucá é homossexual ativo,namorado de Costa Couto? Quem, lhe deu credibilidades parlamentar?

  4. Joaquim Caldas disse:

    Romper com dissidentes? P…,nós não entendemos que o MDB é um em três? PMDB,PSDB e PT? Foi o MDB que trouxe os bandidos de volta! Tava muito bom pra ser verdade: bandidos expulsos da pátria,voltarem para melhorar nossa sociedade? Os militares foram torturadores? Acredite se quiser!!!

  5. Ludwig Von Drake disse:

    Agora fiquei nervoso. E se esse Jucá – ex-governador biônico do governo militar, dono de Roraima junto com sua ex-esposa, que é prefeita de Boa Vista, liso igual muçum ensaboado, como dizem lá no RS – virar presidente da república? Meu Deus!

  6. carlos disse:

    cada vez mais acho que os brasileiros jogaram pedras na cruz .PQP é ladrão e oportunista em todo lugar PQP,e falso moralista .

  7. Miguel disse:

    São caras como o Requião que tem que ser defenestrados da política e mais tantos outros. Aliás, todos os que estão aí.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *