Início » Brasil » PMDB tenta excluir cesta básica do reajuste da folha
Coluna Esplanada

PMDB tenta excluir cesta básica do reajuste da folha

A alegação é a de que o aumento da alíquota pode encarecer a cesta e contribuir para elevar a inflação ainda mais

PMDB tenta excluir cesta básica do reajuste da folha
Deputados do PMDB tratam com relator manutenção das alíquotas sobre imposto previdenciário da folha para setores da indústria alimentícia (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Deputados do PMDB tratam com o relator do PL 863/15, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), a manutenção das alíquotas sobre imposto previdenciário da folha de pagamento para setores da indústria alimentícia com produtos na cesta básica. A alegação é a de que o aumento da alíquota, como prevê a proposta, pode encarecer a cesta e contribuir para elevar a inflação ainda mais — mas ainda não há decisão. O PL que pode onerar 56 setores do mercado é um dos principais itens do Planalto no pacote de Ajuste Fiscal.

Sinais

Em consenso com o vice Temer, o relator adiantou que por ora dois setores não sofrerão ajustes — a mídia e o transporte público, para evitar aumento de preços das passagens.

Efeitos

Para o deputado Sérgio Souza (PR), haverá demissão em vários setores: ‘Para reaver o equilíbrio quem vai pagar é o consumidor. Tem que afetar o mínimo os pobres’.

Ressonância

Souza levou a Londrina o federal Danilo Forte (PMDB-CE), relator da comissão do novo pacto federativo, para ouvir os prefeitos. A situação com o caixa é de desânimo.

Dirceu & Jefferson

O PT deve afagar o ex-ministro condenado José Dirceu, que anda chateado com Lula e a presidente Dilma. Isso ficou claro na entrevista de Dirceu sobre todos estarem ‘no mesmo saco’. Para grãos petistas em Brasília, foi um recado: o último aliado que o partido abandonou, Roberto Jefferson (PTB), abriu o bico e deu no que deu.

Rei Levy

De um congressista que transita por Brasília desde que JK bailava nos salões: ‘Ninguém no Planalto está articulando com o Congresso. Nem (Michel) Temer, nem (Aloizio) Mercadante, ou (Eliseu) Padilha. É o Joaquim Levy (Fazenda) o grande articulador’.

Oi, e tchau!

A guerra das teles: a Oi perdeu um excelente contrato com a Câmara. A Mesa envia carta para os deputados e avisa que, a partir de agosto, cada um vai contratar os serviços de telefonia e internet de sua escolha para os apartamentos funcionais.

Tá no saldo

Obviamente, os deputados terão o direito a ressarcimento das contas através da cota parlamentar, informa o documento.

‘Jesus’ na Parada

O deputado João Campos (PSDB-GO) entra com representação no MP de SP hoje para que se investigue o sarcasmo de participantes da Parada Gay contra Cristo e a Igreja.

Remédio$

O senador Reguffe (PDT-DF) luta para que o Governo garanta a redução do preço de remédios ‘na mesma política de isenção’ concedida a setores. É briga antiga, desde quando deputado federal. Agora, protocolou no Senado a PEC 2/2015 que proíbe a tributação sobre medicamentos de uso humano.

Bula não mostra

‘Inglaterra, Canadá e Colômbia não cobram impostos de remédios’, lembra. ‘Aqui no Brasil 35,7% do preço dos medicamentos são de impostos’. O senador conhece famílias que gastam mais de R$ 3 mil/mês com remédios.

Mapa dos presos

Contra a PEC que entrará em pauta, o PT usa dados de pesquisa sobre presos no País na tentativa de sensibilizar deputados favoráveis à redução da maioridade penal. É o Mapa do Encarceramento, feito pela Secretaria Nacional da Juventude, da Presidência.

Radiografia das celas

De acordo com o estudo, ‘a população carcerária do Brasil aumentou 74% entre 2005 e 2012 (de mais de 296 mil pessoas para 515 mil pessoas), impulsionada principalmente pela prisão de mulheres, negros e jovens’.

Brasiiilll

Lembra aquela turma do TCE do Amapá detida na Operação Mãos Limpas da PF em 2010, e que voltou ao trabalho (e ao contra-cheque) por força de liminar? O STJ determinou o afastamento de seis deles — outros dois estão aposentados.

Na canela

Paulo Maluf mandou recado para colegas, na entrevista à GNews, insinuando que há outros na mira da Justiça: ‘A sorte de alguns políticos é que eu não sou jornalista’.

Ponto Final

Há muito tempo os estagiários — recém-formados ou ainda estudantes — tornam-se ‘profissionais’ (mal pagos) em lugar de veteranos e especialistas demitidos.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *