Início » Brasil » Política de cotas não garante vestibulandos da rede pública
Ensino superior

Política de cotas não garante vestibulandos da rede pública

Alunos da rede pública ainda são minoria na maior parte dos processos seletivos das instituições públicas de ensino superior

Política de cotas não garante vestibulandos da rede pública
Políticas de bônus ou cotas continuam gerando polêmica (Fonte: Reprodução/Abril)

Uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo revelou que o número de alunos provenientes da rede pública nos vestibulares de universidades brasileiras gratuitas diminuiu ou pouco mudou nos últimos anos, mesmo com a adoção de políticas de bônus ou cotas.

Leia também: A explosão do ensino superior privado no Brasil
Leia também: Cotas nas federais: melhor ou pior?

Quatro importantes universidades do país, USP, Unicamp, UERJ e UFMG, informaram ao jornal que registraram queda no percentual de vestibulandos provenientes da rede pública. Outras três instituições, UFF, UFPR e UFJF, revelaram que o número de de estudantes da rede pública nos seus vestibulares pouco mudou.

Os alunos da rede pública representam atualmente 85% do total de estudantes que concluem o ensino médio no Brasil. Apesar disso, eles ainda são minoria na maior parte dos processos seletivos das instituições públicas de ensino superior.

Maior oferta de bolsas

A Universidade Federal de Santa Catarina registrou um aumento de alunos das escolas públicas em seu vestibular no ano passado, ainda assim, segundo a instituição, não houve o crescimento esperado.

Especialistas ouvidos pelo jornal ressaltam que a maior oferta de bolsas por parte do governo federal também influencia na decisão dos estudantes. O ProUni (Programa Universidade para Todos), por exemplo, tem atraído estudantes da rede pública para faculdades privadas.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Cota não garante aluno de escola pública em vestibular

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. helo disse:

    Uma possível explicação é que o ensino público esteja muito pior do que se imaginava.

  2. André Luiz de Jesus Silva disse:

    Não!!! Mas que coisa, hein! Pelo menos a compra de votos está garantida! E outra coisa: para aluno preguiçoso é mais fácil em instituição privada, pois pagou (e o governo com ProUni paga bem) passou!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *