Início » Brasil » Política » As chances de novas revoluções no mundo árabe
Protestos

As chances de novas revoluções no mundo árabe

Iêmen e Líbia surgem como principais candidatos em índice desenvolvido pela revista britânica 'The Economist'

As chances de novas revoluções no mundo árabe
Crise no Egito causou 'efeito dominó' no mundo árabe (Fonte: EPA)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Shoe Thrower Index (Índice do Atirador de Sapato) elaborado pela revista britânica “The Economist” busca prever qual país do mundo árabe será o próximo atingido por uma revolução popular. Alguns fatores são difíceis de seremtraduzidos em números e, portanto, foram descartados. Por exemplo, a oposição é mais dura em países com polícias secretas mais repressivas (como a Líbia). Os dados a respeito do desemprego também são muito inconsistentes para serem comparados e também foram descartados, assim como Comoros e Djibuti, que não têm muito em comum com o resto do grupo; e a Somália, os Territórios Palestinos, e o Sudão foram removidos por falta de dados.

O gráfico abaixo é resultado de uma fórmula que dá um valor de 35% à porção da população abaixo dos 25 anos; 15% para o número de anos em que o governo está no poder; 15% para o ranking segundo índices existentes de corrupção e falta de democracia; 10% para o PIB per capita; 5% para o índice de censura; e 5% para o número absoluto de pessoas abaixo dos 25 anos. A Jordânia aparece em uma posição surpreendentemente baixa, o que sugere que os níveis talvez ainda tenham de ser ajustados.

Fontes:
Economist - The Show Thrower´s index

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *