Início » Brasil » Política » Aumenta a violência contra ciganos na Europa Central
The Economist

Aumenta a violência contra ciganos na Europa Central

Membros da etnia Roma respondem a manifestações de xenofobia com ataques violentos

Aumenta a violência contra ciganos na Europa Central
Ciganos têm sido expulsos dos centros e deslocados para as periferias

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os deprimentes vilarejos no pé das montanhas Sluknov, no norte da província da Boêmia, estão bastante distantes das delícias barrocas de Praga. Um crescente problema social está se transformando em violentos conflitos entre os ciganos da etnia Roma e os locais. Em entrevista ao jornal Mlada fronta Dnes, o presidente tcheco, Vaclav Klaus, implorou à polícia que responda “sem misericórdia” à escalada de violência, e isso incluiu tentativas de invasão dos prédios arrasados ocupados por muitas famílias ciganas.

As relações têm sido tensas durante anos. Pobreza, preconceito e atividades criminosas se multiplicam entre os mais de 300 mil ciganos vivendo na República Tcheca, e os governos vêm sucessivamente evitando o problema. Nos anos 1990, a pressão da União Europeia forçou a cidade de Usti nad Labem a derrubar um muro que criara um gueto cigano. Muitos observadores reclamam que grandes quantias (incluindo recursos da UE) que constam no orçamento para melhorias são desperdiçadas em consultorias ou projetos irrelevantes.

Raiva cigana

O novo elemento na equação é a retaliação dos ciganos. Em agosto, três ciganos usaram um facão para atacar “brancos” (como os não-ciganos são conhecidos no país) em um salão de jogos. Armados de porretes, 20 ciganos espancaram seis jovens na frente de uma discoteca. Um partido de extrema-direita aproveitou o incidente para aumentar a polêmica sobre o assunto, mas o principal combustível é a fúria da população local contra o crime e a imigração. Imobiliárias têm deslocado ciganos para áreas mais pobres do país para tentar vender suas antigas casas nas partes mais ricas do país. Mais de 2.300 ciganos deslocados chegaram à cidade de Rumburk nos últimos 18 meses.

A retórica se tornou incendiária. Inimigos dos Roma os chamam de “inadaptáveis”, e muitos os querem confinados em guetos cercados por muros, uma prática cada vez mais comum na Eslováquia – onde um político de extrema-direita, Jan Slota, disse que os Roma deveriam viver em um Estado separado (ele não disse onde). As duras palavras trazem lembranças a muitos da perseguição dos nazistas a judeus e ciganos – e da colaboração tcheca durante a Segunda Guerra.

Embora partidos assumidamente neonazistas sejam ilegais, até mesmo respeitáveis políticos tchecos flertam com o sentimento anti-Roma. Um ex-vice-primeiro-ministro, Jiri Cunel, começou sua carreira na política local, movendo famílias ciganas do centro da cidade para acampamentos nas periferias. O TOP09, um parceiro júnior na coalizão do governo, boicotou reuniões governamentais para exigir a demissão de Ladislav Batora, um conselheiro do ministro da Educação, famoso por suas posições anticiganas. Batora foi transferido para outro cargo.

Batora é um protegido de Klaus, que adora arrasar com o “politicamente correto” e tem a fama de se cercar de dissidentes inconformistas. Ele apoiou publicamente o vice-chefe de seu gabinete, Petr Hajek, depois que ele recebeu críticas por se referir aos participantes da Marcha do Orgulho Gay em Praga, no último verão, como depravados; e por se opor ao que chama de “linchamento midiático” de skinheads que incendiaram uma residência cigana. Alguns suspeitam que Klaus esteja formando um novo partido, nacionalista e eurocético, depois que deixar a presidência em 2013. Ele certamente não terá problemas para conseguir apoio de tchecos “brancos” e descontentes.

Fontes:
The Economist - Cold comforts

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. SID OLIVEIRA disse:

    SEM NENHUMA SOMBRA DE DÚVIDAS ESTES CIGANOS SERAM MORTOS COMO O FORAM OS JUDEUS NA DESGRAÇADA ERA HITELISTA,QTO A BATORA.KLAUS.JAN SLOTA E SKINREADS ESTES SIM DEVERIAM SER RISCADOS DA FACE DA TERRA COMO FOI ADOLF HITLER

  2. Cissa Pereira disse:

    Todos os seres viventes têm direito a vida, seja branco, negro, asiático, enfim todos, sem disttinção de cor, credo, raça, nascimento, isso é RETROCESSO. Se não dão chance da pessoa arrumar emprego, viver como os demais, como querem que ele mudem sua maneira de agir, respondam?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *