Início » Brasil » Política » Cameron: casamento forçado será considerado crime no Reino Unido
Imigração

Cameron: casamento forçado será considerado crime no Reino Unido

Objetivo do premier é endurecer as regras relativas à entrada no Reino Unido. Por Helen Warrell

Cameron: casamento forçado será considerado crime no Reino Unido
Campanha faz parte dos esforços de Cameron para reduzir a imigração (Reprodução)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Sob as novas propostas do governo britânico para endurecer as regras relativas à entrada no Reino Unido de migrantes de fora da União Europeia para se unirem a seus familiares, os casamentos forçados passarão a ser tratados como crime. O anúncio foi feito na segunda-feira pelo primeiro-ministro, David Cameron.

O premier vai argumentar em um discurso que, como a migração familiar foi responsável por quase um quinto dos migrantes de fora da UE que ingressaram no país em 2010, o Ministério do Interior vai analisar novos métodos para assegurar-se de que os imigrantes que entram no país desse modo “estejam vindo por razões genuinamente familiares”.

A campanha faz parte dos esforços de Cameron para reduzir a imigração, dos atuais 239 mil pessoas por ano para menos de 100 mil até o final do mandato do Parlamento, conforme a promessa que fez antes de ser eleito. No ano passado foram concedidos quase 50 mil vistos a familiares de cidadãos britânicos e a estrangeiros com direito de residência permanente no país.

Observando que os casamentos forçados, em que a noiva ou o noivo são pressionados por suas famílias a contrair uma união legal, às vezes com finalidades de imigração, é “pouco mais que uma escravidão”, Cameron vai dizer que é “ridículo” que uma ordem civil criada para impedir casamentos forçados não esteja sendo implementada hoje com todo o rigor da lei criminal.

Cameron também vai propor a elevação do limiar mínimo de manutenção para pessoas que querem trazer um membro de suas famílias para o Reino Unido, para evitar que os migrantes onerem o Estado de bem-estar social e o contribuinte.

Hoje, mais de 70% das pessoas que buscam permissão para que seus familiares ingressem no Reino Unido têm rendimentos líquidos, já deduzidos os impostos, de menos de 20 mil libras por ano. Cameron sugere que esse nível seja baixo demais.

Outra opção proposta pelo primeiro-ministro é pedir que pessoas residentes no Reino Unido paguem um “título financeiro” de garantia contra a chegada de seus familiares do exterior. Mas não há informações sobre como isso poderia funcionar na prática.

Falando antes do discurso do primeiro-ministro, Yvette Cooper, a fiscal do ministro do Interior, disse que o governo precisa de “controles de imigração fortes e justos” que favoreçam a economia.

Ela acrescentou que o fato de o governo ter cortado 5.000 funcionários da Agência de Fronteiras do Reino Unido vai dificultar para as autoridades a tarefa de combater a imigração ilegal.

Fontes:
FT - Forced marriage to be an offence, says PM
Folha - Casamento forçado será considerado crime, diz premiê britânico

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *