Início » Brasil » Política » Caos viário é mais uma pedra na chuteira da Copa 2014
Brasil

Caos viário é mais uma pedra na chuteira da Copa 2014

A situação dos aeroportos ainda é o principal obstáculo para a organização do evento. Por Claudio Carneiro

Caos viário é mais uma pedra na chuteira da Copa 2014
Aeroporto de Guarulhos

Enquanto as autoridades políticas e esportivas brasileiras se esforçam em afirmar que o país está em dia na sua preparação para receber a Copa do Mundo de 2014, os fatos parecem dizer o contrário. Além dos aeroportos com problemas de infraestrutura – como é o caso do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, considerado um dos piores do mundo – algumas cidades, como Fortaleza, Salvador e Recife vivem o caos viário, com engarrafamentos semelhantes aos encontrados em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em muitas capitais, a rede hoteleira ainda deixa a desejar e, por último, mas não menos importante, diversos estádios estão com obras atrasadas, enquanto em outros, os trabalhos sequer começaram.

Quando o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) – ligado ao Governo Federal – apontou que nove dos treze aeroportos que receberão investimentos para a Copa do Mundo não ficarão prontos a tempo, o ministro do esporte, Orlando Silva, admitiu o que a FIFA já sabia: a situação dos aeroportos é o principal obstáculo para a organização do evento. “O cenário é que esses investimentos dificilmente ficarão prontos a tempo”, disse o coordenador de Infraestrutura Econômica do Ipea, Carlos Campos. Os terminais de Brasília, Campinas, Confins, Cuiabá, Fortaleza, Guarulhos, Manaus, Porto Alegre e Salvador não terão suas obras concluídas para a Copa. “Se tudo der certo, o de Curitiba ficará pronto no mês do torneio”, afirmou.

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, garante que o estádio mais importante do evento – o Maracanã – estará pronto e reformado em dezembro de 2012 para receber, até mesmo, a Copa das Confederações de 2013. O estádio ainda está em fase de demolição de arquibancadas enquanto ainda se discute pela derrubada ou não de sua cobertura. Teixeira nega atraso também na construção do Estádio do Corinthians, aquele “Quadradão”, em São Paulo, que ainda não teve suas obras iniciadas.

Irônico, Teixeira chamou o presidente da FIFA Joseph Blatter para acompanhar o andamento das obras: “Convido o presidente para vir ao Brasil e ver de perto o progresso que ele mesmo elogiou após uma reunião do conselho FIFA/COL, realizada em Zurique”. Tal excesso de confiança é o traço de quem não visita, há algum tempo, as três principais cidades do Nordeste que vivem hoje sérios problemas de mobilidade. O aumento da frota é um deles. Entre 2006 e 2010, Fortaleza viu seu número de veículos aumentar em mais de 242.011 mil e Salvador recebeu mais 207.153 unidades, totalizando 660 mil veículos entre carros de passeio, motos, ônibus, caminhões e congêneres. Recife tem mais 151.605 veículos rodando em suas ruas do que há cinco anos. Para piorar, estas capitais receberam baixos investimentos em transporte público e infraestrutura viária.

Responsável pelos planos de mobilidade da prefeitura de Recife, Milton Butler acredita que não há mais condições de se pensar no transporte individualizado. “A frota de veículos aumenta indefinidamente, mas a cidade é limitada. Nossa prioridade é o transporte público”. Sobre a criação de corredores exclusivos para ônibus – os Bus Rapid Transit (BRTs) – o urbanista se diz o maior defensor do sistema – que considera mais barato, mais eficiente e mais “pé no chão”. Butler ressalta, no entanto, que a mera divisão de pistas com uma faixa no meio pintada de azul – como foi feito no Rio de Janeiro – não é BRT. É BRS, de Bus Rapid Service. “O sistema BRT requer horários rígidos de chegada do ônibus no ponto. Além disso, a faixa de rolamento dos coletivos tem de estar num plano diferente do nível da rua”. Por último, o especialista garante que a estrutura viária da capital pernambucana estará pronta para a Copa do Mundo e, até mesmo, para a Copa das Confederações.

Saindo das ruas e entrando em campo, a FIFA exige que todos os estádios tenham, pelo menos, 40.000 assentos. O estádio da abertura, pelo menos 60.000 lugares e o de encerramento, mais de 80.000. A entidade determina ainda que todos os espectadores tenham cadeiras individuais numeradas e com encosto de 30 centímetros. Coisas que o torcedor não está habituado a ver nos estádios – banheiros limpos, amplos corredores de entrada e saída, total visibilidade do campo e tribunas de imprensa bem equipadas – constam da lista de exigências da FIFA. Nas imediações da arena de jogo é preciso haver hospitais e estacionamentos. No entorno de diversos estádios brasileiros – como o do Maracanã – o que se vê são populações de rua dormindo ao relento – ou nas próprias bilheterias – praticando furtos ou esmolando. Está na hora de decidir se é melhor entrar em campo ou “pendurar as chuteiras”.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

12 Opiniões

  1. Olbe disse:

    Neste pequeno feriado da Semana Santa, ouvi na rádio que as pessoas que iam viajar não tinham onde estacionar seus carros no aeroporto do Galeão!!!!!O estacionamento na manhã desta quinta feira estava absolutamente lotado!!!!As pessoas precisavam saltar dos carros e irem carregando sua bagagem pra não perder o vôo…
    Como vai ser nas Olimpíadas?

  2. André Luiz de Jesus Silva disse:

    Isso me lembra um episódio ocorrido na convocação de Dunga para a Copa de 2010, quando ele chamou o Felipe Melo. A imprensa brasileira em peso avisou o técnico do perigo que seria colocá-lo em um evento tão importante, sob o risco dele angariar uma expulsão em um jogo importante (devido ao seu histórico na Itália). Nós sabemos o que aconteceu… Agora, novamente,só que sob um contexto diferente e muito mais sério, observamos sem ter muito o que fazer o prenúncio de um vexame mundial efetuado por um governo amador, despreparado e corrupto, que insiste em dizer que tudo está sob controle. Talvez essa expressão seja mais condizente com os salários e possíveis bonificações recebidas pelos membros do governo e do comitê.

  3. Robson Mothé disse:

    O Brasil é um país que têm um litoral imenso e não é aproveitado para o transporte marítimo, ligando uma cidade à outra via mar. Moro em São Gonçalo – RJ, cidade com mais de 1 milhão de habitantes, e existe um projeto a anos ligando a cidade ao Rio de Janeiro, Praça XV, e nada do poder público executar à obra, com isso a população sofre em intermináveis engarrafamentos, parece que os poderosos empresários de ônibus, que financiam as campanhas dos políticos, influenciam os governantes a não investirem em outras alternativas de transporte coletivo, e com isso o povo sofre.
    Sem mais.
    Obrigado.

  4. Endrius disse:

    já sabia desde op começo que o Brasil não teria condições de sediar um evento tão importante em tão pouco tempo.mas por que que a Africa do Sul sediou a copa e eu digo que o Brasil não tem condições? Por que o Brasil tem verdadeiros ladrões no poder , o dinheiro primeiro e dividido entre os corruptos e após isso ele vai ser investido onde deveria ser …
    Mas enfim não podemos fazer muita coisa como disse nosso amigo abaixo , só podemos esperar tal desastre e torcer para o Brasil ganhar , assim a péssima impressão que iremos causar será amenizada.

  5. Amanda Guedes, 15 anos disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    eu ja sabia !
    Brasil nunca esteve preparado para tal !

  6. Markut disse:

    Vai se confirmar o que De Gaulle teria dito: O Brasil não é um país sério.
    Se ele disse ou não, pouco importa.O que importa é que é verdade.
    O que for feito, até os prazos fatais,passará por todos os percalços da imprevisão, falta de planejamento , com gastos e cronogramas não cumpridos,corrupção desmedida e todos os atropelos gestores capazes de entornar o caldo e conduzir-nos ao vexame internacional.
    Miremo-nos no exemplo dos ingleses, para a Olimpíada de 2012.

  7. Luiz Franco disse:

    Manaus não tem transporte coletivo, as avenidas estão esburacadas, não tem estradas, o prometido metrô de superfície nem consegue virar projeto, as obras do aeroporto nem começaram, a desnecessária ponte sobre o Rio Negro está com dois anos de atraso e já é a mais cara do mundo; a cidade não tem água potável, plano diretor, nem perspectiva de vir a tê-los; os índices de violência urbana aumentam a cada dia. Copa do mundo aqui, se houver, será um caos anunciado.

  8. helio disse:

    Este é o nosso estilo Lula de ser: muita palavra e pouca ação.

  9. EDVALDO TAVARES disse:

    BRASIL, UM PAÍS DE ARAQUE

    “ÔBA, ÔBA!”: Copa de 2014, foi anunciada – Lula presente -, “BRASIL!”. Obama, também presente, batido, na lona. Choro de presidente, o 1º mandatário da nação de posição geográfica meridional, se preferirem, austral, sorrisos, abraços e confraternizações, pois fora a escolhida.

    PENSEMOS: Opinião do, aproximadamente 90% manuseável, eleitorado brasileiro, na época do sorteio de qual país iria sediar a Copa do Mundo de Futebol: “Este é o melhor Presidente que o Brasil já teve!” (o resto da História do Brasil foi ignorado ou é desconhecido da grande massa ou respeitável gado).

    A GRANDE VERDADE: “O Brasil não tem competência para assumir tal responsabilidade!” – Opinião de, rês desgarrada (Gilberto Gil).

    A MELHOR SAÍDA: Assumir a falta de capacidade para a assunção e realização de tão gigantesco desafio; pedir desculpa pela irresponsabilidade dos nossos governantes (Presidente) e “tentar” trazer o HEXA na realização do evento em outro país, mais competente – se os orixás baianos estiverem a nosso favor.

    A GRANDE VERDADE: Tem brasileiro que pensa que gringo é otário, por isso quer chutar tudo para ele de orelhada, de qualquer jeito ou levar no papo. Lembremos ao brasileiro: “O país de araque é aqui!”

    BRASIL ACIMA DE TUDO. SELVA!

    EDVALDO TAVARES – MÉDICO E DIRETOR EXECUTIVO DO SISTEMA RAIZ DA VIDA (SRV), http://www.raizdavida.com.br, ´BRASÍLIA/DF.

  10. Roberta disse:

    Se nem os aeroportos estarão preparados, o que dizer da segurança? Somos um país capacitado a enfrentar o risco de terrorismo em um evento que irá reunir seleções de todo o mundo e milhares de turistas?

  11. João Cirino Gomes disse:

    Pode ser que não tenha copa, mas que a grana vai sumir, isso, com certeza!
    Inclusive as verbas do fgts que pertence ao trabalhador e esta sendo usada para financiar a copa! Quem deveria financiar a copa são os empresários que vão ter lucro com o evento e não o trabalhador que vai ter que pagar para assistir aos jogos! Se houver!

  12. Dagoberto disse:

    Se já neste feriado de Tiradentes jã se não tinha como escoar o transito (do começo a marginal tiete ate o Aeroporto de Guarulhos eu levei 2:45)isto é possivel para um Pais que pretente cediar uma Copa do Mundo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *