Início » Brasil » Política » Caso Sean:OAB pede que Brasil proteste contra decisão da Justiça dos EUA
Justiça

Caso Sean:OAB pede que Brasil proteste contra decisão da Justiça dos EUA

O presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante, afirmou que vê com preocupação o uso das leis para “objetivos xenofóbicos”

Caso Sean:OAB pede que Brasil proteste contra decisão da Justiça dos EUA
Sean Goldman com padrasto, antes de ir para os EUA morar com o pai ( foto: Folha.com)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os juristas da OAB defendem que o Brasil deve agir no caso do menino Sean Goldman, 10 anos, se posicionando contra a decisão da Justiça norte-americana de negar aos avós maternos o direito de visitar o menino.

O presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante, afirmou que vê com preocupação o uso das leis para “objetivos xenofóbicos”. Além disso, reivindicou uma ação do governo brasileiro “no mínimo de protesto”.

Especialistas em direito internacional não veem com bons olhos a intromissão do governo brasileiro na questão, sendo a melhor postura a ser adotada pela família, segundo eles, recorrer à Justiça norte-americana.

O pedido dos avós, Silvana Bianchi e Raimundo Ribeiro Filho, foi negado pela corte de Nova Jersey no último dia 17. O menino mora com o pai, David Goldman,  desde o final de 2009, nos EUA.

Sean foi trazido em 2004 ao Brasil pela mãe, Bruna Bianchi, sem o consentimento do pai. Ela morreu em 2008.

Leia mais:

Sean Goldman já está com o pai

Quem decide por Sean Goldman?

Casos como os de Sean crescem

Fontes:
Folha.com - Brasil deve agir no caso do menino Sean, defende jurista da OAB

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. beatriz disse:

    Muito me comove o caso Sean, pela tamanha injustiça que esta sendo feita a esta pobre família brasileira e ao próprio menino. A justiça dos homens quer ser maior que a justiça divina, que o amor que une o menino a sua família materna, especialmente sua avó, com quem ele conviveu durante anos. Independente de qualquer lei, que pai é esse que diz amar tanto o filho e ao mesmo tempo lhe coibe de apenas receber uma visita de quem sempre o criou com todo o amor do mundo? Revoltante a maldade deste homem e o descaso da justiça norte-americana com o caso. Deve haver sim um movimento jurídico aqui no Brasil, não é possível romper um vínculo socioafetivo desta drástica maneira.

  2. Evandro Correia disse:

    Sean foi raptado pela mae. Fizeram-no esquecer a língua inglesa e impediram seu contato com o pai. Foi uma atitude criminosa.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *