Início » Brasil » Política » Débil saúde em Brasília!
Grita Brasil

Débil saúde em Brasília!

Acabo de me dar conta que não é só a presidente Dilma que lida com problemas de saúde. Vários outros políticos vem apresentando quadros muitas vezes de cunho infeccioso. Por Claudio Schamis

Débil saúde em Brasília!
Lula apresentou durante o seu governo problemas sérios de visão e fala

Acabo de me dar conta que não é só a presidente Dilma que lida com problemas de saúde. Vários outros políticos vêm apresentando quadros muitas vezes de cunho infeccioso (só pode ser) e que começam a me preocupar, pois só podem estar se autocontaminando, pois os casos começam a aumentar e se continuar assim não sei onde vamos parar.  A sorte deles é que não precisam lidar e nem usar o serviço de saúde da rede pública. E azar nosso. Para que mais?

O campeão talvez seja Lula, que além de problemas com a fala, – ou isso seria mais neurológico? – pois muito do que ele falava não tinha lógica nenhuma, ele dizia qualquer coisa que lhe viesse à cabeça, apresentou também durante o seu governo problemas sérios de visão, onde mesmo diante do óbvio ululante, ele tinha graves dificuldades em separar a realidade da ficção. Ele não conseguia discernir o certo do errado e sempre achando que aquilo que ele via não era bem aquilo que os outros viam e que o que ele via é que era a verdade. Recentemente, Jair Bolsonaro alegou problemas de audição ao responder uma pergunta direcionada a ele e que foi respondida de uma maneira, mas que depois ele disse não ser bem assim. Assim como Roberto Requião num acesso de raiva arrancou o gravador da mão de um repórter por causa de uma simples e direta pergunta. Outro caso preocupante foi o de Delfim Netto, o ex-ministro da Fazenda, que talvez fazendo uma associação ao seu ministério, ou mesmo cometendo um ato falho, se referiu à classe das empregadas domésticas de maneira pejorativa, dizendo no programa “Canal Livre”, – será que o nome do programa fez com que ele achasse que poderia dizer tudo o que quisesse?  – que “quem teve este animal, teve; quem não teve nunca mais vai ter”. Como assim?  Nesse caso o problema deve ser com os neurônios. E então o seu veterinário receitou que ele se desculpasse publicamente e assim ele o fez.  Delfim Netto registrou, assim, em cartório, um pedido de desculpas, mas disse também que a sua intenção foi outra.

E outra vez temos que escutar esse papo de que o que se quis dizer era outra coisa ou que isso tudo é culpa daquelas pessoas que só querem causar a discórdia, fomentar a briga. Nessa hora é melhor ser surdo.

E falando em surdez, Lula, sempre ele, afirmou categoricamente que existe um grupo a quem ele denominou de ‘profetas do caos’ que são verdadeiros cegos e por isso não enxergam que essa história de que a inflação passou dos limites e que é uma herança maldita do seu governo, é nada. Que isso não existe. Não é tão grave assim. E que o que mais subiu nem foram os alimentos, e sim os combustíveis, e que isso até teria uma forma de combater, que seria a de deixarmos de usar o carro e usássemos a “formidável” – na visão dele – malha de transporte público que nos é oferecida. E que essa alta nem é culpa nossa e muito provavelmente deve ser problema dos homens brancos de olhos azuis e do Bin Laden.

E talvez por causa dessa alta dos combustíveis que alguns vereadores do Rio de Janeiro estão divididos na questão de aceitar ou não o novo mimo que a Câmara dos Vereadores pensa em comprar e que vai custar à bagatela de R$ 69.100 a unidade. Na verdade 11 já desistiram, 2 nem teriam direito, pois estão presos, e 3 fazem questão.

Quem faz questão sou eu e de uma explicação de como no Rio a milícia já controla o programa federal Minha Casa Minha Vida e que é chefiada por um ex-PM do Rio que está num presídio de segurança máximo – logo ali – no Mato Grosso e vem cobrando taxas dos cerca de dez mil moradores.

Enquanto isso, em Salvador, das 510 casas prometidas para um bairro pobre da região, somente 120 começaram a ser erguidas.   E aí? Onde falta o controle?

Controle. Palavra que deve ser desconhecida do grande público de Brasília, pois ter uma Comissão de Ética com Renan Calheiros entre um de seus membros…

E falando em membros, foi comemorada com uma grande festa a volta de Delúbio Soares ao PT. Espero que o membro Delúbio, não apronte mais uma.

Salvem as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambiente fechado.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

12 Opiniões

  1. helio disse:

    Miriam Belchior, Delúbio, Dirceu, Renan, Sarney, Jucá, Vacarezza, Duda, Jader, João Paulo, Gilberto, Grenhalg, todo mundo nas chefias e com aplausos. O Brasil parece cada vez mais o covil dos criminosos. As máfias nacionais e internacionais aqui fazem a festa.

  2. Carlos U. Pozzobon disse:

    E o senador Suplicy que sobe na tribuna para reclamar do tratamento dado a Bin Laden, esquecendo totalmente que Bin Laden jamais aceitou a civilização ocidental. Se o senador Suplicy tivesse ocupado a tribuna para saudar os familiares brasileiros dos mortos no 11 de setembro (sim eles não foram sequer mencionados pelo oficialismo), estaria cumprindo sua missão. Mas para exigir que Bin Laden tivesse sido processado significa tergiversar com a realidade, pois um terrorista cruel e sanguinário, que renegou tudo o que existe de respeitável e decente na civilização ocidental, jamais mereceria o mesmo tratamento dos seres humanos comuns.

  3. João Cirino Gomes disse:

    Dilma esta preocupada com a saúde, mas com a saúde, lá dela!
    Quem quiser divergir, antes faça um teste; procure um posto de saúde e tente marcar uma consulta!
    Se obtiver hesito, pode até discordar, mas eu duvido que consiga!

    Até parece que o governo esta induzindo a população a pagar planos de saúde particular! Quem pode, pode e quem não pode que se sacode!

    Duvido se no Brasil a maioria dos hospitais particulares não pertençam a políticos, ou aos seus parentes e pelegos!

    E aqueles que não pertencem a eles, devem estar pagando bola ou lhes dando comissão! Não é possível que o INSS cobre do cidadão, antes mesmo que este receba o minguado salário, e depois não lhe de um atendimento digno!

    Alguma coisa esta fora de ordem!
    Enquanto isso, os semi deuses tem planos de saúde e mordomias principescas, as custas do cidadão que trabalha de verdade e esta sobre carregado de impostos!
    E ainda tem quem acredita em canalhas cheios de mordomias, que se dizem defensores de justiça social!

  4. caferelax57@yahoo.com.mx disse:

    bom – assim, Dilma pode perceber que importante melhorar o setor de saude de Brasil

    Magno Fernandes dos Reis.
    cafe Relax- arte y cultura – anexo a la Galeria de arte gustavo alvino Flores – aqui, en Chiapas. mexico.

  5. carlos alberto martins disse:

    enganan-se aqueles que pensam estar o brasil,vivendo plena democracia.o que nos temos é uma ditadura democratica,em que nossos politicos,pouco se importam com o povo e o governo faz o que bem entende.faltam medicos,escolas segurançae confiança no futuro.Brasilia ,no congresso e no senado não ha a minima preocupação com o nosso povo.Dizem alguns espertos,que ^não sabemos votar.Se esquecem que são os partidos politicos que nos entregam os estelionatarios para o poder.

  6. helio disse:

    Viva esse Brasilzão que consegue sobreviver aos desvios morais, quiçá mentais da turma que está no mando. A turma tem muita gente, é voraz, impetuosa, não planeja, decide rápido, executa pouco e desiste de fiscalizar ou punir os seus atos.Erenice caiu por um trafico de influência polpudo, E o que dizer do Zé que vive só disso e não cai?

  7. Miriam Menascé disse:

    Oi, Claudio
    Genial a sua ideia de “brincar” com as doenças políticas, mais graves do que as do corpo humano.
    O Brasil adoece a cada dia. Há poucos remédios para as suas mazelas. Há pouco médicos para a cura das suas doenças. Há pouco interesse em curar o nosso país. Pena!
    Continue atento aos incuráveis!

    Abraço

    Miriam Menascé

  8. Ricardo Matos disse:

    Concordo em gênero, número e grau com a Miriam. Sensacional essa visão do Schamis, que mostrou mais uma vez saber jogar com as palavras de forma incrível.

    Parabéns!

  9. OLBE disse:

    Claudio Schamis é perfeito. Só faltou falar das cartilhas erradas e as explicações do Mec e da própria autora. Deve ter sido uma homenagem ao antigo presidente que não sabia fazer o plural…e agora da falta de explicações de como alguém consegue,em 4 anos,multiplicar por 20 sua conta bancária…Continua na UTI a saúde dos nossos governantes…mas alguns milagrosamente RESUSSITAM!!!!!!

  10. André Vinícius Vieites disse:

    Mas é lógico que existe o òbvio que existe e existiu no antídoto, ululante, ele tinha graves dificuldades em separar a realidade da ficção – proporcional ao ente medicado como empregado por antídoto com a finalidade de tornar inativo um veneno. O veneno do serviço notarial e dos cartórios inéditos e serviços extra-judiciais superfaturados; – Ele pode atingir o ponto de neutralizado efeito, ou auxiliando o organismo a eliminar rapidamente a substância venenosa, seja ela qual for.

  11. André Vinícius Vieites disse:

    O óbvio do primeiro secular transformador, em 1796,vacinou uma criança de oito anos com a fístula de uma forma benigna de varíola, é bom começar a afinar o estendido proferido orgânico; – Mas é lógico que existe o óbvio que existe e existiu no antídoto, ululante, ele tinha graves dificuldades em separar a realidade da ficção – proporcional ao ente medicado como empregado por antídoto com a finalidade de tornar inativo um veneno. O veneno do serviço notarial e dos cartórios inéditos e serviços extra-judiciais superfaturados; – Ele pode atingir o ponto de neutralizado efeito, ou auxiliando o organismo a eliminar rapidamente a substância venenosa, seja ela qual for.

  12. André Vinícius Vieites disse:

    O secular transformador – A primeira vacina foi criada em 1796 pelo inglês Edward Jenner. Ele injetou a secreção das fístulas de uma vaca com varíola em um menino. Semanas depois ele inoculou a criança com varíola humana e este não adoeceu. Daí o nome vacina, derivado da expressão latina materia vaccinia, a substância que vem da vaca.

    Então, negando ou interpor a negação, ou opor, não traz dinheiro no bolso, já estou vacinado. Eles pensam que pobre não possui opinião formada. São os mesmos infelizes que transformam o Congresso em uma reunião de lavadeiras.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *