Início » Brasil » Política » Deputado federal teria recebido propina de R$ 325 mil
Corrupção

Deputado federal teria recebido propina de R$ 325 mil

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Polícia Federal acredita que o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT-SP), tenha recebido propina de R$ 325 mil para intermediar um empréstimo de R$ 124 milhões entre o BNDES e a prefeitura de Praia Grande (SP). Paulinho é líder da central sindical Força Sindical.

Segundo reportagem do jornal O Globo desta sexta, o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, do PSDB, teria repassado R$ 2,6 milhões à quadrilha envolvida no esquema em troca da aprovação do financiamento de R$ 124 milhões com o banco de fomento. O dinheiro teria sido distribuído entre os envolvidos — que incluiu Paulinho.

O relatório da PF contradiz uma nota divulgada pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, que afirmava que nenhum deputado estaria sendo investigado pela operação Santa Tereza. O nome de Paulinho, no entanto, surge pelo menos duas vezes no inquérito.

Deflagrada no dia 24 de abril, a operação da PF já prendeu dez pessoas acusadas de desviar recursos do BNDES.

Fontes:
O Globo Online - Fraude no BNDES: PF diz que Paulinho recebeu propina de R$ 325 mil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Evandro Correia disse:

    Esses sindicalistas são todos uns ladrões, entram na carreira para se locupletar. A começar por Lula, Lulinha e turma.

  2. Markut disse:

    Este cancro do sindicalismo amparado oficialmente,guarda o ranço do getulismo, que o usava para se manter no poder, favorecendo a verdadeira bandidagem peleguista,que só serve para arrancar compulsoriamente os recursos recursos da classe trabalhadora, para negócios excusos.

  3. Venustiano Carranza disse:

    …E ainda por cima são bem baratinhos…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *