Início » Brasil » Política » Dilma afirma que país precisa de novos investimentos na saúde
Impostos

Dilma afirma que país precisa de novos investimentos na saúde

Presidente disse que, se o Congresso aprovar mais gastos para saúde, precisará dizer de onde sairá o dinheiro

Dilma afirma que país precisa de novos investimentos na saúde
Dilma disse que é demagogia acreditar na melhora da saúde sem investimentos (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em entrevista para emissoras de rádio de Minas Gerais nesta quinta-feira, 1º, a presidente Dilma Rousseff declarou que o Brasil necessita de mais investimentos na área de saúde. A presidente, no entanto, não comentou sobre a possibilidade de criar um novo imposto para financiar o setor. 

Leia também: Pior inimigo de Dilma é a burocracia, afirma ‘Financial Times’

O líder do governo na Câmara e deputado, Cândido Vaccarezza (PT-SP) afirmou na quarta-feira, 31, que Dilma considerava a alternativa da criação de um novo imposto, porém, não tinha uma posição definida sobre a proposta. 

De acordo com a presidente, se o Congresso aprovar mais gastos para saúde, precisará dizer de onde sairá o dinheiro. A criação do novo imposto deverá ser votada pelo Congresso no dia 28 de setembro. De acordo com a Emenda 29, há percentuais fixos que devem ser investidos pela União, estados e municípios, na área de saúde. 

Dilma Rousseff disse que é demagogia acreditar na melhora da saúde sem novos investimentos, porém, afirmou que tem procurador reduzir impostos e é contrária à antiga CPMF. Segundo Dilma, os recursos provenientes do imposto não eram bem utilizados. 

“O dinheiro não foi para a saúde, foi um erro. Para o Brasil virar um país desenvolvido, temos que dizer a verdade para o povo. Eu acho que a saúde precisa de mais dinheiro”, declarou Dilma. 

A presidente também afirmou que a redução de impostos fez o Brasil crescer e que o sistema de saúde é gratuito e tem que ter qualidade. Dilma garantiu que o percentual exigido na Emenda 29 está sendo cumprida à risca.

Fontes:
G1- Dilma defende verba para saúde, mas se diz contra CPMF 'como era'

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *