Início » Brasil » Política » Dize-me aonde vais nas férias e te direi quem és
Políticos e anfitriões

Dize-me aonde vais nas férias e te direi quem és

Por incrível que pareça, há um anfitrião ainda mais 'perigoso' para os políticos europeus do que os Mubaraks da vida. Por Hugo Souza

Dize-me aonde vais nas férias e te direi quem és
O presidente francês, Nicolas Sarkozy, com a ministra Michéle Alliot-Marie (Fonte: L'Express)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Segundo a crônica jornalística europeia, ao se espalhar a notícia de que a ex-titular do ministério francês das Relações Exteriores, Michéle Alliot-Marie, havia ido para a Tunísia com a família passar férias no final do ano passado, quando já eclodiam os primeiros protestos contra o ex-manda-chuva Zine al-Abidine Ben Ali, o presidente Nicolas Sarkozy teria se referido à sua chanceler como “essa estúpida ministra”.

Sarkozy só não a sacrificou na época (ela pediu demissão no último domingo, 27) porque entre a intenção e a demissão, de fato, surgiu a notícia de que o primeiro-ministro François Fillon havia ido descansar no Egito a convite do famigerado Hosni Mubarak e às custas do dinheiro do povo egípcio, que pouco depois derrubaria o anfitrião.

O próprio Sarkozy, entretanto, passou o último Natal no Marrocos a convite do rei Mohammed VI, que pouco tempo antes havia dado a ordem para que as forças de segurança do país iniciassem uma sangrenta repressão contra o povo saarauí, cuja insurreição iniciada em outubro contra a dominação marroquina do Saara Ocidental constituiu uma espécie de ensaio geral para a onda de manifestações populares que se espalhou pelo chamado “mundo árabe” como um rastilho de pólvora entre paióis.

Já Barack Obama não arriscou quando tirou uma semana de folga menos de um ano depois de assumir a Casa Branca. Em agosto de 2009, ele levou a família para a ilha de Martha’s Vineyard, destino turístico de presidentes e ricos dos EUA localizado na costa do estado de Massachusetts. O aluguel da propriedade de 11 hectares onde Obama se hospedou custava à época US$ 35 mil por sete dias, devidamente pagos com dinheiro do primeiro-bolso, o presidencial, e não com dinheiro público ou por algum filantropo, digamos assim, do setor petrolífero.

Colônia de férias de ex-presidentes no Caribe

Em Martha’s Vineyard, Obama jogou tênis, jogou golfe e manteve na cabeceira da cama da mansão uma biografia de um ex-presidente norte-americano, John Adams, além de um livro sobre economia e meio ambiente escrito pelo liberal Thomas Friedman. Nada mais Partido Democrata do que isso.

No fim daquele ano, Obama tirou novas férias, desta vez no Havaí, onde foi fotografado indo ao zoológico com a esposa, Michelle, e as duas filhas e tomando sorvete com a mais velha delas enquanto caminhavam tranquilamente pela calçada. Mais politicamente correto, impossível — bem ao seu estilo.

Não tão politicamente correta assim parece ter sido a folga do ex-presidente Lula, quando já era ex-presidente, no forte dos Andradas, no Guarujá, em São Paulo. Lula praticamente saiu do Palácio do Planalto para se desintoxicar, ou melhor, descansar da prática do poder às custas do Exército brasileiro, que equipou as instalações do forte com eletrodomésticos de luxo.

Questionado sobre o caso, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, respondeu bem à sua moda: “O presidente que deixou o mandato e deseja passar momentos de lazer com a proteção necessária o fará em ambiente do Exército”.

E o que dizer de os dois Bushs, o pai e o filho, e o ex-presidente colombiano Álvaro Uribe passando férias juntos na República Dominicana na casa de um bilionário venezuelano, que como todo bilionário venezuelano, é inimigo do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, em uma confraternização de sol e mar da qual participou, ainda, o ex-presidente espanhol, José Maria Aznar?

Mas, no que tange às férias das autoridades, não há nada mais perigoso do que receber um convite de Silvio Berlusconi — e aceitá-lo — para uma temporada na mansão do primeiro-ministro italiano na costa da Sardenha. Por ironia, quem já lá esteve, e gostou, foi o antecessor de Sarkozy na presidência da França e seu mentor, Jaccques Chirac.

Leia mais:

Sarkozy manda ministros passarem férias na França

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

9 Opiniões

  1. Genivaldo disse:

    A nossa querida Dilma deverá passar uns férias na província que separa a Coreia do Norte com a do Sul, feliz férias!

  2. Markut disse:

    Se eles precisam de férias tão frequentes, que diremos nós, mortais comuns?

  3. Laerte Santos disse:

    Para ver que isso não é coisa exclusiva de
    brasileiro. Em outro países também tem.

  4. LOURDES F disse:

    ADOREI A OPINIÃO DO GENIVALDO,SUGERINDO UMAS FERIAS PARA NOSSA “PRESIDENTA”.

  5. Angelica B.Schuldt disse:

    Pela 1ª vez destes ultimos 30 anos passei o
    verão aqui no Rio. Meu destino: Quimioterapia
    semanal na Oncoclinica da Barra. Um programão,
    pois no fim de março estarei totalmente curada
    Graças a Deus, depois de 7 meses de tratamento
    tôda terça feira! Mas deixo uma mensagem para
    quem precisa fazer: NÃO È NADA q NÃO se possa aguentar. E com o tempo a gente se acostuma…
    Boas Férias p todos q vão sair do Rio Carnaval!
    Aproveitem e que Deus os abençõe. Angelica

  6. Helio disse:

    Laerte,
    ão devemos nos consolar com os malfeitos dos outros. Luxar com o dinheiro público é crime. Já com dinheiro próprio, como fará Obama é um direito de todos os trabalhadores.

  7. Helio disse:

    Angélica,
    Muitos cariocas passarão o carnaval no Rio, mesmo sem ser folião, nada que não se possa aguentar. O seu testemunho é muito importante para nos ensinar como aguentar os contratempos na vida. Você inaugurará o mês de abril certamente ainda cansada, mas livre da doença e das terças, mais sábia e com bons conselhos para todos nós.

  8. Markut disse:

    O depoimento de Angélica (que não seja pelo nome) é um banho emocionante de humanidade, escasso e que muita falta faz a todos nós.
    Obrigado.

  9. Mauro Priano Marques disse:

    Em minha opinião, penso que as Nações Unidas deveria criar um regulamento ou Decreto-Lei, que estipulasse o máximo( Valor monetário ) que um presidente poderia gastar em periódo de férias. Porque com tantas pessoas no mundo a dormirem a fome, outros nem se quer uma casa condigna para morar, mas os ricassos num piscar de olhos desembolsam milhões em bens de luxo. É triste, muito triste! Hum…Hum…Hum…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *