Início » Notícia » Empresas denunciadas no ‘Fantástico’ têm contratos cancelados
Fraude em licitações

Empresas denunciadas no ‘Fantástico’ têm contratos cancelados

Programa mostrou como empresas fornecedoras agem para fraudar licitações na área de saúde pública

Empresas denunciadas no ‘Fantástico’ têm contratos cancelados
Rio: Locanty presta serviços para cinco órgãos municipais (Fonte: Reprodução/TV Globo)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Ministério da Saúde publicou uma portaria no Diário Oficial da União desta terça-feira, 20, determinando a suspensão imediata dos contratos em todos os hospitais do país com as cinco empresas denunciadas pelo programa “Fantástico” da Rede Globo exibido no último domingo, 18.

O “Fantástico” mostrou, com uma câmera escondida e um produtor da Globo se fazendo passar por gestor de compras do hospital pediátrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como empresas fornecedoras agem para fraudar licitações na área de saúde pública.

Contratos cancelados no Rio

A prefeitura do Rio de Janeiro e o governo do estado também anunciaram cancelamentos de contratos com empresas implicadas na reportagem do “Fantástico”. Foram quatro empresas denunciadas: Locanty Soluções, Toesa Service, Bella Vista Refeições Industriais e Rufollo Serviços Técnicos e Construções.

A prefeitura do Rio informou que a Locanty, por exemplo, uma das empresas cujos executivos ofereceram propina ao produtor do Fantástico para ganhar contratos, presta serviços para cinco órgãos municipais, Previ-Rio, Controladoria Geral do Município, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Rio Zoo e Secretaria Municipal de Saúde, com valores que ultrapassam R$ 6 milhões.

Fontes:
G1 - Prefeitura do Rio também cancela contratos após denúncia de fraude

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. João Carlos disse:

    Para acabar com a corrupção, ou pelo menos reduzi-la drasticamente, é necessário combater e punir não apenas os corruptos, sejam eles agentes políticos ou servidores públicos, mas também os corruptores, neste caso pessoas jurídicas que fraudam licitações.

    Finalmente as autoridades públicas perceberam, não sem uma boa ajuda da imprensa, que corrupção não é uma via de mão única.

  2. Victor M. Siva disse:

    A Corrupção jé é o 5° Poder!

    Solução: PARTIDO FEDERALISTA
    Principais aspectos polêmicos do livro “A Cara Nova Para o Brasil”,

    Uma Nova Constituição para uma Nova Federação.
    Mudança do nome do País para REPÚBLICA DOS ESTADOS FEDERADOS DO BRASIL.
    Cada estado federado terá suas próprias leis – Autonomia legislativa dos estados federados – cada estado poderá fazer suas leis, códigos civil, penal, criminal, trabalhista e tributário com o devido código processual. Tudo previsto da Constituição Estadual. Leis polêmicas deverão ser decididas por referendos populares, tais como, pena de morte, aborto, trabalhos forçados, prisão perpétua, cassinos, eutanásia, casamento homossexual, dentre outros. E, cada estado poderá ter, se quiser, um senado estadual.
    Suprema Corte em cada estado federado – Autonomia judiciária com instância máxima na Suprema Corte de cada estado federado. Somente o que for pertinente à Constituição Federal seguirá para Brasília;
    Fim do STJ, transformação do STF na Corte Constitucional Federal (CCF) e transformação do TSE em Conselho Federal Eleitoral, com atribuição exclusiva para assuntos federais.
    Fim de todos os impostos declaratórios e de todos os demais tipos de tributos, sendo substituídos por um tributo único federal sobre consumo, com alíquota igual em todo o Território, e alíquotas variáveis de acordo com cada estado e município. Para a União restarão ainda, o imposto sobre o comércio exterior (aduanas) e taxas administrativas e judiciárias, com autonomia financeira para autarquias e eventuais estatais. Os estados e municípios terão total autonomia tributária residual, inclusive para instituir outros tipos de tributos e taxas. Fim das contribuições, que só poderão ser instituídas em caso de guerra ou calamidade pública, com aprovação dos estados federados. Fim da concentração tributária e com isso, o fim do redistributivismo (FPM e FPE), cabível somente aos territórios federais.
    Empresas não pagam mais tributos! Com a reengenharia do modelo tributário, eliminam-se todos os custos tributários das empresas do meio da cadeia produtiva, restando ao consumidor o pagamento dos impostos, limpos e destacados do preço dos produtos. Fim da nota fiscal e instituição da Nota de Compra, para fins patrimoniais. Os preços cairão pela metade!
    Novo modelo de polícias para municípios e estados – Reordenamento da segurança pública, com a eliminação do modelo de polícias civil e militar, passando à autoridade municipal a responsabilidade da segurança local, incluindo trânsito, de acordo com a capacidade de cada um. O estado federado terá polícias especializadas para atendimento complementar e terá também a patrulha rodoviária que cuidará das estradas estaduais e federais que cruzarem seu território. A Policia Federal continua com suas atribuições.
    Defesa Civil Especial – Transformação e incrementação da atual Defesa Civil Estadual para a Defesa Civil Especial (um tipo de Guarda Nacional) com a instituição do Serviço Obrigatório Civil a partir dos 15 ou 16 anos para todos, por período de um ano, com treinamento e armamento semi-militar, também providas de voluntários civis e militares, sob o comando direto do governador de cada estado e comando supremo do Presidente da República.
    Fim de praticamente todos os ministérios. Autonomia administrativa será ampliada sobremaneira, assim como, as responsabilidades, desde Educação, Saúde, Saneamento, Segurança Pública, bem como, planejamento da otimização de induções estatais para o progresso geral. Serão criadas secretarias e departamentos especiais de cunho federal, tais como, o Departamento de Relações Exteriores, podendo no entanto, restar o Ministério da Defesa, englobando as Três Forças. Fim do serviço militar obrigatório, substituído pelo serviço civil obrigatório nas DFEs de cada Estado, sendo as FFAA totalmente profissionalizadas. E equipadas. AS FFAA atuarão e se espalharão fortemente nas fronteiras mais sensíveis, especialmente na Amazônia.
    Será proposto aos estados de RR, AP, AC e AM, por meio de plebiscito, a sua transformação em Territórios Federais, com objetivo de serem melhor atendidos pelo Governo Federal com supervisão plena do Congresso, no interesse da Federação, até que tenham plenas condições de retornarem à condição de estado autônomo.
    Apenas um senador por estado.
    Emendas constitucionais ratificadas pelos estados – só entram em vigor após ratificação de ¾ ou 4/5 dos estados federados.
    Prefeitos contratados, vereadores conselheiros sem remuneração – Autonomia municipal em matéria de auto-governo, podendo substituir a prefeitura política por outro tipo de entidade formal, com direito a gestão privada de interesse público, prefeitos eleitos por administradores urbanos contratados, câmara de vereadores por câmaras de conselheiros não remunerados, e instituir modelo de gestão por vocação da cidade escolhida em plebiscitos, dentre outras. Formação e incrementação de consórcios de cidades e comunidades autônomas, com vistas ao atendimento geral por equipamentos sociais mais sofisticados e de maior escala.
    Juizes, delegados de polícia local e promotores eleitos pelo Povo – Juizes distritais eleitos pelo povo nas cidades e consórcios municipais, assim como, promotores públicos e delegados de polícia local.
    Voto livre e facultativo e reforma do sistema de eleições com, no mínimo, impressão do voto para auditoria física. Porém, se possível, a transformação das urnas eletrônicas em máquinas de leitura de votos físicos (scanner) para apuração mais rápida dos pleitos.
    Reforma do regime das previdências estatais – Previdências estatais serão transformadas em regime de capitalização e abertura do mercado brasileiro para ingresso de empresas do mundo inteiro, com regras de proteção de pecúlios feitas pela SUSEP ou sucedânea.
    Colégio eleitoral distrital para eleições do presidente – Eleições para a presidência da república serão por meio de colégio eleitoral composto por delegados dos estados de cada candidato vencedor, com finalidade de proteção do peso federativo, dificultando o populismo.
    Mínimo de 10% de desempenho eleitoral para ter cadeira no Congresso – Partidos políticos terão participação no Congresso apenas mediante obtenção de desempenho eleitoral de no mínimo 10% do eleitorado nacional.
    Cidades-estado no Brasil – Possibilidade de megalópoles se transformarem em cidades-estado, no mesmo nível dos estados federados.
    Fim do autoritarismo em todos níveis!

  3. Amarildo Leal disse:

    É vergonhoso como a corrupção tomou conta do serviço público brasileiro, a reportagem do Fantástico é apenas a ponta do iceberg de desvios do nosso dinheiro, q esta indo pelo ralo direto para os bolsos dos diretores, secretários, prefeitos, deputados, senadores, que comandam verdadeiras quadrilhas que em muito ganham o crime organizado.O Brasil começa a mudar com as reformas politicas advindas em função da aprovação da Lei da Ficha Limpa de iniciativa popular, com a criação do C.N.J.(Conselho Nacional de Justiça), com poderes p investigar e punir magistrados corruptos, q envergonham nossa justiça. Agora chegou a hora de nós brasileiros, mostrarmos p eles, que queremos um Brasil limpo, de políticos com fichas sujas, de juízes e ministros corruptos, vamos a luto, protestando, mostrando nossa indignação com o q vem acontecendo no brasil, vamos dizer não ao descaso c a educação, com a saúde c a ética… Muda Brasil, p melhor chegou a hora da virada.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *