Início » Brasil » Política » EUA: bits são tão perigosos quanto bombas
Segurança e internet

EUA: bits são tão perigosos quanto bombas

País vai tratar o espaço virtual da mesma forma que trata militarmente a terra, o mar e o ar

EUA: bits são tão perigosos quanto bombas
Vice-secretário de Defesa dos EUA, William Lynn (Fonte: Reprodução/Boston.com)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os EUA decidiram tratar a internet como zona de guerra. É isto o que sobressai da estratégia para lidar com ataques online divulgada nesta semana pelo departamento de Defesa norte-americano, segundo a qual o país vai tratar o espaço virtual da mesma forma que trata militarmente a terra, o mar e o ar.

O anúncio aconteceu um mês depois de o Pentágono afirmar que estava construindo uma “maquete” da internet para realizar exercícios de guerra.

Arquivos roubados do Pentágono

“No século XXI, bits e bytes podem ser tão perigosos como balas e bombas”, disse o vice-secretário de Defesa norte-americano, William Lynn, na apresentação da nova estratégia dos EUA. Ele revelou que só em um ciberataque em 2011 foram roubados 24 mil arquivos do Pentágono.

O ciberataque aconteceu em março e foi um dos maiores do gênero contra computadores do setor de Defesa norte-americano. Lynn afirmou que os EUA têm “uma boa noção” de quem roubou os arquivos.

Leia mais:

Hackers atacam empresa ligada à segurança cibernética

Hackers dão morte de Obama no Twitter da Fox

Fontes:
G1 - EUA revelam estratégia para defesa online

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *