Início » Brasil » Política » Futuro da Líbia será debatido em Londres
Oriente Médio

Futuro da Líbia será debatido em Londres

Conferência vai reunir mais de 40 países para dialogar sobre o líder Muammar Khadafi e como será feita a transição à democracia do país

Futuro da Líbia será debatido em Londres
Ao menos 8 mil pessoas morreram na tentativa de derrubar o líder Muammar Khadafi (Fonte: Estadão)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Mais de 40 países vão se reunir nesta terça-feira, 29, em Londres, para debater o futuro da Líbia e o processo de transição à democracia. O propósito do encontro é dar uma resposta única e inequívoca aos confrontos do país.

As opiniões divergentes devem tornar o diálogo complexo entre as delegações da coalizão internacional, Nações Unidas, Otan, União Africana e Liga Árabe.

Enquanto a Otan insiste na imparcialidade do conflito, a Rússia manifesta sua preocupação ao assinalar que a intervenção internacional não foi sancionada pela ONU. Já o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, fizeram um convite aos líbios para abandonarem Muammar Khadafi.

“Chamamos todos os líbios que acham que Khadafi conduz a Líbia ao desastre a tomar atualmente a iniciativa para organizar um processo de transição”, manifestaram os dois líderes nesta segunda-feira, 28.

Enquanto isso, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defende a intervenção para salvar “inúmeras vidas” de civis. Ele garante que esta operação militar, primeira do tipo em sua gestão, terá caráter limitado. Após liderar a primeira fase da campanha, os EUA vão entregar o comando aos aliados na próxima quarta-feira, 30.

Turquia quer evitar “um segundo Iraque”

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou que está disposto a mediar as operações da Líbia para evitar “um segundo Iraque” ou um “novo Afeganistão”.

Erdogan advertiu, ainda, que um conflito prolongado pode ter consequências desastrosas tanto para a Líbia como para os países da Otan — que liderou a operação militar com o objetivo de proteger a população civil do país.

Leia mais:

Obama volta a falar sobre missão na Líbia

Rebeldes se aproximam de Sirte, cidade natal de Muammar Khadafi

Fontes:
Estadão - Reunião em Londres tratará do futuro da Líbia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *