Início » Notícia » Governo sírio aceita plano de paz da ONU
Primavera Árabe

Governo sírio aceita plano de paz da ONU

Representantes da oposição no país, no entanto, mostram-se céticos quanto ao anúncio

Governo sírio aceita plano de paz da ONU
Assad durante uma visita a um bairro de Homs (Fonte: Reprodução/Agência Efe)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um porta-voz do enviado especial da ONU e da Liga Árabe à Síria, Kofi Annan, informou nesta terça-feira, 27, que a Síria aceitou seguir o plano de paz proposto pelas Nações Unidas.

Leia também: Última chance para evitar guerra civil
Leia também: Violência na Síria: quem provocou?

Annan considerou a decisão do governo sírio uma “etapa inicial importante” para pôr fim à violência no país, que já dura mais de um ano.

O porta-voz Ahmad Fawzi revelou em comunicado que o “governo sírio escreveu ao enviado especial conjunto Kofi Annan para aceitar seu plano de seis pontos, aprovado pelo Conselho de Segurança da ONU”.

Oposição desconfia

Ainda de acordo com Fawzi, Koffi Annan teria solicitado ao governo sírio a “aplicação imediata de seus compromissos”.

Representantes da oposição no país, no entanto, mostram-se céticos quanto ao anúncio. O líder sírio, Bashar al-Assad, já havia prometido há algum tempo cumprir um outro plano de paz da Liga Árabe e implementar reformas, mas nunca cumpriu tais promessas.

Aumento do número de mortos

Entre as etapas incluídas no plano proposto por Kofi Annan estão a retirada das forças de segurança, o fim dos bombardeios e um cessar-fogo diário de duas horas entre tropas do regime e da oposição.

Nesta terça, a ONU apontou um aumento do número de mortos desde o início da revolta popular no país. De acordo com a entidade, pelo menos 9 mil pessoas já morreram em decorrência da violência.

Fontes:
G1 - Síria aceita plano de paz de Kofi Annan, diz porta-voz
BBC Brasil - Líder sírio aceita plano de paz da ONU, mas oposição desconfia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *