article image
A urna eletrônica foi testada no TSE em 2009. (Fonte: O Globo)
Artigo

Há risco de fraude nas eleições de outubro?

Circula na internet uma “denúncia” de que o PT pretende manipular as urnas eletrônicas nas eleições de outubro. Improvável. Impossível? Por Hugo Souza

fonte | A A A

Em outubro os brasileiros irão mais uma vez às urnas, às urnas eletrônicas. Será o oitavo sufrágio consecutivo no país sem o uso pelos eleitores de caneta e de papel, ou melhor, da cédula eleitoral (lembra-se dela?), nas cabines de votação. Desde 1996, uma e outra deixaram de fazer parte da liturgia do máximo ato cívico. Tampouco os políticos podem mais beijar as cédulas onde marcaram o seus próprios nomes um instante antes de dobrá-las e depositá-las nas urnas de antigamente, por assim dizer. A balbúrdia dos salões lotados das mesas de apuração também virou coisa do passado na era do processo eleitoral totalmente informatizado, da votação à apuração.

O TSE gosta de alardear que o sistema brasileiro de urnas eletrônicas é o mais seguro do mundo. Resta saber se isso significa 100% de segurança. Muita gente acha que não, por vários motivos, e não é de hoje. Em uma das últimas eleições que disputou, quando foi candidato à prefeitura do Rio de Janeiro, no ano 2000, Leonel Brizola disparou contra o fato de o programa que compõe o bloco de segurança do sistema das urnas eletrônicas ter sido feito pelo Centro de Pesquisas em Segurança das Comunicações (Cepesc), vinculado à Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e, logo, ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

“Seria como se, nos Estados Unidos, na eleição entre o Partido Republicano e o Partido Democrata, a CIA possuísse o controle do centro de processamento. Seria um escândalo nos Estados Unidos. Aqui, estamos todos de inocentes”, disse Brizola naquela ocasião.

Em sua breve saga contra as urnas eletrônicas, o “velho caudilho” foi acusado de fomentar teorias da conspiração, mas tinha a seu favor histórico da tentativa de fraude nas eleições de 1982 para o governo do estado do Rio, quando se descobriu que o sistema informatizado de apuração feito pela empresa Proconsult estava contabilizando votos brancos e nulos em favor de Moreira Franco, então adversário de Brizola nas urnas.

Vulneráveis, proibidas e inconstitucionais

A suspeita levantada por Brizola sobre quem controla a segurança das urnas eletrônicas volta agora à tona por vias um tanto tortas, com a circulação em caixas postais eletrônicas de uma mensagem sobre um suposto projeto do PT para fraudar as eleições de outubro. A artimanha, denominada “Milagre da Multiplicação dos Pães”, consistiria basicamente na multiplicação dos votos para Dilma Rousseff por meio de manipulação das urnas eletrônicas.

Tem muita gente dizendo que não considera a hipótese impossível. E se Brizola podia brandir o caso Proconsult como base da sua desconfiança ante a tecnologia, a julgar pelo histórico de compras de votos, votos de cabresto, mensalões e fraudes de toda espécie, como a dos painéis eletrônicos do Senado, para nossas elites políticas manipular a urna eletrônica seria apenas uma questão de viabilidade técnica.

E por falar em viabilidade técnica, recentemente um grupo de especialistas, de várias nacionalidades, conseguiu provar que as urnas eletrônicas indianas são tão vulneráveis a fraudes que é possível eleger ou deixar de eleger alguém manipulando votos via telefone celular. Na Holanda, as urnas eletrônicas estão proibidas desde 2008, sob a justificativa oficial de que “não há garantias da existência de uma urna segura”. Na Alemanha, o uso de urnas eletrônicas foi considerado inconstitucional. No Paraguai, há dois anos, a justiça brecou a utilização das urnas eletrônicas emprestadas pelo Brasil às vésperas do pleito que elegeu Fernando Lugo.

No Brasil, o TSE não cede urnas para testes independentes e não há impressão dos votos para uma eventual recontagem. No dia 7 de junho, quando empossou a comissão de juristas encarregada de propor um projeto de reforma do Código Eleitoral, o presidente do Senado, José Sarney, deu aos doutores uma espécie de orientação: “Agora querem complicar o que foi simplificado, querem propor a impressão do voto eletrônico”. Por que tamanha resistência a um simples papelzinho?

Caro leitor,

Você acha que a urna eletrônica deveria imprimir um comprovante de voto para o eleitor?

Você considera a urna eletrônica segura?

De volta ao topo comentários: (79)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade

  1. wanderley oliveira disse:

    É totalmente vulnerável, se não fossem “preparadas” seriam confiáveis, porém, com a conivência de “algumas” pessoas, podem por exemplo, receberem uma placa adicional de rede sem fio e, com um notbook num raio pequeno, serem facilmente manipuladas. E aí… O Brasil é o único país do Planeta Terra que utiliza essas “famigeradas” urnas. Temos que iniciar um movimento pelo voto na cédula já. VOTA NA CÉDULA JÁ, nestas eleições daqui a 17 dias. Pessoas vendem Municípios e Estados como se fossem mercadorias. ABAIXO A URNA ELETRÔNICA. Nas Eleições de 2004 fui roubado, e dia 14 de setembro agora, prendi em flagrante uma pessoa tgentndo vender para a coligação que represento, a “Fraude” eletrônica e, segundo essa pessoa, com a conivência de uma engenheira do TRE. Denunciei na Polícia Federal e o Presidente do TRE-PR, recebeu cópia da denúncia mas, nada foi feito e, por fim, com a ajunta da Polícia Civil da nossa cidade, prendemos em Flagrante o cidadão. Agora a tentativa do mesmo ser enquadrado simplesmente como “Estelionatário” está cada vez mais forte. PORQUE O TRE E O TSE INSISTEM EM COLOCAR PANO PRETO EM CIMA DO ASSUNTO…Vejam no site “Fraudesemurnaseletronicas” quanto material existe. VOTO NA CÉDULA JÁ. wandetamandare@hotmail.com

  2. Almyr de Almeida disse:

    Naturalmente que as urnas eletronicas são vulneraveis e passíveis de serem violadas e fraudadas como qualque sistema de software. Os hackers conseguiram até entrar no sistema ultra-seguro do Pentâgono, então porque não conseguiriam fraudar as urnas eleitorais de um país, como o nosso, que prima pelas fraudes, corrupções, tráfego de influência e tantas outras falcatruas e onde o governo espúrio, mesmo diante todas as provas de suas bandalheiras, continua impune e acima de qualquer suspeita. Se esta “urna eletrônica brasileira” fosse, realmente, a 7ª maravilha do planeta, todos os países sérios do 1° mundo a estgariam utilizando. Imagine que nem o Paraguai aceitou utilizar as urnas eletrônicas. Será que o povo paraguaio é mais alerta e consciente que o nosso? Se ainda houvesse um comprovante impresso relativo ao nosso voto, o sistema utilizado talvez se tornasse menos vulnerável mas com a corja de políticos espúrios e com esses PTralhas no governo, tudo é possível.

  3. Márcia disse:

    Não considero a urna eletrônica segura.
    Se imprimir o voto para o eleitor, sabe o que vai acontecer aqui em Alagoas? Os candidatos vão exigir que o eleitor mostre o voto antes de pagar por ele. Não, não estou dizendo que a compra de votos seja legal, mas pelo menos pode-se pegar o dinheiro e não votar no candidato que está pagando.

  4. DOUGLAS disse:

    ACHO UMA VERGONHA! VEJAM OS VAZAMENTOS DA RECEITA! SE LÁ É POSSIVEL ESTAMOS TODOS VULNERÁVEIS À UMA FRAUDE DO PT NAS ELEIÇÕES! QUE DEUS TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS E NOS LIVRE DESSA ENGANÇÃO QUE ESTÁ TANTO NAS PESQUISAS COMO NA CAMPANHA DE DILMA!

  5. DOUGLAS disse:

    ACHO QUE É BEM CAPAZ DE HAVER FRAUDE NESSA ELEIÇÃO SIM ! E NAS PESQUISAS TAMBÉM!

  6. Achmed disse:

    Todo programa de computador pode ser fraudado!
    Digo isso com a experiência de 20 anos em Análise de Sistemas!
    O fato de estar offline não implica que a fraude não possa ter ocorrido préviamente no Sistema.
    Esse risco só poderia ser MINIMIZADO, se nos dias de eleição, algumas urnas fossem trocadas aleatoriamente e as originais fossem auditadas por empresa de idoneidade indiscutível, de preferência estrangeira e escolhida por sorteio na manhã da votação!!!

  7. Luis disse:

    Claro que deveria emitir,uma mera compra com cartão exige isso.A não emissão nas eleições já é,em sí,suspeita.

  8. Denian Paulela disse:

    Existe possibilidade de fraude sim, já trabalhei no sistema TRE e é vulnerável sim.

  9. Pedro disse:

    Cada povo tem o governo que merece.. Mas o que fiz eu pra merecer isso meu Deus? Só pode ser coisa de vidas passadas – tái a prova de que a reecarnação existe.. pois em uma só vida não seria possível cometer todos os pecados necessários a ter tal (des)Governo..
    E como o povo anda bem comprado com as migalhas do assistencialismo PTista, não haaverá revolução, nem protestos nem nada.. mesmo sem fraude a Dilma deve levar essa.. só nos resta rezar..

  10. Florimar disse:

    Se Há duvidas e estas são propaladas por quem entendem,queseja então emitido um comprovante de voto,principalmente porque onde há fumaça,há fogo.
    Florimar.

  11. Antonio da Paz disse:

    Colegas, se não houvesse politicos corruptos, talvez não existiria a urna eletronica, ela é segura sim, não é conectada a nada (rede de computador, wifi, wireless, etc….) ela é totalmente off-line, como vai invadir a urna se ela não se conecta a nada ????? no encerramento da urna não fica só o Boletim de Urnas pregadao na seção, os boletins são distribuidos aos fiscais de partidos, são emitidos até 20 boletins por urna.

    Se fosse para imprimir o voto do cidadão, poderia se comprar os votos como antigamente, “só pago quando me mostrar o comprovante do voto”, isso é coisa do passado, os partidos tem todo direito de Auditar as Urnas (e eles fazem isso) antes e depois da eleição, é só solicitar a Auditoria.

    Os disquetes que saem com resultados só são lidos pelas maquinas oficializadas pelo TSE, são criptografados e sua listas de criptografias estão dispostos no site do T.S.E., então como fraudar ????

  12. João Oliveira disse:

    As urnas eletronicas é furada tanto quanto na época quando contavo o voto um a um manualmente, mais a vantagem de antigamente embora cansativo é que vc poderia fiscalizar o voto, hoje em dia disquete vai disquete vem a zeresima fica sou na presidencia da mesa pós eleição, é um monte de fita de resultados por secção não da pra conferir tudo na hora da apuração é pela sorte e não pelo voto obtido na urna é a vontade do juiz e da parte interessada, para eleger alguem do seu interesse, ja presenciei este filme antes por isso não confio na urna eletroniva esconde – se o disquete original e apresenta o disquete alterado como se fosse o original, alguem que não tinha voto suficiente passa a ter, basta o juiz e seus representantes fechar os olhos para a situação, o acesso ao local da apuração é restrito.

  13. Amtonio O.L.Xavier disse:

    se a urna é confiavel portanto as finalizações também poderiam emitir tantos relatórios quantos necessários para mostrar a sua confiabilidade.Emitir: Comprovante que votou assim evitaria a troca de documentos devolvidos quando assinam titulos trocados pelos mesários. A urna deveria ler as digitais do eleitor na hora do voto,se não for o mesmo cadeia nele e etc.Antonio.

  14. FRED disse:

    Não eu não concordo com o comprovante, pois o voto deixaria de ser secreto e os candidatos com maior condição financeira iriam se dar de bem, pois comprariam os votos e o eleitor seria obrigado a votar nele porque depois iria prestar conta com o comprovante.

  15. Adolfo Neto disse:

    Imprimir o “papelzinho” não vai resolver o problema…

  16. José Lopes disse:

    É um direito que o eleito deveria ter, um comprovante de seo voto, tenho varios amigos que relataram que quando foi votar não aparecia o candidato a quem ele estaria votando, então porque negar este direito de o eleito ter um comprovante, ja vie reportagem de gente dizendo que numa urma não teria saido nem um vota para um determinado camdidato, quanto que naquela urna ela teria votado e outras pessoas teriam votado tambem, isso é inaceitavél, mas como o cidadão tem pouco direito, esta tudo certo.

  17. Silvester disse:

    A tecnologia está avançadissima,e há possibilidade de o controle de software estar sendo laborado sem que nossa vão filosofia imagine. O que garante q quando se tecla o 1, realmente o sistema entenderá um e não 2? O homem já é manipulado, imagine os eletronicos. Não confio nem com comprovante, conhecido por aki como “fita” ou “tripinha”.

  18. José Pereira Silva disse:

    Claro, lógico e evidente que sim. Se há seriedade e transparência no sistema porque não? Sempre que “pago” um compromisso tenho direito a ter em mãos o meu “recibo” . O meu voto é um “alto compromisso” com os destinos do meu país. Cabe-me receber a cópia afirmando em quem votei.

  19. sergio fernandes viana disse:

    Boa tarde eu particularmente não acho que as urnas eletronicas sejam seguras. porem não gostaria de voltar as cedulas antigas; é só fazer com que as eletronicas soltem um comprovante pros eleitores, que acaba com essa polemica.

  20. Gabriel Carvalho (RJ) disse:

    Toda urna eletrônica, deveria constar uma impressora para que fosse recolhido o voto impresso e este seria colocado em uma urna de lona e no final da votação, deveria ser contado de imediato no mesmo local, para haver igualdade de acordo com o resultado da urna eletrônica divulgado pelo TRE. A fiscalização seria feita por todos os fiscais de partidos políticos e interessados, com direito a cópia do resultado para conferências futuras.

  21. Luma (Rio de Janeiro) disse:

    O plano vai arruinar as nossas commodities, e diante de um campo improdutivo reabilitaremos o Fome Zero.Mas como a turma investiu em ricas propriedades e anda lavando dinheiro no mesmo lugar que o crime organizado seremos um pouco diferentes de Cuba: vamos adicionar um forte tempero paraguaio e afgão, Teremos um perfil Cubafguaio. Nem barbudinhos aí terão vez.

  22. T Barzinsky disse:

    Para o PT vale tudo, está nas cartilhas de Leni, Trotsky e Stalin, tudo previsto sobre como comprar o poder, comprar o legislativo via mensalão inclusive, usar as técnicas capitalistas para implantar um estado totalitário: dona Dilma rubricou o programa e valeu, se a multa é pequena, tudo vale a pena.
    Breve, o Brasil será uma GRANDE CUBA, os barbadinhos já estão lá cercando o presidente…

  23. Helio (Rio de Janeiro) disse:

    Beraldo, agradeço o cumprimento. Fiz um erro de concordância “o risco de fraude não pode ser descartadA”. É muito gênero pra digitar num comentário às pressas: a lula, o lula, a dilma, o dilma, o helio, a helia, o riode janeiro, a uberaba, o serra, a dilma. Optei por votar no sexo masculino para presidente, não pelo gênero, mas pela qualidade humana.

  24. Beraldo Dabés Filho disse:

    Hélio (Doutor)

    Desejo-lhe boa saúde. Cumprimentos pela boa educação.

    Salve Vidas!!

  25. Edgar de cesaro disse:

    A Urna eltrônica não é segura de forma alguma, isso pelo simples fato de que nenhum sistema computacional tem muita segurança. Basta ver a quantidade de problemas que surgem no meio eletrônico nos computadorers de todas as pessoas, onde qualquer pessoa com bons conhecimentos em programação de sistemas nos enche a caixa postal de emails fraudulentos, e careregados com virus destinados a roubar nossas informações pessoas e ainda ordenar que o sistema do computador faça coisas contra ele mesmo contro o dono do computador, tudo isso sem que ele as vezes tenha a minima noção do que está acontencendo. Mas se isso não basta para provar claramente a violabiulidadde da urna eletronica, bataria que nos olhassemos para osmilhoes de dolares gastos anualmente pelas grandes empresas e instituções, no sentido melhorar um pouco a segurança de seus sistemas, coisa que é uma luta sem fim e diria. Chega-se até contratar os proprios especialista que cometem crimes de invassão de sistemas, dandodolhes uma oportunidade de trablho legal e afastando-os do crime. Os países que não vivem no mundo da fantasia e da mentira como o Brasil, ja deixaram de lado a urna eletronica, ou exigiram a concomitante impressão do voto no papel.

  26. Helio (Rio de Janeiro) disse:

    João Leal,
    Fique tranquilo, a urna é um detalhe. A turma cuidou de tudo. A incansável farra com o nosso dinheiro acontece impune. Iremos todos como sempre pagar a conta, da educação esquecida num Estado que foi privatizado por um pequeno grupo audaz e organizadíssimo.

  27. joao leal sobrinho disse:

    Acho urna eletronica segura o que não está seguro são politicos que lutam contra o que vem dando certo. O governo que aí está e sistema que já elegeu bastantes politicos e agora que estão perdendo vem com essa história de vulnerabilidade da urna. Qui é isso.

  28. Paulo Luiz Franchi disse:

    Deveria fornecer um comprovante do voto, sim para maior segurança do eleitor e da própria democracia,pois com os politicos que temos atualmente a desconfiança e muito grande.

  29. josé jaime disse:

    Não só deveria imprimir um comprovante para o eleitor, como deveria também emitir, mesmo que não divulgasse listas parciais de votos que pudessem ser analisados posteriormente.
    Não considero a urna eletronica segura, como já não considero o voto secreto depois do uso das urnas eletronicas.