Início » Brasil » Política » Israel quer impedir violação de suas fronteiras
Mundo

Israel quer impedir violação de suas fronteiras

No último mês, 13 pessoas foram mortas quando milhares de palestinos protestavam cruzando a Faixa de Gaza

Israel quer impedir violação de suas fronteiras
Netanyahu diz que Israel está preparado para coibir protestos palestinos

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Israel vai agir com moderação, mas decisivamente, para impedir a travessia de suas fronteiras no protesto de massa planejado por palestinos para a próxima semana. Foi o que anunciou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, nesta quinta-feira, 02.

“Como qualquer outro país do mundo, Israel tem o direito e o dever de guardar e proteger suas fronteiras. Portanto, minhas instruções são claras: atuar com moderação, mas com a determinação necessária para proteger nossas fronteiras, nossas comunidades e nossos cidadãos”, disse Netanyahu em discurso feito na capital Jerusalém.

Treze pessoas foram mortas no mês passado quando tropas israelenses tentaram barrar milhares de manifestantes palestinos que tinham avançado em direção a suas fronteiras cruzando, desde a Síria, o Líbano e a Faixa de Gaza.

Palestinos planejam um protesto semelhante para domingo, em resposta a outro chamado lançado no Facebook para que atravessem as fronteiras de Israel no 44oº aniversário do início da guerra de 1967 em que Israel capturou Jerusalém oriental, a Faixa de Gaza, a Cisjordânia e as Colinas de Golã.

Netanyahu disse que os choques ocorridos em 15 de maio, quando palestinos lembraram o que os árabes chamam de “naqba”, ou catástrofe, da fundação de Israel em uma guerra em 1948, foram uma provocação que teve por objetivo minar a soberania israelense.

Dezenas de palestinos conseguiram penetrar a fronteira da Síria, entrando nas Colinas de Golã. A maioria foi devolvida à Síria no mesmo dia.

Muitos analistas e comentaristas em Israel disseram que as forças armadas foram pegas desprevenidas pela enxurrada enorme de manifestantes, e autoridades da defesa disseram mais tarde que o Exército estaria mais bem preparado no futuro.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *