Início » Brasil » Política » Mais de 60% dos eleitores rejeitam divisão do Pará
Datafolha

Mais de 60% dos eleitores rejeitam divisão do Pará

Levantamento, feito pelo Instituto Datafolha, foi divulgado nesta sexta-feira, 25

Mais de 60% dos eleitores rejeitam divisão do Pará
Plebiscito está marcado para o dia 11 de dezembro (Fonte: Reprodução/Divulgação)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A primeira pesquisa feita após o início da campanha em rádio e TV sobre a divisão do Pará em três estados revelou que 61% dos eleitores são contra a criação do estado do Tapajós e 62% são contra a criação do estado do Carajás.

Leia também: Pará anuncia plebiscito para decidir se país terá mais dois estados

O levantamento, feito pelo Instituto Datafolha, foi divulgado nesta sexta-feira, 25. Na pesquisa anterior, feita no início de novembro, 58% dos eleitores afirmaram ser contra a divisão do Pará. A margem de erro é de três pontos percentuais.

Plebiscito: 11 de dezembro

A nova pesquisa ouviu 1.015 pessoas entre os dias 21 e 24 de novembro. O apoio à criação dos dois novos estados também diminuiu em relação ao levantamento anterior, quando 33% dos eleitores eram a favor da criação do Tapajós e do Carajás. Agora, esse número caiu para 30% e 31%, respectivamente. As quedas estão dentro da margem de erro da pesquisa.

O plebiscito está marcado para o dia 11 de dezembro e será restrito aos eleitores do Pará. Caso a divisão seja aprovada, a decisão ainda precisa passar pelo Congresso e pela sanção da presidente Dilma.

Fontes:
G1 - Rejeição à divisão do Pará passa de 60% dos eleitores, diz Datafolha

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

24 Opiniões

  1. João Cirino Gomes disse:

    Vejam bem; mesmo que 99,9% da população rejeitem a divisão do Pará, se for vantajoso para a minoria que seria de 1%, ainda assim terá a divisão! E mesmo assim, querem nos falar em democracia!

    Que democracia é esta onde prevalece sempre a vontade e regalias da minoria!

  2. Walter Senise disse:

    Meus queridos paraenses. Jamais aceitem essa divisão esdruchula que pretendem fazer com o querido Estado do Para. Isso e uma armaçao para que os corruptos do governo da Dilma e do PT, continuem a usurpar dos cofres publicos, uma ves que se avisinham as eleições minoritarias e preparando para as eleilçoes majoritarias. Todos nos sabemos que o PT visa arrecadar dinheiro para as campanhas, não se interessando de onde e nem como vem, o importante e arecadar dinheiro das corrupções para continuar no poder, e o povo e que se expluda. Veja que existem milhares de familias morrendo de fome no nosso querido Brasil, e cade o fome zero, o qual so beneficia a quem vendeu os seus votos por uma misera cesta basica, onde esta o compromisso do governo com o restante dos famintos. La no Vale do Jequetinhonha, alem de faltar agua, falta alimentos para aqueles moradores, pergunte qual as ações do governo em beneficio daquele povo tão sofrido. E por isso que não devemos acreditar nas propostas desonestas desse governo que ai esta. Se nao quiserem acreditar, paguem para ver, depois euestarei chamando-os de corruptos tambem.

  3. Leidy Santos disse:

    Esses 60% sabem o que é bom para o Brasil.

  4. Renato Cesar de O. Moreira disse:

    Esta divisão é realmente necessária? Ou trata-se de mais uma ação resultante da falta de capacidade de gestão pública que tão bem caracteriza o PT.

    Mais dois estados significa, por exemplo:

    Mais dois governadores, mais duas Policias Militares e Corpos de Bombeiros, mais duas Policias Civis, mais duas Câmaras de deputados, ou seja, serão criados em duplicata, vários novos Órgãos Públicos Estaduais.

    Quem realmente vai lucrar com isso?

  5. José Antonio Alves disse:

    É impressionante o atraso e desconhecimento dos eleitores com relação a esse plebiscito.

    A divisão de varios Estados do Brasil para a criação de novos estados, é bom para o estado divido e para o novo estado criado. Só assim poderão descentralizar os poderes de varios Estados e trazer mais progresso para as novas regiões. Vejam como exemplos, os Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins. Que sirvam de exemplos para esclarecimento da população dos estados a serem divididos.
    E ainda, no julgamento do STF na questão do plebisicito se acontece apenas na região interessada ou em todo o estado, tendo esta ultima hipotese sido vencedora em plenario daquele orgão, foi um grande atraso para o desenvolvimento de novas regiões do Brasil.
    Queremos tambem a divisão da Bahia, com a criação do novo ESTADO DO RIO SÃO FRANCISCO, a oeste desse famoso rio.

  6. Áureo Ramos de Souza disse:

    Para que dividir o Estado do Pará, já aconteceu no Rio Grande do Sul e qual foi a vantagem só para os políticos que arrumam mais um meio de colocarem seus parceiros e parentes e governo federal tem que arcar com mais verba para os referidos estados novatos. Qual seria o PIB dos novos estados? E o povo que nasceu em certa parte dividida irá gostar de não ser mais chamado de Paraense. Não, não isso não pode dá certo. Quem inventou mais esta barbarie em nosso país, deixa no que tá, tá bom demais. Amigos é COMO VÍ NO GOOGLE MORADORES NASCIDOS NO PARÁ SERÁ PARANOICOS se assim o mfizerem.

  7. jorge terra disse:

    ELES QUEREM DIVIDIR O PARÁ PARA AUMENTAR O NUMERO DE POLITICOS !!! AUMENTAR SENADORES, DEPUTADOS!!! NÃO TEM VERBA PARA A DEFESA MAS TEM PARA NOVOS POLITICOS !!!

  8. Alcebiades Abel Filho disse:

    Essa divisão, sem dúvida, somente trará benefício a determinados grupos políticos que na certa, se beneficiara com esta medida. Portanto, não é uma questão de dividir para melhorar a gestão.

  9. Cláudio Cunha disse:

    A divisão do Pará só interessa para os políticos e seus apaniguados. É interessante que o político que fez a proposição de dividir o Pará nem é paraense, foi o senador Romildo Viana, senador por Roraima. Pergunto: Por que ele não lutou pelo povo do seu Estado, quando o Lula separou uma enorme área de lá, afirmando que era para dar aos índios? E o povo de Roraima não gostou nada daquilo. E onde estava o tal senador?
    Ainda há outros políticos que, mesmo representando o Pará, não são paraenses. Imigraram para o Estado do Pará sem nenhuma grana, como se diz: “com uma mão na frente e outra atráz”, e depois de se abrigar, a si e a sua família, no Pará, se elegeram e, agora, são riquíssimos e prósperos fazendeiros, caso do deputado Giovanni Queiróz e mais uns 4. Com a divisão do Pará eles irão ganhar muito mais! E ainda querem ganhar mais???
    As mineradoras, como a VALE, por ex., também têm interesse em dividir o Pará. Para elas será mais fácil “negociar” com os governos de estados ainda em formação, necessitando urgentemente de muito dinheiro, do que com Estado consolidado, como é o Pará.
    Um outro interessado é o banqueiro e sócio do Lulinha, o Daniel Dantas (Banco Opportunity). Ele comprou uma verdadeira imensidão de terras, incluindo fazendas (de “porteira fechada”) na região do pretenso Estado do Carajás, e deve ter tido informação privilegiada de que, se Carajás se constituir Estado, a cidade de Marabá não será a sua capital por muito tempo. Outra cidade será construida, aos “moldes” do que foi Brasília, exatamente nas terras que ele comprou. O INCRA tenta negociar com ele uma faixa naquelas terras para a tal “reforma agrária”, mas ele contratou um batalhão de advogados que oferecem outras terras (também dele) ao INCRA, pois naquelas onde farão a “nova capital de Carajás”, o Daniel Dantas não quer nem ouvir falar em venda agora. Será que o Lulinha tá metido nesse angú, também??? Vamos ver. O tempo dirá.
    Querem dividir o Pará apenas por ambição. É mentira que estejam se preocupando em melhorar as condições do povo que lá habita. Bobo é quem votar a favor da divisão do Pará!!!!

  10. José Smokovicz disse:

    Lembrem-se que o “Lulinha e o Dantas” “!COMPRARAM!” uma fazendola próximo a Marabá…andei sabendo que é uns três mil alqueires…coisa pouca para as proporções do Estado do Pará…querem dividir o estado…pois de sobra além do Neóbio que está nessas terrinhas do lulinha…ainda uma usina hidrelétrica novinha em folha…

  11. Luiz Bouchardet disse:

    O que dizer; que o Brasil tem o governo mais corrupto do mundo? Que os políticos não são nem patriotas e muito menos nacionalistas, e sim, intreguista? Eles não estão nem aí para o país e muito menos para o povo. Olhem o lula e família, quer gente mais corrupta? Aonde o lulinha arranjou dinheiro se o emprego que ele tinha só ganhava 1200 reais, fora o golpe que ele deu na venda de sua lan hause (se estiver escrito errado desculpem, não sou obrigado a saber escrever inglês), e este pessoal tem 85% de aceitação, êta povinho. “ENQUANTO EXISTIR CAVALO, SÃO JORGE NÃO ANDA A PÉ”. uma outra; “CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE”. a melhor que acho “COMO UM POVO CORRUPTO QUER UM GOVERNO HONESTO?”

  12. JORGE CAMILO MAUAD CAVALLÉRO disse:

    Moro em Manaus, mas sou caboco Mocorongo, Santareno, e a favor da criação do Estado do Tapajós. Hoje o municipio de Santarém e outros que constituiram o novo estado sobrevivem das migalhas repassadas pelo falido Fundo de Participação dos Municipios, o que não dá para nada, pois o estado do Pará leva toda nossa riqueza produzida e gerada em forma de impostos e nos repassa quase nada. Com o que produzimos temos condições de melhorar a infraestrutura básica de todos os municipios, melhorar a educação com uma moderna rede de escolas, atuar firme na segurança pública e a geração de muito mais trabalho.
    Não se pode achar o que é bom para nós sem ao menos conhecerem a nossa realidade. Quantos que aqui postaram respostas, pelo menos passaram de avião por cima de nossos municipios??? Nenhum com certeza, então como que podem achar o que é bom ou o que não é??? Nós sim, sabemos o que queremos e o que precisamos. Não precisamos dos politicos corruptos e desonestos que hoje assolam o Pará. Precisamos sim formar novos pliticos sem vicios, sem passado tenebroso. Precisamos sim de novos valores para alavancar de vez uma realidade que teima em não brotar há mais de 30 anos. Voto consciente no 77. Força para nós que queremos gerenciar o que a nossa terra nos dá, que queremos gerir os frutos de nossa sapiencia e voluntariedade em construir um novo estado dentro do que nós temos no sangue, que trazemos de bêrço os anseios de nosso pais e avós.
    Só não quer a divisão os que mamam nas tetas de um estado que proporciona bem estar sómente aos mesmos, deixando de lado os mais necessitados.
    Avante ESTADO DO TAPAJÓS E DO CARAJÁS… nós merecemos, e DEUS vai nos ajudar, pois somos um povo trabalhador e guerreiro.

  13. ilio borges de araujo disse:

    Felizmente o povo está acordando, pois se trata da criação de duas estruturas de executivo duas Assembléias, com altos salários e mordomias com um custo altíssimo para o Tesouro e cujo o retorno para a população será pífio ou incompatível a esse custo.

  14. Cassi disse:

    Na opinião do que diz abaixo, não parece ser de defensor do estado. É de defensor de política. Vamos defender a economia dos estados produtores. Sou contra a divisão quando na teoria e na prática, a bandeira é de que a união faz a força. Daqui a pouco só temos políticos no brasil. Muitos, acostumados com a lezeira dos que não enxergam. O país é o fruto do seu povo que não deve ser enganado. Devemos cobrar dos representantes nosso valor de sobreviventes e de destaques diante das outras naçoes. Este valor é nosso, não se muda do dia para a noite. Nós estamos vivendo o mundo na sua forma, globalizado. O resto é conversa fiada.

    Senão, vejam que absurdo dizem:
    Moro em Manaus, mas sou caboco Mocorongo, Santareno, e a favor da criação do Estado do Tapajós. Hoje o municipio de Santarém e outros que constituiram o novo estado sobrevivem das migalhas repassadas pelo falido Fundo de Participação dos Municipios, o que não dá para nada, pois o estado do Pará leva toda nossa riqueza produzida e gerada em forma de impostos e nos repassa quase nada. Com o que produzimos temos condições de melhorar a infraestrutura básica de todos os municipios, melhorar a educação com uma moderna rede de escolas, atuar firme na segurança pública e a geração de muito mais trabalho.

  15. renato vasconcellos disse:

    Tecnicamente sou inteiramente a favor da divisão do estado, pois o terrirório atual do estado torna muito difícil a assistência às populações situadas em regiões mais distantes, e sou sempre a favor da descentralização que torna a gestão muito mais eficiente.

  16. José Antonio Alves disse:

    De todas as opiniões abaixo apresentadas, as unicas que possuem teores aproveitáveis são a minha e do caboclo mocorongo santareno, Sr. Jorge Camilo Mauad Cavalhero, que sabe o que está escrevendo e conhece as necessidades de sua região, que tambem conheço muito bem, alem de conhecer Marabá e muitas outras cidades do Pará e da Amazônia em geral. Sou Paulista, não sou político e não gosto do PT e nem dos corruptos atrelados em suas tetas, porém, é mister em saber o porque é necessário a divisão de estados da União, criando novos estados. O motivo, o Sr. Jorge já exemplificou em seus comentarios e é o mesmo que acontece aqui no Oeste da Bahia. O governo do estado, centralizado em Salvador, há décadas, não olha para nosso lado (o oeste da Bahia) preocupando-se tão somente em achacar nossos recursos e nada devolvendo em contra-partida. Nós temos (só no oeste) as segundas maiores produções de soja, milho, algodão (este de melhor qualidade no Brasil e superando algumas espécies egípcias, a maior área de Café irrigado e de qualidade do Brasil e muitos outros produtos agroindustriais com tecnologia de ponta, utilizada em poucos lugares do PLANETA. Nossos impostos são recolhidos e gastos alem de corrupção, na orla bahiana e para aqui nada vem. Desafio a qualquer leitor, indicar-me obras de vulto do Governo do Estado e ou Federal em nossa região. O que temos aquí, é produtos da iniciativa privada, sofredora com perseguições fiscalizatórias tanto do Governo do Estado quanto do Governo Federal. O movimento pró-divisão de estados é de iniciativa popular, mas como precisamos de decisões governamentais, somos obrigados a apelar para os politicos para nos representarem. queremos, não só a criação dos novos Estados no Pará, mas tambem, no Sul do Maranhão, Sul do Piauí, novamente no Mato Grosso, no Amazonas e principalmente na Bahia, com a criação do novo ESTADO DO RIO SÃO FRANCISCO

  17. Aloisio disse:

    Chega,já seria hora de Parar de criar novos cargos Para com isso Politiqueiros.

  18. Aloisio disse:

    Paraenses 50 aprendam a votar e a cobrar de seus eleitos e tudo se resolverá.

  19. Cláudio Cunha disse:

    Para o Sr. JORGE CAMILO MAUAD CAVALLÉRO (Manaus, AM):
    Prezado cidadão,
    Em certo trecho do seu comentário, o sr. escreveu: “Não precisamos dos politicos corruptos e desonestos que hoje assolam o Pará. Precisamos sim formar novos pliticos sem vicios, sem passado tenebroso. Precisamos sim de novos valores…”. Ora, caro cidadão, “…de políticos corruptos e desonestos que hoje assolam o Pará.” nenhum paraense precisa! E, também como escreveu: “…formar novos políticos sem vícios,…” creio que é aspiração de muitos, mas, infelizmente, nem todos, digamos, acertam na escolha que fazem, principalmente os nossos irmãos santarenos, a prova foi a escolha que fizeram do(a) atual Prefeito(a) de Santarém. Não creio que S. Excia. esteja fazendo um bom trabalho em prol de Santarém, a prova é o abandono ao qual a cidade está relegada. E não me venha dizer que falta dinheiro, pois este velho chavão acoberta muitos incompetentes, sem contar aqueles francamente desonestos.

    A forma pela qual o senhor se expressa, quase ao final do comentário, onde cita “…voluntariedade em construir um novo estado dentro do que nós temos no sangue, que trazemos de bêrço os anseios de nossos pais e avós.” deixa, em entrelinhas claras, um certo ressentimento em relação ao Estado do Pará, ou ao fato de o senhor ser paraense. O senhor deixa-me confortável em lhe dar uma sugestão, visando, unicamente, o seu próprio bem-estar: “Amigo, mude-se do Pará!”
    Não é inteligente obrigarmo-nos a permanecer em local que não se gosta, ou não se quer. E, certamente, o Pará não iria “se entristecer” por ser abandonado pelo senhor. Ao contrário, alegrar-se-ia de ver um filho deste solo sendo mais feliz em outro lugar onde se sinta bem.
    Para finalizar, peço-lhe, não me venha dizer que os políticos que estão propondo o retalhamento do Estado do Pará, mas que nem são paraenses, são um primor de pureza, que são impolutos. Imigraram para o Estado do Pará, “com uma mão na frente e outra atrás” (como se diz em referência à uma pessoa sem recursos monetários), para enriquecer no Pará. E podemos ver que “se deram bem”, pois o povo paraense é hospitaleiro e ingênuo. Acreditam até em “canto de sereia”!
    E quanto aos outros políticos, os que são mesmo paraenses, e os fazendeiros e empresários que lhes insensam, também são todos farinha do mesmo saco. E devem estar “esfregando as mãos” de contentamento, ao ler o seu comentário.
    Aceite um fraterno abraço, e reavalie o seu posicionamento.

  20. Jose Batista disse:

    È necessario a divisão do territorio paraense, ate mesmo para ajustar a divisão de renda que no momento é muito injusta, o Estado do Para é muito grande e não há uma justa distribuição de renda, se os paraenses não quiserem uma distribuição justa quem perde são eles.

  21. Raimundo Trindade disse:

    Na minha opinião essas pesquias são mentirosas
    imagine voce. Se a tres meses atrás com uma campanha ainda em começo o povo já tinha a vontade de se emancipar, agora na hora do veredito voces acreditam que esse mesmo ´povo sofrido vai deixar de se libertar? Isso é conversa pra boi dormi. Vamos ver no dia 11, apartir desse dia voces nunca mais acreditarão em pesquisa.

  22. valdir Ferreira Pinto disse:

    Sou a favor da divisão do Pará porque é um Estado de muito grande área o que dificulta a sua administração;além do mais, creio que assim a Floresta Amazônica seria melhor fiscalizada dentro dos tres Estados.

  23. Elias disse:

    Essa democracia é uma mentira, esses politicos mentem há seculos o povo tem que mudar, essa proposta é só pra beneficiar os politicos, já pagamos uma montanha de imposto para sustentar esses politicos que já estão e nada fazem para o povo. O Pará precisa é de investimentos e distribuição de renda.Os que querem sim é porque estão de olho em alguma coisa (traidores e forasteiros), mas lembrem-se é o mesmo que dá R$ 1000 e receber em troca R$ 100, não seja tolo não caia nessa. Se tamanho de territorio pequeno fosse excelência de administração as cidades seriam uma maravilha.

  24. Carlos disse:

    Diga a separação do Pará em relação ao Brasil.Isso sim será um beneficio para o povo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *