Início » Brasil » Política » Mais denúncias sobre vazamento do Enem
Educação

Mais denúncias sobre vazamento do Enem

Fiscais que aplicaram pré-teste teriam sido contratados pelo próprio colégio de onde vazaram questões

Mais denúncias sobre vazamento do Enem
Pré-teste verifica grau de dificuldade das questões (Fonte: Reprodução/Abril)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma reportagem da revista Veja revelou que o Colégio Christus, de Fortaleza — que antecipou questões do Exame Nacional do Ensino Médio em um simulado semanas antes da prova —, contratou os fiscais que aplicaram o pré-teste do exame em 2010, contradizendo o Ministério da Educação.

A informação consta no inquérito em curso da Polícia Federal que apura o vazamento do Enem ao qual a Veja teve acesso. Outro dado alarmante é que há cerca de um mês a PF teria informado ao MEC que depoimentos indicam que, além de alunos do ensino regular do Colégio Christus, estudantes do curso pré-vestibular da escola também tiveram acesso às questões vazadas. Por enquanto nada foi feito.

Controle supostamente rigoroso

O pré-teste é aplicado para verificar o grau de dificuldade das questões a serem utilizadas no Enem. Após serem testadas, as questões vão para um banco de dados. O controle deste processo deve ser rigoroso para que os estudantes não tenham acesso aos pré-testes.

Os colégios também devem ficar distantes. O MEC ressalta que os professores não podem nem mesmo manter contato com os inspetores. Depoimentos colhidos pela PF revelam, no entanto, que isso foi exatamente o que aconteceu no pré-teste realizado em 2010 no Colégio Christus.

Fiscais eram alunos e ex-alunos

Um homem que prestou serviços para a Cesgranrio, uma das instituições contratadas para aplicar o pré-teste, admitiu em depoimento ter terceirizado a fiscalização da prova ao Colégio Christus. “Cheguei a falar para a Cesgranrio que não tinha condições de recrutar fiscais em razão das provas serem aplicadas em dias úteis”, afirmou.

Embora a orientação fosse recrutar fiscais sem vínculos com o colégio, não foi o que aconteceu na prática. Entre os fiscais contratados pelo Colégio Christus estavam ex-alunos da escola e alunos da Faculdade Christus.

De acordo com o MEC, o pré-teste foi aplicado em 16 escolas de todo o país em 2010.

Fontes:
Veja - Colégio que vazou questões do Enem fiscalizou pré-teste da avaliação federal em 2010

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *