Início » Brasil » Política » Novo secretário dos EUA diz que vai pressionar mais o Iraque
Repressão

Novo secretário dos EUA diz que vai pressionar mais o Iraque

Em primeira visita no cargo, Leon Panetta pretende pressionar Bagdá sobre o futuro das tropas norte-americanas no país

Novo secretário dos EUA diz que vai pressionar mais o Iraque
Secretário de Defesa dos EUA terá reunião com Maliki nesta segunda (Foto: Reprodução)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

No Iraque desde o último domingo, 10, o novo secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, informou que pretende pressionar Bagdá sobre o futuro da presença militar norte-americana no país. Ele também quer coibir a ação de militantes que atacam as forças militares com mísseis iranianos. Recém-chegado de uma viagem ao Afeganistão, esta é a sua primeira visita à capital iraquiana como secretário dos EUA.

Leia também: Projetos conflitantes no Afeganistão

Até o final do ano, os Estados Unidos pretendem retirar seus 46 mil soldados do país para cumprir o acordo com o pacto bilateral de segurança, apesar das preocupações com possíveis – e previsíveis – falhas na segurança. Perguntado se encorajaria o Iraque a pedir que soldados norte-americanos fiquem no país, Panetta diz que irá encorajar o governo a tomar uma decisão para que os EUA saibam o que fazer.

No último mês, em discurso otimista no Congresso, o secretário afirmou que o Iraque poderá pedir que alguns soldados permaneçam no país além de 2011. Entretanto, foi demasiadamente cauteloso ao tecer comentários antes da viagem. A questão é delicada para o governo de coalizão, liderado pelos xiitas do primeiro-ministro iraquiano Nuri al-Maliki.

Ao menos um grupo chave da coalizão, o bloco político do clérigo xiita antiamericano Moqtada al-Sadr, se opõe abertamente à continuação da presença militar. O partido de Sadr ameaçou aumentar os protestos e a resistência militar caso as tropas continuassem no país. Entretanto, a principal preocupação de Washington ainda é a incapacidade de Bagdá de nomear um ministro da Defesa. Questão que Panetta disse resolver durante sua reunião com Maliki nesta segunda-feira.

Fontes:
G1 - Novo secretário de Defesa dos EUA diz que pressionará Iraque

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *