Início » Brasil » Política » O G8 deveria ser extinto?
Mundo

O G8 deveria ser extinto?

Para colunista do The Guardian,o G8 é uma anacrônica sobrevivência do velho ocidente dos tempos da Guerra Fria

O G8 deveria ser extinto?
Reuniões do G8 são 'um monumental desperdício de tempo e dinheiro'

Dá para imaginar uma discussão efetiva sobre os rumos da economia e da política internacional sem a participação dos países emergentes? O historiador Timothy Garton Ash, colunista do jornal britânico The Guardian, não crê que isso seja possível. E por isso defende que o G8, cuja relevância foi abalada depois da crise mundial iniciada em 2008, encerre definitivamente suas atividades.

Para Ash, o G8 é uma anacrônica sobrevivência do velho ocidente dos tempos da Guerra Fria. Suas origens remontam a reuniões de ministros das finanças e de líderes nacionais de sete economias ocidentais nos anos 1970. Se o G8 não existisse hoje, ninguém sonharia em inventá-lo. Seu negócio central, o gerenciamento da economia global, não pode ser discutido de maneira apropriada sem a presença na mesa de países como China, Índia e Brasil.

Ash afirma que a reunião do G8, cuja segurança envolve 12 mil policiais e militares, “é um monumental desperdício de tempo e dinheiro”, e que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, é a pessoa perfeita para liderar a mudança de paradigma, por conta de sua origem multirracial.

Opiniões como a de Ash são cada vez mais comuns, e mesmo Obama já falou várias vezes sobre a crescente importância do G-20, que inclui muitos emergentes. Mas só o tempo deve dar a países como China, Índia e Brasil a relevância que pretendem. Por enquanto, são os membros do G8 que detêm dois terços do PIB mundial.

Fontes:
The Guardian - If Obama really wants to lead us to a free world, he should abolish the G8

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *