Início » Brasil » Política » Parlamentares tomam posse e elegem líder
Congresso

Parlamentares tomam posse e elegem líder

O partido político que mais reelegeu congressistas envolvidos em escândalos nos últimos dois anos foi o PMDB

Parlamentares tomam posse e elegem líder
Além de Tiririca, o ex-jogador Romário e o ex-bbb Jean Wyllys tomaram posse (Fonte: Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os 513 deputados federais eleitos em outubro tomaram posse na Câmara de Deputados nesta terça-feira, 1°. Em uma solenidade tumultuada, Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP) — mais conhecido como Tiririca — foi um dos primeiros a chegar.

Segundo um levantamento do portal Uol, pelo menos 60 parlamentares envolvidos em escândalos vão reassumir seu cargo público no Senado e na Câmara de Deputados. Apesar de o número ser alto, representa menos da metade dos 141 congressistas citados em escândalos nos últimos dois anos.

Nas eleições de 2010, havia 88 deputados federais envolvidos em escândalos na condição de candidatos à reeleição, dos quais 56 foram reeleitos. No Senado, onde um terço das cadeiras foi renovado, quatro senadores conseguiram a reeleição.

Confira a lista dos escândalos da política em 2010

Os principais escândalos políticos de 2009 e 2010 foram a farra das passagens aéreas, mau uso de verba pública, nepotismo e o mensalão do Democratas. Este último ocorreu no governo do Distrito Federal, mas respingou no Congresso.

Entre os reeleitos, estão quatro ministros do governo de Dilma Rousseff: o deputado progressista Mario Negromonte (Cidades), e os peemedebistas deputado Pedro Novais (Turismo), Garibaldi Alves Filho (Previdência) e Edison Lobão (Minas e Energia). Eles vão tomar posse e deixar um suplente em seu lugar.

Apesar de estar envolvido em diversos escândalos nos últimos anos, José Sarney (PMDB-AP) não entrou no levantamento porque não renovou seu mandato em 2010. Sarney é o atual presidente do Senado.

Escândalos por partidos e Estados

O partido político que mais reelegeu congressistas envolvidos em escândalos nos últimos dois anos foi o PMDB, do vice-presidente Michel Temer. Ao todo, foram 15 deputados federais e três senadores.

O PP aparece em segundo lugar, com sete deputados federais. Em seguida, vem o PR – com seis deputados e um senador – e o PT – com seis deputados federais. A lista de partidos afetados por denúncias conta também com DEM (5), PSDB (3), PSB (3), PTB (3), PDT (3), PPS (2), PMN (1), PRB (1), PV (1) e PSC (1).

O Estado que mais elegeu parlamentares envolvidos com escândalos foi São Paulo, com oito deputados. Seguido de Minas Gerais (7), Bahia (5), Maranhão (5), Goiás (4) e Paraná (4). Outros estados que elegeram três parlamentares cada envolvidos com denúncias foram Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Pará. Já os estados de Pernambuco, Ceará, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Paraíba, Sergipe, Amapá, Tocantins e Acre elegeram um parlamentar cada.

Os Estados que reelegeram senadores envolvidos em escândalos são Alagoas, Espírito Santo, Maranhão e Rio Grande do Norte.

Eleição das presidências das Casas

Após tomar posse de seus cargos, os 513 deputados eleitos vão eleger a Mesa Diretora da Câmara. Eles escolhem as 18 horas o novo presidente, dois vice-presidentes e quatro secretários, além de três suplentes.

O principal candidato à presidência da Casa é o deputado Marco Maia (PT-RS), com apoio de 21 das 22 bancadas da Câmara. Outros dois deputados concorrem sem o apoio do partido: Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Sandro Mabel (PR-GO).

No Senado, José Sarney é reeleito a presidência do Senado, confirmando o favoritismo dentro da Casa. Essa é a quarta vez que ele assume a liderança do Senado. Seu concorrente era o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que recebeu apenas oito votos.

Leia mais:

‘Baixo clero’ vai presidir Câmara outra vez

Sarney quer ser reeleito presidente do Senado

Os novos parlamentares a serem empossados

Fontes:
Uol Notícias - Congresso terá 60 reeleitos envolvidos em escândalos nos últimos dois anos
Fernando Rodrigueas - Monitor de escândalos no Congresso
Terra - Bolsonaro vai disputar presidência da Câmara

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. viko967@hotmail.com disse:

    Salvem-se quem puder!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *