Início » Brasil » Política » Por que tanta gente quer ser vereador?
Brasil

Por que tanta gente quer ser vereador?

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Economist destaca a grande disputa existente pelo cargo de vereador no Brasil — o que a revista considera ser estranho, uma vez que se trata do menor cargo na hierarquia política do país — e ressalta os altos custos de toda esta concorrência.

A revista britânica dá destaque para uma análise feita pela Ong Transparência Brasil sobre as eleições municipais de 2004 em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Dos 55 vereadores eleitos em São Paulo, 40 declararam que gastaram mais de R$ 100 mil reais em suas campanhas. Um dos candidatos gastou mais de R$ 500 mil. No Rio, algumas campanhas foram ainda mais caras em termos de dinheiro gasto por cada voto obtido.

A Economist questiona se vale a pena gastar tanto para se tornar membro de uma câmara municipal. A revista diz que, embora muitos candidatos sejam motivados pelo espírito de bem comum, a oportunidade de ganhar dinheiro também conta.

Em São Paulo, o salário e as despesas do escritório de um vereador custam juntos ao município R$ 94 mil por mês, o que torna o emprego muito bem pago. A Economist destaca também outras formas menos ortodoxas de ganhar dinheiro com o cargo, como foi o caso há alguns anos de vereadores que estavam por trás de uma organização que extorquia dinheiro de vendedores de rua.

Fontes:
Economist - Brazil: Real-politik

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

29 Opiniões

  1. JOSE GRANGEIRO SOBRINHO disse:

    Esta análise feita pela revista Economist retrata apenas a realidade de municípios de grande porte. Se a análise se estendesse para municípios pequenos, podia-se considerar um "estado de calamidade pública". De vereadores que se candidatam apenas por necessidade de um emprego, àqueles que se candidatam, por interesse de determinados grupos, ou ainda, de determinado político, que simplismente quer um grupo de vereadores que possa manipular. Não é difícil se encontrarem municípios, que tem um candidato a vereador, com programas e idéias, que favoreçam a coletividade, que logo se formam grupos políticos que começam trabalharem contra esses candidatos, que para o citado grupo, se tornam "Persona non grata", numa câmara de vereadores.

  2. Marly disse:

    Com altos salários,muita corrupção, sem cobrança dos eleitores e com a impunidade reinando, quem não quer um "trabalho" deste? Só poucos candidatos estão fora desta regra básica!!!

  3. E. Coelho disse:

    O cargo de vereador é a porta de entrada no cenário político, alguns buscam a satisfação de se tornarem "poderosos", outros querem se locupletar ou defender interesses escusos e poucos têm o sentimento de altruísmo e amor ao semelhante.

  4. Sergio Prates Lima disse:

    Pela câmara de vereadores do Rio dá pra ter uma idéia. Nessa legislatura os atuais 50 vereadores, 48 são canditados à reeleição. Um está preso e lançou a filha canditata (também está presa) e o outro vai se dedicar às empresas do pai. Está havendo um recesso branco, apenas uma vez por semana há sessões. E segundo apuração da imprensa, 93% do que é votado e aprovado não tem relevância alguma. O salário direto no fim do mês é de mais de sete mil reais. E cada vereador dispõe de 20 assessores. Eles se tornam despachantes de luxo, preocupados, em sua maioria, em defender interesses pouco republicanos e ortodoxos. Assim é o retrato na segunda maior cidade do país, imaginem então o que acontece fora dos grandes centros, sem a cobrança e atuação direta dos atores sociais.

  5. Clarindo disse:

    PERGUNTA MEIO QUE INOCENTE ESTA!
    DEVE SER PARA DEFENDER OS INTERESSES DA POPULAÇÃO, " BRIGAR " PELAS IGUALDADES, JUSTIÇA, MAIS SEGURANÇA, MAIS EDUCAÇÃO ( PRINCIPALMENTE, JÁ QUE ISTO NÃO EXISTE ), SAÚDE, TRABALHO, ETC., EM TROCA DE HUMILDES VANTAGENS E ALGUMA PEQUENA RECOMEPNSA FINANCEIRA.

  6. mauri toni dandel disse:

    a maioria quer ser vereador por status. outros, para ganhar dinheiro. outros, para serem celebridades. outros, ainda, por poder.
    dificilmente alguém se elege para trabalhar pelo povo ou para representá-lo.
    quando alguém quer ser vereador é porque tem família grande ou um monte de conhecidos. por capacidade de trabalho ou inteligência, não é que são escolhidos, infelizmente.

  7. Lindalva Carvalho disse:

    Virou um comércio, onde o voto é comercializado até com facções criminosas. Fora o salário e mordonias, o que mais interessa para esses corruptos são as tramóias com o executivo e a venda descarada dos votos nas aprovações das leis. Só para vocês terem uma noção de como funciona a Câmara, vou citar duas situações pela qual eu mesma passei; na votação do PUR de Niterói, o presidente da câmara na época era o Comte Bittencourt(atual deputado estadual) fechou as portas e votaram para beneficiar a especulação imobiliária. O mais engraçado, para não dizer trágico foi a quantidade de policiais civis e militares, guardas municipais e da câmara e dezenas de seguranças dos vereadores para uma dúzia de pessoas q como eu acompanhou as discuções e uma infinidade de audiências públicas para discutir o PUR.
    Não faz um mês que fui participar de uma audiência pública que constava no diário oficial como sendo às 10:00h e fui informada q a mesma foi adiada para às 19:00h, o que ninguém sabia é que a citada audiência foi realizada no mesmo dia às 11:00h e a única alternativa foi denunciá-los ao MP e pedir a nulidade da votação.

  8. Celso Rodrigo Branicio disse:

    A revista Economist esta totalmente certa no que dinuncia, porém, se eles fossem pesquisar a fundo os municípios pequenos e de médio porte veriam que o problema é ainda muito maior, são poucos os candidatos que tem projetos para quatro anos que vão trabalhar na Câmara Municipal, que se interessa em defender a população e ser de fato seu representante com mandato verdadeiramente popular.

    Sou sindicalista e não me candidatei a Vereador e a nenhum cargo político nestas eleições, porém, faço parte do Conselho Municipal de Saúde e participei do último Plano Diretor da cidade onde moro e participo ativamente de todas as audiências públicas, conferências e debates onde permitem ou até seja obrigado por lei à participação popular, o que percebo é que pouquíssimas pessoas participam destes importantes debates, poucos fazem o controle social que é um direito e obrigação constitucional de todos os cidadãos, seria muito importante que nas audiências públicas houvesse uma grande participação popular, na verdade algumas chegam ao ridículo de se ter apenas uma ou duas pessoas participando e legitimando aquela reunião como se de fato o povo tivesse participado ativamente, e pelo que sabemos este não é um problema só de minha cidade, infelizmente isto ocorre em praticamente todos os municípios brasileiros.

    O problema é tão grave que, por exemplo, em minha cidade tivemos quase duzentas pessoas se candidatando para disputarem dezessete vagas de vereadores, imagine apenas estes candidatos participando das audiências públicas, sem contar a população em geral, o povo estaria de fato muito bem representado, teríamos em todas as audiências públicas mais de duzentas pessoas, mas na prática isto não ocorre, nem 10% deste total sequer participam regularmente das audiências, sessões da câmara, alguns nunca participaram, nem sequer são ligados a sindicatos, comunidades de bairro, ONGs, projetos sociais, enfim, eles apenas se filiam a um partido pensando apenas em ganhar dinheiro ou em poder dar na câmara maioria para um determinado candidato a prefeito.

    Os candidatos a vereadores em sua maioria pensam muito mais em ganhar dinheiro e conseguir vantagens com este cargo do que propriamente em lutar em prol do povo, sem contar que muitos candidatos sequer sabem sobre as verdadeiras funções de um vereador e prometem coisas que jamais poderão cumprir, pois, são de competência do executivo, mas para ganhar votos vale tudo.

    Em minha cidade para se ter uma idéia um vereador ganha quase R$ 7 mil é só multiplicar isto por quatro anos (48 meses do mandato) e teremos um montante de R$ 336 mil levando-se em consideração outras vantagens que recebem como diárias para Congressos, viagens a trabalho, gratificações, podemos verificar que este valor chega à média a R$ 400 mil em quatro anos, ou seja, média de uns R$ 100 mil por ano, aí você vê que denúncias como as da revista e vê que isto é normal.

    Na minha cidade muitos vereadores são eleitos gastando, por exemplo, R$ 50 mil que para estes politiqueiros é um valor irrisório, na verdade um investimento, pois, vão recuperar tudo em menos de um ano e os outros três anos do mandato o que vier é lucro, sem contar a possibilidade como foi dito de participarem em esquemas de corrupção e faturarem ainda mais, é por causa deste pensamento egoísta baseado na Lei de Gerson é que este país tem dificuldade em progredir e as pessoas acreditam cada vez menos nos políticos.

    Como meu amigo Cláudio Machado, sindicalista como eu sempre disse:

    “Os mandatos de vereadores tem que terem plena independência e autonomia do Poder Executivo ou de outros politicos que atuam em interesses próprios.

    O exercício do mandato de um Vereador tem que estar subordinado a representação dada a ele e ao seu Partido pela população, ou setores da população.
    Isso implica em dizermos que, quando falamos em mandato e no que representa, a atuação do Vereador não pode ser restrita meramente as sessões e aprovação de projetos vindos do Executivo. Tem que ser muito mais ampla.

    Entendemos que os temas presentes na vida da população, nos movimentos sociais, nos debates, conceitos, relações econômicas, culturais e políticas estão no centro da atuação do Mandato.
    Para nós que temos uma militância política, sindical e nos movimentos sociais baseada nessa realidade, o Mandato deve ser sua expressão.
    E é tudo isto que se chama verdadeiramente de Mandato Popular que todos os vereadores deveriam seguir.

    A atuação no parlamento, tem limites institucionais. E jamais pode querer substituir qualquer movimento, expressão ou manifestação popular. Ao contrário, o Mandato Popular tem que procurar se relacionar com a comunidade para que sua atuação permita avançar a organização e o poder popular, contribuindo para uma nova cultura política e um processo permanente de formação que contribuam com os movimentos sociais e políticos que buscam novas relações de poderes e acabem com a submissão.

    Como é um processo de construção coletiva temos que ter o compromisso de um pensar e agir, também coletivamente.”

    Vamos acabar com esta situação atual onde vereadores pensam apenas em si egoisticamente, quem quiser ganhar dinheiro, que arrume um emprego honesto, se não tem qualificação, que vá estudar e se qualificar para ganhar mais, caso não esteja satisfeito com seu salário.

    Política não foi feita para ser cabide de emprego para ninguém, aliás, o correto seria que nenhum político recebesse nada pelos serviços prestados, como ocorre, por exemplo, com os cidadãos como eu que participam de Conselhos Municipais, o que importa é o relevante trabalho que tem de ser feito para a coletividade e sem segundas intenções.

    No caso dos Vereadores, como não se trata de serviço formal que ocupe oito horas diárias, pois, normalmente se reúnem apenas uma vez por semana e normalmente a noite e eventualmente em sessões extraordinárias é muito pouco pelo tanto que recebem, sem contar que a maioria tem suas profissões e continuam ativos e trabalhando.

    Vamos moralizar a política brasileira e demover do inconsciente coletivo esta idéia errada do papel do vereador de que se trata de um emprego para benefício próprio e não da coletividade, basta votarmos naqueles que são comprometidos com o povo que no futuro esta realidade será diferente, temos de nos lembrarmos que o poder de mudar tudo isto esta na verdade em nossas mãos, só depende de nós, do nosso voto e da educação de nossos filhos de maneira ética.

  9. marina barbedo disse:

    Dizer que o "bem comum" está como uma das principais motivações dos canditatos a vereador é revelar um conhecimento extremamente superficial da realidade política brasileira.

    Estão aí as histórias pessoais e curriculum dos candidatos para mostrar nas entrelinhas outras ordens de motivações. Estão aí as politicagens locais, os escândalos na mídia nacional denunciando a ausência do bem comum no horizonte desses candidatos e de muitos dos atuais ocupantes dos cargos de vereadores.

    Falta de comproomisso, até mesmo com os currais eleitorais são uma constante. Predomina a falta de respeito para com o eleitor e o cidadão, único capaz de atribuir a um outro o papel de representante. Os nossos políticos locais no atributo da representação adquirem poder substativado, aquele poder do status, aquele poder perverso, aquele que não age em nome dos interesses do bem comum, mas sim em benefício próprio.

    As poucas e honrosas excessões servem para confirmar a regra. E as mudanças nessa realidade são poucas e lentas.

    Por tudo isso, acho importante manifestar o meu aplauso para a camapnha do STE, com propagandas na mídia direcionadas a valorização do voto consciente e das eleições.

  10. Gibran Shalom disse:

    O que admiro nessa "corrida maluca" ao poder, é que quando em suas propagandas eleitorais ou oportunidades as mais diversas, os vereadores (pelo menos os de Juazeiro do Norte – CE), não dizem alto e em bom som, o que fizeram na legislatura entre 2004 a 2008. Estranho, não? Também… para meio entendedor meia palavra basta…não precisam mentir que fizeram alguma coisa…

  11. Lindomar Assis disse:

    Ser vereador no Brasil é ter garantia de um bom salário e deixar de percenter a classe daqueles que ganham um salário miserável. Ademais, os vereadores são apoiados por boa parte da população do local onde está concorrendo a uma vaga na câmara. As pessoas se deixam levar pelo entretinimento, "oba-oba". Enquanto isso, o nosso dinheiro continua indo para bolsos furados e a população sofrendo por falta de necessidades básicas como saúde, educação e moradia.

  12. Thomas Toth disse:

    É o único emprego no mundo
    que não exige nada de conhecimento, que não precisa fazer nada e paga os maiores salários, com mordomias e imunidade parlamentar para cometer os mais variados crimes, com colaboração da mídia e das autoridades, que nada fazem para mudar este modelo político corrupto,altamente oneroso e totalmente inoperante. É uma falsa democracia que não lhe permite a opção do voto nulo, como protesto.So mudaria, se todos os candidatos, fossem de nível superior, empregados
    com capacidade de fazerem um curso de M.B.A. voltado para administração pública.A Associação de moradores dos bairros, escolheria o morador com este perfil e de vida ilibada.Após dois anos de curso de M.B.A., o primeiro colocado, seria o prefeito, o segundo o vice e o terceiro o presidente da Câmara.O Salário seria o mesmo que recebia antes e da mesma fonte pagadora que seria ressarcida pela Prefeitura.Não havia necessidade de partidos e nem programas eleitorais.O dinheiro dos altos tributos são pagos para retornarem aos contribuintes em forma de benefícios como saúde de alto padrão, segurança absoluta, educação de alto nível, moradia padrão(nada de favelas)e transporte de massa de alta qualidade para todos, e não desviado para o bolso dos políticos e seus familiares.

  13. Martha disse:

    O homem desde sempre busca o poder .Este atua de diversas formas , e no nosso modelo político a ascenção a cargo de representação social não segue nenhum critério para eleger um representante de cada segmento , antes com o menor número de partidos era mais fácil seguir conceitos ideológicos partidários .
    Com o pluritipartidarismo esses conceitos mudaram , pois eu como cidadã desconheço a plataforma de muitos , quanto mais os canditadatos filiados a eles .
    Estamos entregues ao descaso , nossos representantes são meros desconhecidos em busca do poder sócioeconômico , que egocentricamente concorrem como ganhadores da mega sena .
    Mas a culpa é do povo que critica , tem a razão e lógica para mudar , o voto para se expressar , mas caem em sí e pensam : Não teremos em que votar

  14. Leonardo disse:

    Uma triste realidade esta que vivemos. Numa cidade da grande Vitória próxima de onde moro, um amigo foi trabalhar na campanha de um candidato a vereador. Pelo que ele me contou, são cerca de 5 mil "bocas de urna", espalhadas por toda zona eleitoral da cidade, sendo devidamente divididas pelo numero de eleitores de cada zona eleitoral. Isso é um exemplo de como os partidos e candidatos estão se munindo de tecnologia, dinheiro e, em alguns casos, até do crime organizado que também tem interesse em ter seus representantes no poder. Isso é o que podemos chamar de bem comum, comum entre eles, já que só farão o bem a eles mesmos e a pessoas de caráter duvidoso. Eu acredito que existam pessoas realmente dedicadas a ajudar a sociedade e felizmente já tive o prazer de conhecer algumas. Mas eu vejo que os políticos sao um reflexo da maioria da população, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com seus próprios interesses e com a engrenagem que move a sociedade atual, o dinheiro. A insegurança somada com a indiferença aos problemas alheios, faz com que sejamos seres que vivem em uma sociedade fantasiosa, solitários que fingem conviver uns com os outros diariamente. Se está difícil estender a mão a parentes e amigos, imagine a um estranho. Faça uma pesquisa nas ruas com pessoas que sao sindicalizadas, a maioria nem sabe pra que serve o sindicato ou quem são seus representantes. Sou bancário e sindicalizado, e as vésperas do fim do prazo de negociações praticamente não vejo mobilização por meio do sindicato que elegemos pra nos representar nem dos própios colegas que já deixaram de pensar no coletivo faz tempo. Hoje o trabalhador, seja de qualquer categoria, pensa que é melhor ficar assim como está do que nao estar trabalhando, são poucos que ainda olham com uma visão de socialismo e ainda questionam buscando não somente o benefício próprio mas o de toda categoria. E assim, com essa visão de capitalismo imperialista, a população vai se contentando com o pouco que ganha e cada vez mais indiferente aos problemas da sociedade. Engraçado que quando se fala em socialismo, muitos torcem o nariz porque logo pensam nas repúbicas comunistas e nas ditaduras que tomaram o poder. Socialismo está muito além do que a maioria julga conhecer, está dentro da conciência de cada um de nós. Enquanto acharmos que é melhor pagar um bom plano de saúde, pagar pela educação e comprar um bom sistema de segurança, estaremos apenas passando o problema para as próximas gerações. Por acaso você não paga impostos? Estes impostos não são altos e permitem ao Estado recolher altas quantias de dinheiro? Porque esse dinheiro não é devidamente empregado para que tenhamos todas as condições básicas atendidas? Tudo isso tem muitas razões, de um lado estão pessoas gananciosas querendo se enriquecer as custas do sofrimento de seu semelhante e de outro, estamos nós, eu e você, que pagamos esses impostos e não cobramos sua honesta utilização. Interessante como mesmo pagando impostos altíssimos ainda temos que pagar por um serviço de saúde e educação de qualidade, entre outras coisas. Sinto-me envergonhado de ser filho desta nação que nos julga por nosso poder aquisitivo, vergonha desse povo que está mais preocupado com o Carnaval ou a Copa do Mundo do que com os representantes políticos que irão eleger. Terminarei este desabafo com uma citação muito conveniente ao tema em questão.

    "De tanto ver triunfas as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto".
    – Ruy Barbosa.

    Lembre-se: Para que o mau vença, basta que os bons não façam nada.

  15. Leonardo Ribeiro disse:

    Uma triste realidade esta que vivemos. Numa cidade da grande Vitória próxima de onde moro, um amigo foi trabalhar na campanha de um candidato a vereador. Pelo que ele me contou, são cerca de 5 mil "bocas de urna", espalhadas por toda zona eleitoral da cidade, sendo devidamente divididas pelo numero de eleitores de cada zona eleitoral. Isso é um exemplo de como os partidos e candidatos estão se munindo de tecnologia, dinheiro e, em alguns casos, até do crime organizado que também tem interesse em ter seus representantes no poder. Isso é o que podemos chamar de bem comum, comum entre eles, já que só farão o bem a eles mesmos e a pessoas de caráter duvidoso. Eu acredito que existam pessoas realmente dedicadas a ajudar a sociedade e felizmente já tive o prazer de conhecer algumas. Mas eu vejo que os políticos sao um reflexo da maioria da população, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com seus próprios interesses e com a engrenagem que move a sociedade atual, o dinheiro. A insegurança somada com a indiferença aos problemas alheios, faz com que sejamos seres que vivem em uma sociedade fantasiosa, solitários que fingem conviver uns com os outros diariamente. Se está difícil estender a mão a parentes e amigos, imagine a um estranho. Faça uma pesquisa nas ruas com pessoas que sao sindicalizadas, a maioria nem sabe pra que serve o sindicato ou quem são seus representantes. Sou bancário e sindicalizado, e as vésperas do fim do prazo de negociações praticamente não vejo mobilização por meio do sindicato que elegemos pra nos representar nem dos própios colegas que já deixaram de pensar no coletivo faz tempo. Hoje o trabalhador, seja de qualquer categoria, pensa que é melhor ficar assim como está do que nao estar trabalhando, são poucos que ainda olham com uma visão de socialismo e ainda questionam buscando não somente o benefício próprio mas o de toda categoria. E assim, com essa visão de capitalismo imperialista, a população vai se contentando com o pouco que ganha e cada vez mais indiferente aos problemas da sociedade. Engraçado que quando se fala em socialismo, muitos torcem o nariz porque logo pensam nas repúbicas comunistas e nas ditaduras que tomaram o poder. Socialismo está muito além do que a maioria julga conhecer, está dentro da conciência de cada um de nós. Enquanto acharmos que é melhor pagar um bom plano de saúde, pagar pela educação e comprar um bom sistema de segurança, estaremos apenas passando o problema para as próximas gerações. Por acaso você não paga impostos? Estes impostos não são altos e permitem ao Estado recolher altas quantias de dinheiro? Porque esse dinheiro não é devidamente empregado para que tenhamos todas as condições básicas atendidas? Tudo isso tem muitas razões, de um lado estão pessoas gananciosas querendo se enriquecer as custas do sofrimento de seu semelhante e de outro, estamos nós, eu e você, que pagamos esses impostos e não cobramos sua honesta utilização.
    Sinto-me envergonhado de ser filho desta nação que nos julga por nosso poder aquisitivo, vergonha desse povo que está mais preocupado com o Carnaval ou a Copa do Mundo do que com os representantes políticos que irão eleger. Terminarei este desabafo com uma citação muito conveniente ao tema em questão.

    "De tanto ver triunfas as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto".
    – Ruy Barbosa.

    Lembre-se: Para que o mau vença, basta que os bons não façam nada.

  16. Markut disse:

    O Economist está longe da realidade.Afirmar que MUITOS dos candidatos estão bem intencionado??? Estão por fora mesmo.
    Isto só terá solução quando chegarmos a um nivel satisfatório de esclarecimento da massa eleitora, o que só será atingido quando a desinformação e ignorância programada , for substituida por uma educação básica eficiente, que consiga formar eleitores- cidadãos. Como estamos longe disso!!!!

  17. Silvia Benedetti disse:

    O interesse na maioria das vezes, não é o de trabalhar pelo município… Se houvessamiores exigências, por certo tudo seria diferente! Não aceito discriminações mas para certos cargos há necessidade de um mínimo conhecimento para que não ocorressem tantas coisas desagradáveis e a´te cômicas… promessas de "milagres" cuja competência não abrange o cargo… e o pior: busca de EMPREGO sem o menor interesse pela FUNÇÃO de engrendecer o MUNICÍPIO, fiscalizando, construindo e moralizando em todos os sentidos. O Eleitor tem culpa, pois elege pela propagando mais rica, pelo rosto mais bonito, etc. Que pena! Se todos fossem responsáveis, por certo nosso destino fosse outro…

  18. Adilson Rocha disse:

    Salário garantido e nada mais.

  19. IOLANDA disse:

    Os que não têm vergonha na cara, só querem ter fama, prestígio, dinheiro ou melhor férias remuneradas pois não faz nada, a maioria das vezes!

  20. Fernando disse:

    Por que todos querem ser presidente de um país?
    Respondo: poder.
    O mesmo com vereadores.

  21. Lineu disse:

    NÃO REELEJA.

    O brasileiro, talvez por comodismo ou falta de informações a respeito dos candidatos, acaba elegendo aqueles que gastam mais em propaganda ou então reelegendo os que praticam algum tipo de assistencialismo barato durante o seu mandato, mas que custa caro para toda a sociedade.

    Os vereadores se reúnem uma ou duas vezes por semana, portanto deveriam ter apenas uma ajuda para custear suas despesas e quem sabe, um salário mínimo como incentivo, sem verbas de gabinete (nem gabinete, apenas uma sala de reunião) e outras ajudas para assistencialismo.

    Todo o sistema assistencial brasileiro precisa ser revisto, pois verbas enormes desaparecem em serviços redundantes, e o povo continua sem o necessário atendimento.

    Sugiro uma solução simples, mas eficiente e democrática.
    Não devemos reeleger nenhum político, pelos seguintes motivos:
    Eles foram eleitos para exercer o mandato por quatro anos e não por três anos e meio, independentemente de haver respaldo na lei, POIS NÓS ELEITORES TEMOS A FORÇA DO VOTO, e portanto cabe a nós decidirmos quem deve ou não ocupar aqueles cargos.
    Vamos começar pelas eleições municipais de 2008, e afastar essa turma toda da política atual, Prefeitos e Vereadores, e dar oportunidade para que novas lideranças surjam, novas idéias, novas formas de gestão. Novas idéias não significa que devamos eleger candidatos jovens, inexperientes, pois é preciso amadurecimento e vivencia, a política tem que ser encarada com seriedade.
    Nas eleições subseqüentes deveremos substitui-los por outros e assim por diante. É a única maneira a meu ver, de corrigir o que está errado. Com esta simples atitude, os eleitos serão obrigados a elaborar leis que beneficiem toda a sociedade, pois a partir do fim do mandato eles também serão cidadãos comuns, sem as benesses do poder.

    Empregos devem ser gerados na iniciativa privada e não em gabinetes de políticos, com seus fantasmas e cabides. É também uma das maneiras de reduzir impostos.

  22. Francisco Anéas disse:

    No Brasil é grande o número de pessoas que querem fazer parte da Classe Política porque, ele é um Páis onde a riqueza, não provem do trabalho, e sim, por quem faz as regras, ou seja, a Classe Política. Esta nada produz de concreto e consome muitos em todos os sentidos. Este é o verdadeiro motivo do porque muitos querem ser vereador e gastam mais do que ganharão no cargo, a essência da disputa é entrar para a Classe Política. No Brasil, não é o Povo quem manda, e sim a Ditadura da Classe Política.

  23. Adilson disse:

    Vamos imaginar um diretor executivo, que é contratado por uma empresa, aonde a capacitação deste não é cuidadosamente analisada pelos contratantes, e posteriormente seus atos não são devidamente cobrados. Consequentemente ele executara qualquer coisa que venha em sua mente, independentemente de que isto possa ser saudável ou não para esta empresa, pois na sua visão esta fazendo as coisas corretamente, mas por incompetência poderá estar comprometendo seriamente a estrutura desta. É obvio que nenhum empresário seria tão insano para contratar um profissional que não tenha o perfil adequado para esta função, ou seja; preservaria-se a honestidade, capacidade e outros pontos importantes que somam-se, para uma boa administração desta empresa, pois somos sabedores de que se não for desta maneira esta não sobreviveria. Mas não é o que acontece na area publica. Pois qualquer pessoa sem o minimo de competência, pode assumir o cargo, não executar nada adequadamente efetuando erros constantes, cometer atos ilicitos continuamente, e apos 4 anos de mandato, em que irresponsavelmente detonou o dinheiro do povo, (eleito) podera retorna para esta função, como se sua administração fosse a mais perfeita de todas. Novamente usando o dinheiro que jora em abundancia, e por isto muito mal empregado, sem que seus atos irresponsáveis lhe sejam energicamente cobrados. Ainda se pergunta porque tanta gente quer ser vereador?

  24. Nauriello Almeida de Andrade disse:

    Este seria um bom indicativo,se todos, ou pelo menos a maioria estivessem movidos pelo desejo de servir à sociedade e promover instrumentos que contribuam para uma maior consciência cidadã, por parte do eleitorado. Entretanto, como é sabido, muitos pretendem apenas encontrar um modo mais fácil de enriquecer às custas do erário público, sem pensar na responsabilidade que contraem ao assumir um eventual mandato. Ainda bem que, há as honrosas exceções, que nos dão alento e fazem acreditar que apesar das decepções que temos com a classe política, podemos refazer essa história com responsabilidade e a partir de um aprendizado consciente e determinado, para o bem do País.

  25. Téka Assunção disse:

    Esta semana, lí uma reportagem num jornal de grande circulação em São Paulo, que dizia assim: Na era do MP3, o que não falta são cantoras inexpressivas e cheias de si, algumas abusando do parentesco de pais famosos, outras apoiadas por marqueteiros eficientes em fisgar a parte impressionável da mídia.Mal surgem e já gravam disco, mas na hora de mandar ver no palco é que o bicho pega, e (mal).Isto cabe perfeitamente, à estes políticos despreparados, desqualificados, que só pensam em levar vantagem. Mas na hora de fazer algo pelo povo, não fazem nada.O povo precisa saber, que o que tem que ser mudado já, é este modêlo político que aí está. Basta de ficar dando "Bolsinha Família", é preciso dar condições, para que tenhamos saúde perfeita, educação, moradia,emprêgo, etc…
    Boa Tarde, Obgda.
    Téka !

  26. Maria Coelho disse:

    Se todos fossem levados pelo espirito público e republicano com certeza nosso pais teria outro rumo e a renda teria outros fins que não o bolso de gananciosos e inescrupulosos. Sonho com um pais livre de toda essa sujeira com pessoas dignas e orgulho como o senador falecido do Amazonas Jefeson Peres

  27. Bruno disse:

    É evidente que a maioria das pessoas querem ser vereadores, pois é um grande negócio. Vejam só, em SP a verba de gabinete + salário de vereador chegam a 94.000 mil reais por mês.
    Então as pessoas investem pesado pra conseguirem ser vereador, visto que depois irão recuperar o investimento e lucrar muito mais as custas do povo.
    Ao invés de fiscalizar os gastos, eles fazem é o contrário ajudam a meter mais ainda a mão no dinheiro público, participam de esquemas de corrupção e não votam quase nada que venha a favorecer a população de fato.
    Falar que vereador defende as questões do povo, representam o povo É UMA MENTIRA ABSURDA!!!
    O povo já sabe hoje, que esses caras defendem apenas seus próprios intereses, de continuar na câmara recebendo seus salários e benefícios.
    O cargo de vereador poderia até ser extinto, não fazem falta nenhuma, É MUITO DINHEIRO JOGADO FORA!!!

  28. Monsueto Araujo de Castro disse:

    MOVIMENTO NACIONAL PELA VALORIZAÇÃO DO VOTO – MONAV

    Na luta contra a fraude e a corrupção eleitoral

    VOTE BEM – OS DEZ NÃOS

    1º – Não deixe de votar, valorize o seu voto

    2º – Não vote contrariando a sua opinião, o seu voto é secreto

    3º – Não vote para contentar parentes ou amigos, escolha o melhor candidato

    4º – Não venda o seu voto, garanta a sua liberdade de escolha

    5º – Não troque o seu voto por favores, o seu voto é livre e soberano

    6º – Não vote sem conhecer a capacidade e o programa do candidato

    7º – Não vote sem conhecer a competência e o passado do candidato

    8º – Não vote sem conhecer o caráter do candidato, o seu voto merece respeito

    9º – Não deixe nenhuma pesquisa mudar o seu voto, use de sua firmeza

    10º – Não vote em candidato com Ficha Suja, deve ser Ficha Limpa

    ESCOLHA BEM NA HORA DE VOTAR

  29. Gustavo disse:

    As vezes da vontade de se candidatar e mostrar pra todos como é possível fazer mais com menos.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *