Início » Brasil » Política » Prefeitos vão a Brasília por redistribuição dos royalties
Pressão das cidades

Prefeitos vão a Brasília por redistribuição dos royalties

Marcha dos Prefeitos começa nesta terça-feira, 18, e terá participação de presidenciáveis nesta quarta, 19

Prefeitos vão a Brasília por redistribuição dos royalties
Edição 2009 da "Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios"

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Cerca de 4 mil chefes de executivos municipais de todo o país participarão da 13ª edição da Marcha dos Prefeitos, que começa nesta terça-feira, 18, em Brasília.

Eles vão defender temas como o aumento dos repasses federais para a área de saúde e a redistribuição dos royalties do petróleo de acordo com o Fundo de Participação dos Municípios.

Royalties para já

A redistribuição dos royalties precisa ser ratificada pelo Senado, mas parlamentares governistas querem aprovar os projetos do pré-sal sem apreciar a questão, deixando-a para depois das eleições de outubro, o que os prefeitos não aceitam.

Nesta quarta-feira, 19, três pré-candidatos à presidência da República devem participar do evento. Dilma Rousseff, do PT, e Marina Silva, do PV, já confirmaram presença. José Serra, do PSDB, também foi convidado.

Leia mais:

Alternativa à emenda Ibsen será apresentada no Senado

Pré-sal: Os royalties da discórdia

Fontes:
G1 - Marcha dos prefeitos começa nesta terça com foco em royalties e saúde

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Markut disse:

    Que espetáculo constrangedor da nossa classe política!. Quatro mil prefeitos significa cerca de 80% dos municípios do pais, correndo feito urubú sobre essa carniça virtual, que é o pre-sal.
    Esse açodamento macunaímico, às vésperas da mudança de governo, sinaliza claramente que continuaremos a ter mais do mesmo.
    Trocaremos seis por meia dúzia, enquanto a massa eleitora não tiver discernimento para saber escolher os seus representantes, o que só poderá acontecer com escolaridsade básica competente.
    Isso fica para as próximas gerações.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *