Início » Brasil » Política » Terroristas usam a internet para financiar atentados
Terrorismo

Terroristas usam a internet para financiar atentados

Al Qaeda usa web como ferramenta para expandir suas fronteiras. Por Fernanda Dias

Terroristas usam a internet para financiar atentados
Grupos utilizam internet e redes sociais para se comunicarem e recrutarem agentes. (Reprodução/ Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A internet tem sido usada nos últimos anos pelos grupos terroristas como forma de divulgar seus preceitos e suas causas. Desde os atentados de 11 de setembro, Osama bin Laden se tornou celebridade e o Ocidente passou a prestar atenção nos vídeos divulgados por ele que rapidamente se propagavam na rede. Mais recentemente, os terroristas têm feito uso das várias ferramentas da web – sites, redes sociais, games online, fóruns e chats – como armas poderosas na tarefa de angariar adeptos para suas causas extremistas.

A Al Qaeda, organização hierárquica que foi liderada por Osama bin Laden e que há dez anos organizou a série de ataques aos Estados Unidos, tem se transformado em uma série de grupos regionais, com células pequenas. E é aí que entra o poder – e o perigo – da internet e dos sites de relacionamento, mecanismos que permitem aos terroristas pregar, se comunicar e recrutar agentes:

“Embora tenhamos enfraquecido significativamente a liderança da Al Qaeda no seu núcleo no Afeganistão e no Paquistão, hoje nós somos lembrados que eles ainda podem conduzir ataques regionais e internacionais e inspirar os outros (grupos) a fazê-lo”, disse a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, no último dia 9, quando foram divulgadas suspeitas sobre um plano de novos ataques. “E a ameaça tornou-se mais diversificada geograficamente, com grande parte da atividade da Al Qaeda sendo desenvolvida por suas afiliadas ao redor do mundo.”

Segundo o professor de Ciência Política da graduação em Administração e em Relações Internacionais da ESPM/SP, Marcos Alan Fagner dos Santos Ferreira, há grupos terroristas na Rússia que fazem da internet meio de arrecadação de fundos e de recursos humanos especializados: “Eles querem dinheiro e procuram voluntários para traduzir notícias para o inglês, por exemplo”.

De acordo com o professor de Comunicação na Universidade de Haifa (Israel), Gabriel Weimann, a captação é feita de forma segmentada. Para falar com as crianças, por exemplo, são utilizados recursos lúdicos como histórias em quadrinhos ou personagens de desenho animado. Weimann faz parte de um grupo que monitora 5,8 mil páginas de militantes de movimentos terroristas, em vários idiomas.

Já o grupo xiita libanês Hezbollah tem como uma de suas estratégias utilizar uma dupla linguagem em seus sites: uma para conseguir angariar adeptos a suas causas e outra para falar com seus membros e já simpatizantes. De acordo com Ferreira, a página em árabe tem uma linguagem muito mais agressiva do que as feitas para outras línguas, como o inglês, na qual eles têm um discurso mais suave, sobre suas convicções.

Para o professor, não há uma forma modelo de recrutamento pela internet. Ele acredita que as páginas terroristas são, a grosso modo, muito parecidas com a de ONGs e de outras entidades que pedem apoio: apresentam áreas de contato e, a partir daí, começam a trocar mensagens com os interessados. E, segundo ele, por mais que os governos consigam bloquear esses endereços, eles acabam ressurgindo. Outra dificuldade é localizar os culpados. “Por mais que se saiba de onde ele acessa, é difícil achá-lo, pois ele pode fazer uso de uma lan house, por exemplo. As tecnologias, no entanto, não criam o anonimato que os usuários pensam que têm. Vários países da cena global têm unidades contra crimes na internet, inclusive o Brasil”, diz Ferreira.

O especialista acredita que o uso das redes sociais pelos extremistas ainda é feito de forma tímida, embora seja muito fácil de se reconhecer várias comunidades de apoio aos grupos fundamentalistas: “São pessoas simpatizantes, que podem acabar monitoradas pelos governos. Em uma busca por grupos islâmicos, você encontra várias comunidades de apoio, mas não do próprio Hezbollah”.

Um novo estudo da RAND Corp, uma ONG de investigação e análise, lançado em 31 de agosto, concluiu que, apesar do uso crescente da internet pela Al Qaeda para tentar radicalizar e recrutar terroristas crescidos nos Estados Unidos, a participação tem sido pequena e principalmente inapta. O risco de a estratégia dar certo, no entanto, é grande e constante.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. João Cirino Gomes disse:

    Que bom se fosse assim; eu gostaria de ter alguém que me financie?
    Não precisa nem dizer o nome para que se assegure de se manter no anonimato!

    Minha pretensão é arrumar uma bomba, faça aquele palácio do planalto virar um cratera!

    Se for em um dia em que os descarados safados se reunirem para votar seu benefícios ou aumento em seus salários, eu estarei realizado!

    Depois que venham outros, para continuar a cirurgia que deve extirpar este câncer do nosso Brasil!

  2. João Cirino Gomes disse:

    E tem mais: Em uma cirurgia, é notório que algumas células boas acabam sendo dizimadas! Que tenham uma semana de luto: E que venham outros para dizimar as flores espinhosas que sobrarem nos vasos internos!
    E sem esta doença maligna; este país sera a terra das maravilhas! O maior, e mais rico país do mundo em todos os sentidos!

    Pois,…
    No passado; patifes políticos e sacerdotes usaram o subterfúgio do desarmamento, e da religião, para subjugar os índios americanos. Depois de desarmá-los, foram com força e crueldade para cima deles. Tomaram suas terras, e os confinaram em pequenas reservas. Transformando guerreiros orgulhosos, em submissos farrapos humanos, levando-os, a uma condição de mendigos.

    E talvez hoje no Brasil, alguns tiranos estejam se prevenindo, por temerem que a população insatisfeita, com as injustiças das estruturas sociais, deixe que seus pensamentos vaguem pela nuvem da rebelião.

    Nossos representantes, sabem que seres marginalizados por um sistema corrupto, não podem se tornar um monumento de serenidade e alto controle.

    E como poderão controlar homens sem perspectivas de vida, que tem a consciência sangrando, por verem terras férteis em abundância, e seus filhos desnutridos morrendo de inanição?

    Uma forma é o curral eleitoral, que esta sendo mantido com verbas roubadas descaradamentes dos aposentados; e outra as reservas indígenas!

    Mas e se um dia a paciência esgotar e a população revoltada se juntar?

    Os corruptos até já imaginaram esta possibilidade, e estão se precavendo: Se este pessoal se unir aos que estão presos em currais e marcharem pela terra; melhor que estejam de barriga vazia, músculos atrofiados, e com paus e pedras nas mãos!

    Tanto os corruptos, como nós sabemos, que a verdadeira causa da violência é a ganância, a corrupção acobertada pela lei de imunidade, a desigualdade e injustiça social!

    Através de fatos, podemos concluir que até mesmo uma caneta, nas mãos de seres insensíveis, se torna uma arma, e mata mais que epidemia. Este fato lembra-nos “Santos Dumont” um cientista consciente que se suicidou decepcionado, por ver o avião, sua invenção, ser usado para jogar bombas.

    Creio que estão preocupados, mas não com o bem estar da população, ou diminuição da violência! Caso o bem estar fosse suas preocupações, nossos governantes dariam mais atenção à saúde e a educação, que são princípios básicos. Seriam mais éticos e dariam exemplo, arrancando as flores espinhosas dos vasos internos, apurando com mais rigor, os atos vergonhosos de fraude e corrupção.

    Em principio, acabariam com a imunidade, que a meu ver contradiz com a democracia, e da à certeza de impunidade aos aproveitadores, que estão levando o povo a viver a míngua, na miséria e revoltado.

    Sorte é que; enquanto o povo é engambelado, os hipócritas que os oprime, continuam se passando salvadores da pátria! Mas até onde iremos com isso?

    A tirania é antiga! E só vai acabar, quando o homem tomar consciência, de que o mundo será melhor sem ela.

    E enquanto isto não acontece, o espetáculo no circulo vicioso só tende a continuar.

    Então: Alguém precisa ter culhões, nesta terra de ninguém, para acabar de vez com a enganação e a escravidão!

  3. leticia silva jordao disse:

    E DEPOIS ELES QUEREM FALAR QUE OS ADOLESCENTES,AS CRIAÇAS,OS ADULTOS NAO PODEM MAIS IR NO COMPUTADOR

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *