Início » Brasil » Política » Votos de ‘fichas-sujas’ não vão para partidos
TSE

Votos de ‘fichas-sujas’ não vão para partidos

Os votos recebidos por candidatos com registro indeferido serão considerados nulos

Votos de ‘fichas-sujas’ não vão para partidos
Alguns candidatos barrados pela Lei da Ficha Limpa ainda estão recorrendo

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Por quatro votos a três, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram nesta quarta-feira, 15, que os votos recebidos por candidatos com registro indeferido nas eleições deste ano não serão contabilizados por seus partidos ou coligações.

Os votos dos candidatos “fichas-sujas” serão, portanto, considerados nulos, incluindo os casos de políticos que tiveram o registro negado após às eleições.

As diplomações dos políticos ocorrem até esta sexta-feira, 17, e somente aqueles com seus registros deferidos pela Justiça Eleitoral serão diplomados.

Puxadores de votos

O ministro Arnaldo Versiani explicou que as legendas poderiam se sentir estimuladas a lançar puxadores de votos, e que é preciso “dar responsabilidade para o partido só indicar pessoas elegíveis”.

Com a decisão do TSE, poderão ocorrer mudanças no cálculo das bancadas. Alguns candidatos barrados com base na Lei da Ficha Limpa ainda estão recorrendo na justiça, o que também pode determinar novos cálculos mais à frente.

Leia mais:

Eleições 2010 evidenciam urgência de reforma política

Fontes:
Estadão - TSE: registro negado a ficha-suja torna voto nulo
Terra - TSE: partidos não ficarão com votos de candidatos 'ficha suja'

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. helio disse:

    Ministro Versiani acertou. Esses puxadores são uma tentação. Malufaremos menos. Já é uma ajuda.

  2. Teodosio Silva de Sena disse:

    Parabéns pela decisão da justiça, parabéns ao Ministro Versiane, o povo Brasileiro só tem a gradecer.

  3. frambell disse:

    DORES DE CABEÇA A VISTA
    No Brasil, uma boa noticia, costumeiramente, é recebida com um pé atrás. Noticia boa no Brasil, sempre, vem acompanhada de outra ruim. Nunca devemos descartar a possibilidade de quem a escreveu ter esquecido de colocar um é a mais, ou um não a menos. Lembra da lei da “ficha limpa”, que o senador mudou o tempo do verbo para confundir todo mundo e levar vantagem, esperando que o povo desistisse da lei? O povo deveria dizer “Ah larga isso pra lá. Num tem jeito mesmo”.
    Quando eu li o título dessa matéria eu fiquei alegre, não vou negar. Entretanto, no mesmo instante veio-me à lembrança que as coisas por aqui não são como no resto do mundo. No resto do mundo, por exemplo, uma noticia boa, sempre, tem a possibilidade de ser verdadeira. Mas como eu moro aqui e não resto do mundo e já estou calejado, eu vou esperar mais alguns dias para que se confirme de um modo ou do outro. O voto dos “fichas sujas” não vai para o partido. É o que diz a manchete. Muito bem, quem disse isso foi o TSE, Tribunal Superior Eleitoral. No entanto, como os “fichas sujas” sentem um grande orgulho em serem o que são, duvido que eles sintam vergonha de recorrer ao STF, Supremo Tribunal Federal, última instância, que vai ter que dar um destino para esta bomba. Aí tudo pode acontecer. De repente, a lei dá uma brecha em favor dos “fichas sujas”, e o Supremo terá que legitimar o gesto do eleitor que, em principio, pode ter votado “sujo” de boa fé. Nesse caso a manchete poderá ser diferente. Por exemplo: Voto Dos “Fichas Sujas” Fica Com os Fichas Sujas. O povo não pode ser decepcionado. Afinal, quem escolheu com liberdade tem a liberdade de levar o que escolheu. Nada mais justo. O Supremo, apenas, aplicará a lei. Se o eleitor brasileiro gosta de ser diferente quem é que vai contrariá-lo? Além disso, tem os partidos, coitados. Se o voto dos “fichas sujas” que forem barrados pela justiça não valerem também para os partidos como ficarão aqueles partidos “fichas sujas” que não tenham nenhum candidato “ficha limpa” eleito na última eleição? Chegando a esse ponto, só tem uma saída, e não é aquela que todo mundo espera, que seria de os votos “fichas sujas” irem pro lixo. Principalmente agora, que os parlamentares vão ganhar mais que o dobro o prejuizo seria considerável. Afora isso, o país perderia muito mais com os cidadãos honestos que, por vergonha, se recusariam a se candidatar. Logo, a única saída para este impasse, já que liberar geral vai ser muito ruim, é pagar pro politico ser honesto.
    Por exemplo: Já que os “caras” vão ganhar quase 27 mil reais por mês arredonde para cinquenta. Um ou outro pode protestar, entretanto, eles terão de dar alguma coisa em troca. O sacrifício da obrigatoriedade de serem honestos é de só receber o salário integral se forem corretos em todas as suas ações. Não poderão receber propina, não poderão fraudar licitações, em qualquer circunstância tem de agir com “honestidade”. Devem chegar ao fim do mandato sem cometer uma “sacanagenzinha”, por menor que seja. Nem mesmo, tomar metade do salário dos servidores do seu gabinete. É o seguinte, além de todo mundo saber que castigo muito severo não recupera ninguém, obrigar um político corrupto a se transformar num cidadão ético é um fraabuso sem limite. É caso para ser denunciado aos direitos humanos internacionais. Essa mania que o Brasil tem de punir politico corrupto ainda vai lhe trazer grandes dores de cabeça.
    E o partido que acolhe candidato “ficha suja” é sério?
    Frambell Carvalho.

  4. Genivaldo disse:

    No nosso Brasil as fichas suja vão para o mar do esquecimento ou Brasilzinho!!!!!!!!!!!!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *