Início » Brasil » Porte de drogas: sob pressão política, STF acelera análise
Coluna Esplanada

Porte de drogas: sob pressão política, STF acelera análise

Cobrados por entidades de suas bases, entre prós e contras à legalização, deputados e senadores fazem romarias pelos gabinetes dos ministros desde a última segunda-feira

Porte de drogas: sob pressão política, STF acelera análise
A descriminalização do porte de drogas em pequena quantidade mudou a a vida dos togados (Foto: ABr)

Até semana passada longe da pauta, a descriminalização do porte de drogas em pequena quantidade, cuja ação dormitava na Corte sob vista do ministro Gilmar Mendes, mudou completamente a vida dos togados. A maior pressão é política. Cobrados por entidades de suas bases, entre prós e contras à legalização, deputados e senadores fazem romarias pelos gabinetes dos ministros desde a última segunda-feira. Os ministros Rosa Weber (às 18h) Celso de Mello (19h) marcaram reuniões com parlamentares para a próxima terça, na véspera da análise em plenário.

Cronograma

O ministro Gilmar Mendes entregará seu voto na quarta-feira. Ele não tinha pressa, mas foi pautado. O ministro Luiz Fachin vai pedir vista.

Pule de dez

Os rumos das investigações em Curitiba indicam que as próximas prisões da Operação Lava Jato serão na Bahia e em São Paulo. Passando por escritórios de advogados no DF

Cardápio apimentado

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, faz palestra para empresários de Brasília e Goiânia na terça, no network ‘Visão Capital’, do Jornal de Brasília.

Tentáculos da Lava Jato

Operação Lava Jato vai se estender por mais dois ou três anos. A tese de ‘puxa-se uma pena e sai uma galinha’, frase do ministro do STF Teori Zavaski, nunca foi levada tão a sério. A operação começou com a prisão de um doleiro em Brasília, chegou ao doleiro Youssef, à Petrobras, ao setor energético e aos estádios da Copa. E tem mais setores.

Consumo interno

O núcleo Lulista do PT começa a avaliar, em reuniões em São Paulo – no diretório nacional e no Instituto Lula – até que ponto a Lava Jato pode prejudicar o possível lançamento do ex-presidente na disputa pelo Planalto. A ideia é encomendar pesquisas bimestrais a partir de 2016. Qualitativas, em especial.

Personagem incômodo

‘OAB por que te calas?’. Este é o mote da campanha liderada pelo advogado Paulo Roque, de Brasília, com adesivos e e-mails, sobre a situação regular da carteirinha de advogado do sentenciado e novamente preso José Dirceu.

Primeiro da fila

A CPI dos Fundos de Pensão deve começar com a convocação do superintendente da Previc – Superintendência Nacional de Previdência Complementar, Carlos de Paula.

Vê de perto

Do delegado federal Franco Perazzoni, que combate o crime ambiental na Amazônia: ‘a floresta já perdeu 25% da cobertura original’. A despeito da redução do desmatamento.

Vem operação limpeza

Ministro das Cidades, Gilberto Kassab está às voltas com um levantamento constrangedor. Tem que entregar para a presidente Dilma o número de invasões de apartamentos do ‘Minha Casa’, por sem-teto e até traficantes, em todo o Brasil.

Turma do som

A Sala Cássia Eller, no Complexo da Funarte Brasília, receberá o ‘Encontro com a Música’ na próxima sexta, realizado pelo MinC e pela Funarte. Um encontrão de músicos, produtores, gestores e demais interessados em propostas públicas para o setor.

GPS quebrado

John Kerry, primeiro secretário de Estado americano a revisitar Cuba após décadas, passeou pelas ruas de Havana sob aplausos. Esqueceu de dar uma passadinha na Base de Guantánamo, onde os EUA mantiveram por anos presos suspeitos de terrorismo.

Euuu??

A presidente Dilma tem repetido para ministros palacianos que suporta pressões e injustiças. Mas tenta culpar toda a equipe, menos ela e suas desastradas decisões, pela crise na economia, conta um amigo da onça.

A conferir

A presidente Dilma prepara para a COP21, a Convenção do Clima, em Paris em dezembro, o anúncio de forte investimento em fontes renováveis no Brasil.

Ponto Final

As insanas chacinas de inocentes em São Paulo e Manaus parecem ditar recados do Poder fardado: não matem policiais.

 

Com Equipe DF, SP e Nordeste

________________________

2 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Situações como esse impasse na votação do porte de drogas causa insegurança jurídica e leva os policiais a desacreditarem da Lei e agirem por conta própria.

  2. Ludwig Von Drake disse:

    Em Manaus e São Paulo a Polícia é suspeita de ter cometido as chacinas. Dai colocam quem para investigar? a Polícia, claro.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *