Início » Brasil » Preço do petróleo ameaça viabilidade do pré-sal
Em queda

Preço do petróleo ameaça viabilidade do pré-sal

A viabilidade de extração de óleo em águas profundas só é rentável se o valor do barril estiver entre no mínimo US$ 60 e US$ 70

Preço do petróleo ameaça viabilidade do pré-sal
Valor atual é o limite para a exploração pré-sal (reprodução / Internet)

Analistas afirmam que o desenvolvimento de áreas no pré-sal sob o regime de partilha podem ser prejudicados, caso as condições atuais do preço do barril de petróleo sejam mantidas. O Brent, principal referência internacional de petróleo, está em trajetória de queda e, na última quinta-feira, 4, caiu para US$ 69,64 por barril.

O valor é quase o limite para a viabilidade comercial de áreas como o pré-sal, como apontam os cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE). A viabilidade de extração  de óleo em águas profundas só é rentável se o valor do barril estiver entre no mínimo US$ 60 e US$ 70.

Já a Petrobras afirma que é possível desenvolver comercialmente sua produção no pré-sal com o barril a US$ 45. Mas o plano de negócio desenvolvido para o período de 2014 a 2018 considera o valor do barril a US$ 105 este ano, caindo para US$ 100 até 2017. Valores bem acima da realidade atual.

A tendência de queda se iniciou após a decisão da Opep de não reduzir  a demanda para manter a competitividade com a produção de gás e o óleo de xisto nos EUA.

Fontes:
Folha - Petróleo mais barato ameaça pré-sal

2 Opiniões

  1. helo disse:

    Estávamos auto-suficientes em petróleo. Discutia-se acirradamente a distribuição dos royalties do pré-sal. Dilma tanto repetiu na campanha que os royalties iam para Educação e Saúde. Porém estamos importando petróleo mais caro, a Petrobrás vai mal das pernas e o pré-sal está sendo considerado inviável. Tudo isso se diz um mês depois? Qual o nome que se dá para esta série de más notícias?

  2. Gian disse:

    Quando me graduei engenheiro pela Unicamp a quase trinta anos atras, o sonho de todo engenheiro na época era prestar concurso publico e entrar na Petrobras, sinônimo de excelência profissional, alem de bons salários, seus projetos e pesquisas em todas as áreas eram respeitadas por todos os setores. passados trinta anos, vemos uma empresa despreparada, com diretores nomeados por laços politicos e interesses outros, por exemplo o presidente da Petrobras Biocombustivel era presidida até 2 meses atrás por um cabo eleitoral do sr. Lula, ex líder sindicalista do PT no Rs, chamado Miguel Rosseto que de petroleo e gás nada entende! daí o que acabou acontecendo era o esperado, uma empresa inchada, politizada, corrupta até os ossos, maior devedora do planeta( 250 Bi de USD!), nada do que preve acontece e nada do que acontece é previsto!, É UMA PENA, talvez a unica solução seja nos próximos anos privatiza la antes de fechar as portas e acabarmos com esta conversa mole e UFANISTA de que o petroleo é nosso.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *